31 ago 07
outros bla bla blas
Em breve nos cinemas: Hallam Foe
por Claudia

Hallam Foe (1)

Estreia hoje nos cinemas aqui da Inglaterra o filme Hallam Foe. Ja’ vi dois trailers diferentes e o filme promete.

Que mais de legal?
. O visual do material promocional (e do site oficial): desenhos quase infantis em caneta preta, num fundo amarelo, com passarinhos e nuvens.

. A trilha sonora: bem pop (a capa do CD ai embaixo), com destaque para Dandelion Blow, do Franz Ferdinand (ouvir)

. …e tem o Jamie Bell crescido e no papel principal. Pra quem o nome nao diz nada, veja se reconhece ele na foto ai embaixo. Se a foto ainda nao disser nada, eu conto. Ele era o menino que gostava de dancar no filme Billy Elliot. Sete anos se passaram e olha ele ai de novo :)

Hallam Foe (2)

1. capa da trilha sonora
2. Jamie Bell em cena do making-off
3. Jamie Bell em Billy Elliot

Eu nao gosto de saber muito do filme antes de assistir porque acho que tira a graca. Entao estou evitando ler muito e ver coisas. Mas pra quem quiser, separei alguns links:
. Video sobre a premiere do filme no Edinburgh International Film Festival
. Trailer (teaser)
. Trailer oficial
. Site oficial
. Blog
. Algumas fotos no Flickr
. Outras datas de estreia pelo mundo

* * * * * * * * * *
Tambem no Superziper: Ideia legal para costurar no fim de semana: almofada ampulheta

29 ago 07
inspiração
Conversa Crafty, Alejandra da Bijapy
por Claudia

Conversa com Alejandra, Bijapy

Alejandra Martinez Junca nasceu e mora em Bogotá (mapa). Tem 20 anos, está no 7º semestre de artes plásticas da Universidad Nacional de Colombia e já é dona do seu próprio business, a Bijapy. Em espanhol o j tem som de rr. Bijapy então pronuncia-se ‘birrapi’, um trocadilho com ‘be happy’ – seja feliz. O negócio surgiu há cerca de 3 anos, quando apoderou-se da máquina de tricô de sua mãe e saiu por aí fazendo blusas, casacos, meias, cachecóis, gorros e clientes felizes.

Superziper – Quem faz a Bijapy?
Alejandra – A Bijapy sou eu. No começo minha mãe me ajudava muito, não podia fazer nada sem que ela me desse instruções do que fazer. Mas agora que eu tenho mais experiência trabalho quase sempre sozinha. Minha mãe me ajuda ocasionalmente quando estou com muito trabalho acumulado. De tudo o que já fiz, só contei as malhas – foram 40. Acessórios como meia, cachecol, gorro, polaina, perdi a conta. Só controlo as malhas.

Conversa com Alejandra, Bijapy

Superziper – E como tudo começou?
Alejandra – Comecei a tecer mais ou menos em 2004, quando estava entrando na universidade. A máquina de tricô que eu uso hoje, uma PFAFF Duomatic 80, era da minha mãe. Ela comprou nos anos 80 quando estava grávida de mim. Usou tanto que até cansou. E a máquina ficou guardada embaixo da cama durante anos. Um dia ela emprestou-a a uma de suas amigas, grávida também. Ela queria fazer coisinhas para seu bebê e se inscreveu em um curso. Como a barriga já estava muito grande, ela não podia ir sozinha para a escola e eu fui de acompanhante para ajudar. Ela acabou nem aprendendo muito, então a máquina voltou pra casa. A primeira coisa que fiz foi uma troca com uma amiga. Ela me fez uma mochila e eu dois cachecóis. No começo eu só fazia cachecol e outras peças pequenas, mas tudo ainda me dava muito trabalho. Lá por 2005 um amigo me encomendou uma blusa. Eu disse que nunca tinha feito, mas que com minha mãe ajudando eu conseguiria. Foi minha peça Número 1, ficou um pouco torta e esquisita. A partir dessa comecei a fazer mais coisas, e cada vez mais complexas. Ultimamente andei aprendendo coisas novas e estou fazendo peças mais elaboradas.

