08 abr 16
outros bla bla blas
Lições de uma aula de cerâmica
por Claudia

Pássaro de cerâmica

No mês de março, me inscrevi para fazer um curso de cerâmica com a Miru Brugmann, uma artista plástica argentina que agora mora no Rio e faz lindos vasinhos. Eu acompanho o Instagram dela e vi que estaria em SP para dar um workshop na loja Collector 55, em Pinheiros. Rapidinho me inscrevi, garanti minha vaga e no dia marcado lá fui eu.

Esta era uma técnica que eu nunca tinha experimentado de ponta a ponta. O mais próximo que cheguei foi a massa cerâmica fria DAS (que tem para vender na Kalunga!).

Em quatro dias, ela ensinaria o básico da chamada cerâmica industrial. Introdução, modelagem, pintura e técnicas de decoração. Pela ausência de um forno para queima no local, esta etapa foi feita posteriormente.

O objetivo deste texto não é ensinar como faz, repassar a técnica ou explicar os termos técnicos. Quero contar um pouco desta primeira experiência, minhas impressões e o que eu faria de diferente em uma próxima ocasião.

1. Ideias – assim que me inscrevi, comecei a pensar em ideias do que eu faria, mas não levei muito a fundo. Fiz uns rascunhos no papel e só. Talvez porque ter achado que na primeira aula teríamos um tempo reservado para pensar em projetos. Mas foi literalmente “mão na massa”. Meu rascunho me salvou!

Ideias para o curso de cerâmica

2. Referências – minha amiga de classe levou no celular vários prints de Instagram e Pinterest de referências de formas, pinturas, formatos… Foi super útil pra mim na hora de pintar e decorar. Por ser uma técnica que eu não dominava e um curso com tempo limitado, valeu a pena dar uma olhada no que funciona nesta plataforma. Não para copiar ipsis literis, mas para abrir a cabeça e dar caminhos.

3. Utilidade – cerâmica é legal porque depois de queimada fica durável e impermeável, servindo para várias coisas. Pode ser prato, vaso, copo, pote… Eu tinha pensado em fazer vasinhos para suculentas, que ficariam para mim e outros para presentear. Mas no fim, algumas peças ficaram tão pequenas que vão servir apenas de enfeite, tipo esse passarinho da primeira foto. Valeria uma programação melhor aqui, por exemplo, um pote grande + um copo de chá + um vasinho médio para suculentas + um cachepô para pendurar, etc

4. Iguais ou diferentes – essa é uma boa pergunta que não tenho resposta. O que vale mais a pena em um curso curto: dentro de um tema único, fazer muitas peças OU fazer uma peça de cada dentro de vários temas? Eu experimentei um pouco de cada, fiz três cogumelos, dois vasos, um passarinho, um carretel… Talvez em uma próxima vez  eu faça 6 copos iguais, para treinar a modelagem, e brincar de diferenciá-los através da pintura.

Peças de cerâmica feitas à mão

5. É brincadeira – tem que relaxar, não é escola, não tem prova e nem julgamento. É uma brincadeira, leve, que não precisa ser séria. E os erros podem ser acertos! Este é um pensamento que acredito. Colocar esforço em uma peça para chegar no fim e descobrir que deu errado acontece. Mas não destrua. Olhe com outros olhos e veja se não pode virar alguma outra coisa! Eu me apego…

6. Aprender a hora de parar – a modelagem não é muito diferente do que fazíamos na escola ao brincar com argila, fazendo cinzeiros e cobrinhas. Uma bola vai sendo modelada até virar um copo. Dá para ir mexendo até afinar, encompridar, crescer. Mas qual a hora de parar? Um bom exercício de imaginação e de olhar. Na etapa da pintura mais ainda. Bolinhas? Ok. Mas quantas? E mais listras, xadrez, rabiscos. Quanto fazer e quando parar?

