27 mar 07
outros bla bla blas
Artesanato na balada
por Claudia


Foto: Goldtop

Como em toda grande cidade, sempre existe a balada da moda. E também existem as pessoas que estão cansadas de irem sempre nos mesmos lugares. E aqui em Londres, um grupo de amigos resolveu lançar a moda da “balada da tesoura, pincel e papel”. Essa semana saiu um artigo no jornal do metrô* – eles estão chamando isso de DYI Arts and Crafts Nights. A Craft Night, uma das opcoes disponiveis, acontece no Notting Hill Arts Club e existe há dois anos. Organizada por Galia Durant e Serena Wilson, a balada é uma mistura de apresentações de bandas, poesia e manualidades. “Eu achava que ficar saindo a noite não compensava, era muito de ficar fazendo poses e dando uma de cool enquanto os shows das bandas não começavam, então eu decidi organizar isso”, diz Durant. Ao chegar no clube, você recebe uma sacola com todos os materiais que vai precisar para essa noite de artesanato, incluindo até instruções. Eventos anteriores abordaram temas como fazer bonecos de meia, fantoches de dedo e miniaturas em miçangas. Durant explica que o ambiente de uma noite em Londres pode ser frio e fechado, mas ao introduzir arte, corta-se toda e qualquer tensão e deixa o ambiente mais amigável, com pessoas perguntando coisas do tipo “me empresta sua tesoura?”. Ela acrescenta: “Eu acho que as pessoas se esqueceram como pode ser gratificante usar a criatividade e a nossa balada tenta relembrar como isso pode ser muito simples de conseguir”.

Através do Flickr, descobrimos uma garota, Em, que participou de uma das Craft Nights. Aliás, é dela a foto que ilustra este artigo. Na noite que ela foi o tema era pintura. Mas de início ela e a amiga estavam muito mais interessadas nas bandas e no poeta John Hegley, que faria uma performance. Chegando lá havia baldinhos de tinta, pincéis, glitter etc espalhados pelo salão. Mas elas chegaram atrasadas e perderam o “kit craft” – mini-cavalete e tela. Mesmo assim, as duas se divertiram vendo os outros fazendo arte. No final da noite, as telas foram pro bar, numa exposição improvisada e ainda teve uma competição para escolher o mais legal. Segunda-feira que vem ela volta, mas desta vez para prestigiar o lançamento do livro ‘The Crafter Culture Handbook’. Tô achando que eu também vou, daí eu conto em detalhes pra vocês como foi e ainda tiro fotos de tudo :-)

Além da CraftNight, existe a balada HungaMunga, que segue um estilo parecido e o projeto Paintjam, um pouco mais requintado. A diferença se nota pelo preço. As duas primeiras cobram entre 5 e 6 libras. Este último cobra 40 (!) – mas a proposta é outra: materiais de primeira linha acompanhados de vinho e snacks pra beliscar. Não faz muito o meu estilo.

Links úteis:
. www.myspace.com/craftnight
. www.myspace.com/hungamunga
. www.paintjam.co.uk
. Flickr da Em (Goldtop)

__________
* tradução livre do artigo do jornal thelondonpaper de 22.03.07

2 ZigZags
  1. Chris Mise disse:
    28 de Março de 2007 às 09:37

    muito boa essa proposta da balada alternativa para crafteiros(neologismo? kk).

    Te achei pelo flickr, adorei tudo. beijos

    Responder
  2. didi disse:
    22 de Abril de 2011 às 19:54

    Só li esse post agora, porque há poucos dias conheci o blog e que por sinal, estou amando!!!!Fiquei muito curiosa em saber se vc acabou indo na balada craft. Náo consigo imaginar algo assim aqui no Brasil, onde o foco das pessoas nas baladas é beber, beber e beber!!! Entáo, vc esteve lá ?

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»