Conversa com Alejandra, Bijapy

Superziper – Você aceita encomendas e pedidos sob medida?
Alejandra – Sim, na verdade todas as minhas malhas acabam sendo sob medida. Não trabalho ainda com tamanhos (tipo P, M ou G). Eu preciso de 3 a 4 dias para fazer uma malha. A pessoa pode escolher o que quer colocar na sua peça e eu ajudo a por em prática. Mas eu digo que é um trabalho em conjunto.

Superziper – Onde você vende seus produtos, alguma loja?
Alejandra – Por enquanto os produtos Bijapy não estão em nenhuma loga. A maioria das pessoas que compraram de mim foram amigos ou amigos de amigos. Grande parte da universidade mesmo. Mas ultimamente tenho feito mais contatos por causa do Flickr.

Superziper – Conta um pouco do seu dia a dia e do que você faz nas horas livres.
Alejandra – Em geral dedico grande parte do meu tempo para tecer. Mas quando estou em época de estudos deixo mais para a noite ou para os finais de semana. Mas ultimamente os vizinhos andam reclamando do barulho da máquina, então tenho me esforçado pra chegar em casa mais cedo pra poder trabalhar. Além disso, gosto de viajar, dançar, gosto muito de música. Hmmmm, que mais? Visitar museus, fotografía……. no fundo tudo que tenha a ver com arte me interessa. Gosto de muitas coisas.

Conversa com Alejandra, Bijapy

Superziper – Como é o mundo “crafty” na Colômbia?
Alejandra – Em Bogotá e em outras partes da Colômbia existem pessoas muito talentosas. Recentemente alguns resolveram abrir lojas, assim podem mostrar o que fazem sem precisar ser estilista de alguma grande marca ou sem ter muita experiência – o que eles fazem está lá a mostra. São propostas de gente jovem, com idéias muito boas, opções diferentes ao que se encontra no que se chama de “alta costura colombiana”. Há muito muito talento por esse lado do planeta. Uma loja legal aqui em Bogotá para encontrar coisas diferentes e bem feitas é na Zombie. Outro website bom é o www.populardelujo.com, recomendadíssimo.

Conversa com Alejandra, Bijapy

Superziper – Pra terminar, ensina a gente a falar algumas gírias colombianas.
Alejandra – Um parênteses antes… Na hora de traduzir talvez essas palavras percam seu sentido, mas é assim que a gente fala em Bogotá. As palavras mais usadas são:
. que chimba ou está una chimba = quando alguma coisa está muito muito bonita. Por exemplo ese saco esta una chimba, ¿en donde lo compraste? (essa blusa está muito bonita, onde você comprou?)
. muy chevere = bonito, bom. Chevere é um termo muito comum, usado por gente de todas as classes sociais. Não é um termo vulgar.
. vacano = bom, bonito.
. de lujo = fino, elegante.
. engallar = melhorar alguma coisa que está velha, como “pimp” en ingles .
. reencauche = remodelar, fazer uma versão nova de alguma coisa clássica ou velha, vale tanto para música como para roupa.
. del putas = também que dizer que alguma coisa está muy chevere ou uma chimba, mas com mais ênfase. Esta expressão é um pouco grosseira, mas muito comum.
. muy paila = ruim, feio. Por exemplo esos zapatos son (o estan) muy paila (esses sapatos estão muito feios). Pra dizer que eles são muito feios se diz re paila.
. boleta = esta expressão é parecida com paila, mas é mais específica pra mau gosto. Por exemplo, poderia dizer que é uma boleta os homens que usam camisa aberta, mostrando os pelos do peito. Na verdade a palavra pra isso é traqueto, o estilo do narcotraficante.

Bijapy no Flickr – http://www.flickr.com/photos/bijapy/

* * * * * * * * * *
Também no Superziper: antes da Alejandra, já entrevistamos a Miriam, a Liliam Higa, a Carol Grilo e a Yurippe Masuda. E mais… confira um índice com tudo que já publicamos.