7. Viva o professor – apesar de ser uma descoberta e um exercício individual, o professor está lá! No caso deste curso, professora :-) Lembrar de tirar dúvidas, fazer perguntas, pedir referências e aproveitar da experiência de erros e acertos. Também dicas do caderninho de endereços: onde comprar materiais, melhores preços… E favoritos: artistas, links, youtube, etc

8. E viva as colegas também! – curso é uma experiência social, tem que aproveitar. Para aprender sozinha e em casa, tem o Youtube. Em classe, trocar ideias, trocar contatos, trocar experiências e bater muito papo!

Curso Miru Brugmann em SP, na Collector 55

Os cursos de cerâmica andam pipocando por aí. Minha teoria é que juntou a onda de faça-você-mesmo com a paixão por suculentas e o negócio explodiu.

No Facebook, Instagram e outras redes sociais o pessoal costuma anunciar eventos de curta duração para quem quer experimentar a técnica. Como aluna, eu recomendo.

Aproveitem o post e usem o espaço dos comentários para dividir dicas de cursos, professores e lojas de materiais.

 

05 abr 16
outras técnicas
DIY: Porta talheres para festa
por Andrea

lata_abre1 copy

Repararam que a onda das festinhas DIY ganhou força total ? Em tempos de crise e pouca grana, todo mundo está se virando e fazendo as próprias festas o que é ótimo para o bolso e também para exercitar a criatividade craft. Eu mesma, que me vi às voltas com as comemorações para o primeiro aniversário da minha filha, abracei a causa! Com bastante planejamento e antecedência consegui fazer eu mesma a grande  maioria das decorações. Comecei em janeiro e ia fazendo aos pouquinhos até que tudo estivesse pronto no final de Março. Os balões de lanterna de papel já mostrei aqui como ficaram.

Hoje vou mostrar algo super simples mas de efeito uau  para usar na mesa. Um porta talheres de lata de alumínio forrada. Hoje se encontra muitas latas diferentes no mercado que já vêm pintadas mas eu escolhi uma lata de leite condensado Moça que é lisa e vem apenas com rótulo de papel e tampa abre fácil –  não deixa rebarbas na hora de abrir. O conteúdo foi para a panela de brigadeiros (yummm) e as latas viraram porta-talheres de festa. Aproveitamento total de materiais, trabalhamos!

lata_materiais copy

Separe materiais: latas de alumínio lisas, papel decorado ( usei este wax paper, uma espécie de papel encerado colorido, que comprei na Daiso), estilete, cola em bastão e washi tape para dar um acabamento (opcional). Não tem wax paper?  No stress. Substitua por qualquer outro papel decorado ou até contact. 

lata1 copy

Como fazer ? Super simples. Corte o papel em um tamanho para envolver toda a lata com um rótulo.

mosaico_lata

Cole as laterais com cola bastão e se quiser finalize com washi tape.

lata_final1 copy

Em minutos uma lata que iria para o lixo se transformou em um porta-talheres super divertido e na paleta de cores da sua festa – no meu caso amarelo, azul e rosa! Dá para colocar guardanapos, canudos ou o que você quiser.

Gostou da ideia? está planejando alguma festa DIY ainda este ano? Conte-me seus planos :)

23 mar 16
outros bla bla blas
De olho nas tendências: Minimalismo
por Andrea

minimalismo_abre copy

(Plantas de papel da crafter norte-americana Corrie Beth)

Estamos sempre de olho nas novidades do craft tanto aqui no Brasil como mundo afora. Atualmente não temos conseguido viajar tanto como fazíamos antigamente (bons tempos aqueles!) mas em compensação, contamos com uma boa lista de blogs, perfis, feiras e revistas para acompanhar de perto o que os crafters mais criativos andam produzindo de bacana. Ligamos o radar craft e, quando vemos um estilo ou elemento sendo repetido várias vezes, ele apita! Vem aí uma tendência que vale a pena ficar de olho! Ultimamente nosso radar tem apitado muito. Por isso resolvemos colocar nossos achados na roda e montar este especial para compartilhar tudo com vocês.

Para este primeiro post do especial escolhemos uma tendência bem marcante: o minimalismo.

O minimalismo nos crafts tem aparecido não é de hoje mas nos últimos anos. Aparece nas produções de design limpo, linhas retas, na escolha de poucas cores, nas formas geométricas e economia de elementos. Nada de adornos desnecessários, nada de enfeites, firulas e frufrus. Os tecidos são na sua maioria sólidos e aparecem em blocos de cores, sem estampas. Lembra do ditado “menos é mais”, “back to the basics”? É exatamente isso!

Mas não ache que os trabalhos minimalistas com simplórios. Geralmente os materiais são de qualidade e cuidadosamente escolhidos, os detalhes são marcantes e as cores vistosas. Um ótimo acabamento é essencial. Vamos a alguns exemplos:

diy-rope-bowl-a-pair-and-a-spare-201-640x426

Já conhecem as cestas da crafter Australiana Gemma Patford? São feitas com cordas de algodão, primeiramente pintadas a mão e depois costuradas. Além de produzir, ela também dá oficinas onde ensina a fazer cestas e bolsas moldadas – acredite se quiser, é tudo costurado à máquina. Os materiais usados são muito simples mas o conceito e a execução causam o efeito uau. Um craft no melhor estilo, por que não pensei nisso antes?

minimal4
Outros bons exemplos são os projetos do blog Purl Bee, uma loja de materiais em NY. Eles só usam tecidos de fibra natural como linho, lã e algodão. E colocam pitadas de cores flúor aqui e acolá. Seu estilo minimalista chic sempre nos inspira muito!

minimal1

No tricô vemos também o estilo clean ganhando espaço há algum tempo. A marca britânica Wool and the Gang sempre apostou na estética básica, com seus designs monocromáticos, feitos com agulhas largas e fios grossos. A técnica do tricô circular, que permite fazer peças sem costuras aparentes, também colabora para um acabamento limpo. Um tricô normcore!

beci_orpin

Na decoração DIY, como não podia faltar, muita coisa vem sendo feita seguindo o espírito low cost mas com grande efeito. A artista plástica Becci Orpin é craque em usar simples formas em papel recortado para decorar ambientes. Sem dúvida minimalista, mas sem abrir mão das cores – ela adora e usa muitas! Somos fãs dela, vale conferir o livro Find and Keep.

minimal2

Não é a toa que o patchwork moderno vem ganhando muitos adeptos nos últimos anos – na foto, trabalhos feitos com tecidos da coleção Denise Schmidt. Com desenhos geométricos sólidos, muitos brancos e espaços negativos, faz um contraponto interessante ao patchwork tradicional, aquele com tons outonais e sombreados. Acho que aqui no Brasil ainda temos dificuldade em comprar algodão nacional liso de cores interessantes. Geométricos então nem e fala. Tudo bem que todo mundo adora uma estampinha fofa mas fica a dica para os fabricantes investir em cartelas de cores de tecidos lisos! Para conhecer mais sobre o patchwork moderno visite o Modern Quilt Guild. 

minimal3

E no craft brasileiro também já encontramos bons exemplos. A marca Il Casalingo segue esta linha minimalista, com criações funcionais e limpas, muito vistosas e com materiais de fibras naturais. Lembram produtos antigos, de épocas que eram feitos para durar muito! No mundo do crochê, a Le Souffle cria pingentes, lustres e cestas com texturas pra lá de interessantes.

Tendências podem ser a bola da vez e é muito útil saber identificá-las. Seguí-las ou não, você decide. Mas vale sim usar as tendências a seu favor, sem deixar nunca de ser autêntico, individual.