28 ago 07
craft touroutros bla bla blas
Lovely shops: Orange
por Claudia

Vitrine Orange (1)Vitrine Orange (2)

Loja: Orange Shop (a Orange e’ uma operadora de telefone celular aqui na Inglaterra, como a Vivo ou TIM no Brasil)

Local: Chiswick High Road, Chiswick, London (mapa)

O que tem de legal la’? Na verdade, acho lojas de celular sem graca. So’ tirei foto dessa vitrine porque adorei a decoracao com flores, arvores e borboletas em acrilico laranja. E’ o tema da nova campanha publicitaria da Orange (aqui tem a propaganda da TV)

E mais… No Ebay tem pra vender esse acrilico laranja pra quem quiser se aventurar – eles chamam esse material de plexiglass. O dificil de fazer algum projeto com ele e’ a parte de cortar. Fui atras de varios tutoriais, mas nao ‘e coisa simples – a pessoa precisa ter varias ferramentas especializadas.

Uma curiosidade que nao tem a ver com essa vitrine. A Orange patrocina em alguns cinemas a tradicional mensagem de “desligue seu celular”. Achei um dos filmes no YouTube. Pra quem quiser ver, o link esta aqui – nesse episodio Michael Madsen, da serie The Sopranos, faz o papel de um gangster.

* * * * * * * * * *
Tambem no Superziper: Ja ouviu falar da TopShop? Em abril a gente colocou aqui uma foto da vitrine primavera-verao 2007 desta loja inglesa, que e’ tudo de bom.

27 ago 07
nhac
Geléia de Morango de Agosto
por Andrea

Geléia de morango !

Hoje vou passar uma receita degeléia de morango caseira. É fácil de preparar, o que dá mais trabalho é lavar e cortar os morangos. Vamos lá:

Ingredientes:
1.4 kg de morangos bem maduros ( 7 caixas de 200 g)
0.5 kg de acúcar branco ( você pode colocar até 1 kg, se você gosta de geléia mais doce)
1 colher de sopa de vinagre branco ou de suco de limão
vinagre branco para desinfetar
04/05 potes de vidro esterilizados e com tampas

1. Primeiro providencie os morangos mais bonitos e maduros. Têm que estar bem maduros, no ponto. Agora é época e estão baratinhos mas não demore porque logo os morangos  vão sumir do mapa e sua geléia vai ter que ficar pro ano que vem.

Geléia de morango ! Geléia de morango !

2.  Coloque os morangos de molho na água com 1 colher de sopa de vinagre para cada 2 l de água, por 30 minutos. Jogue fora a água com vinagre e deixe na água e deixe por mais uns 15 minutos. Retire da água, corte os cabinhos e as partes machucadas e seque com papel toalha (ou deixe secar). Parta os morangos grandes ao meio para facilitar o cozimento. Para uma geléia com pedaços, use os pedaços de morangos em tamanhos variados.

Geléia de morango ! Geléia de morango !

3. Jogue tudo (morangos, açúcar e vinagre) em uma panela grande e dê uma misturada com uma colher de pau. Ligue o fogo alto e deixe a mistura lá até ferver e espumar um pouco.

4. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por aproximadamente 1 hora. Mexa só de vez em quando. Quando estiver no ponto você vai saber pois a geléia vai perder a espuma e vai ter um brilho.

Geléia de morango !Geléia de morango !

5. Teste o ponto jogando um pouco de geléia num pratinho de louça gelado.Ela tem que “enrrugar” no prato. Eu gosto da minha um pouco mole, então  tirei do fogo um pouco antes.

6. Deixe esfriar um pouco e encha os potes de vidro esterilizados com a geléia ainda morna. Deixe esfriar completamente antes de tampar.

Geléia de morango !Geléia de morango !

7. Se estiver inspirada invente uma embalagem craft para a sua geléia. Eu usei barbate colorido e uns retalhinhos de tecido para decorar os meus potes. Ah, é importante colocar uma etiqueta com a data de fabricação da geléia, assim você lembrará quando foi feita. Fechada deve durar uns 6 meses na geladeira. Depois de aberta é bom consumir  em  um mês e manter refrigerada.

Dica Cláudia: O truque do pratinho para achar o ponto é profissional. Eu faço assim, deixo o pratinho na geladeira enquanto cozinha a geléia. Tiro apenas na hora do teste. Coloco uma colherada da geléia e devolvo o pratinho na geladeira. Depois de alguns minutos, dou uma olhada pra ver se enrrugou.

 


Página 1 de 512345