Esta onda (ou será um tsunami?) minimalista não aparece só nos crafts. Ela faz parte de um movimento cultural mais amplo, que está ganhando bastante espaço na sociedade. Um exemplo? Nosso lifestyle também pode ser minimalista. Aqui mesmo no Brasil já estão pipocando ações incentivando um consumo e descarte mais consciente como o Um ano sem lixo, e o  Escambo Handcraft, que propõe que os artesãos se unam para promover a troca de material de artesanato ao invés da compra. Em geral, estamos consumindo com mais responsabilidade (ou pelo menos tentando) e isso se reflete também na nossa produção, nos materiais que usamos, nos espaços que habitamos.

O que acham desta corrente minimalista? Já notaram esta tendência por aí? Ela já se refletiu nos seus crafts ou na maneira que consome materiais para o seu ateliê?

17 mar 16
blogueira convidadaoutras técnicas
DIY: Tiara de coelho para a Páscoa
por Andrea

tiara-pronta-horizontal

Olá querida leitora do Superzíper, eu sou a Lívia Costa e estou aqui mais uma vez com meu tradicional pap de páscoa. Se você acompanha esse blog há bastante tempo já deve conhecer alguns de meus projetos: os bunnegs, os saquinhos para presentear, o coelho articulado e o coelhinho de tricô. Nossa quantas páscoas já passamos juntas!

Para este ano criei em um acessório bem divertido: a tiara de coelho. Eu adoro usar adereços engraçadinhos nas datas comemorativas. E costumo distribuir para a família usar também, sempre deixa a festa descontraída, isso sem falar na criançada, que sempre se joga na brincadeira.

Então, já que a Páscoa tá chegando vamos fazer uma tiara bem orelhuda?

materiais

Separe os materiais:
Uma tiara básica
Pedaço de arame maleável para artesanato
Retalhos de feltro em duas cores (usei o cinza e o rosa)
Tesoura, agulha e linha
Alicate

1.Corte o arame em dois pedaços iguais, os meus (tamanho adulto) ficaram com 55 cm cada. Molde as duas orelhinhas e deixe uma pequena sobra para enrolar o arame na tiara.

2. Com ajuda do alicate, enrole as pontas do arame na tiara. Faça uma dobrinha delicada em todas as pontas do arame para não ficar espetando e não machucar na hora da brincadeira.

3. Usando as orelhas como molde, risque o feltro cinza e desenhe o formato para costurar (4x). Lembre-se de deixar uma margem de costura. Risque também o miolo colorido um pouco menor, em feltro rosa (2x).

4. Posicione a duas partes rosa por cima das duas orelhas cinza e costure no centro como mostra a foto, pespontando mão ou na máquina. Depois posicione as orelhas duas em duas, avesso com avesso e costure no contorno, fechando as orelhas, mas deixando a parte de baixo aberta. Vire as orelhas para o lado direito.

5.“Vista” a orelha de feltro no molde de arame. Pode dobrá-lo para conseguir encaixar, depois ajeite abrindo novamente.

acabamento-arame

6.Para dar um acabamento na parte inferior, na junção do arame com a tiara, corte duas tiras de feltro, de aproximadamente 5 cm x 6,5 cm. Faça uma bainha bem estreita mas bordas para um acabamento, em seguida use para cobrir parte em que o arame aparece. Pode costurar na mão ou se preferir, use cola quente ou cola de tecido.

tiara-pronta

Sua tiara está pronta!

Nesse ano em que os ovos de páscoa estão tão caros essa é uma opção fácil e barata que as crianças vão adorar. Junte com uma barra de chocolate bem gostoso e ninguém vai sentir falta do ovo.

Você ainda pode distribuir tiaras para seus convidados usarem durante o almoço de Páscoa e tirar fotos divertidas com os amigos. Ou, dá tempo até de fazer algumas para vender, que tal?

Desejo uma ótima páscoa, com muitas comidas gostosas, descanso, alegria e principalmente a presença de quem você ama!
tiara-pronta-usando

Beijos
Lívia Costa

Página 1 de 28512345...Última