20 nov 07
outros bla bla blas
Superziper na Backayard Market em Londres
por Claudia

Superziper no Backyard Market

Participamos no último domingo da nossa primeira feira de crafts! Foi uma data que vai ficar marcada na história do blog para sempre afinal nunca tínhamos participado de uma feira antes, ainda mais uma internacional. Hoje vamos compartilhar  como foi a experiência com vocês e mostar algumas fotos, em primeira mão.

Uma coisa que notamos é que o cliente inglês gosta de um atendimento mais discreto. Lá ninguém encara ninguém!  Na Inglaterra, as pessoas não fazem contato visual com estranhos. Uma espiadinha rápida tudo bem, mas não mais que isso. Nem pensar em empurrar coisas – dê um oi e olhe lá. Então uma boa idéia para quem participa de feiras é ter um livro ou uma revista em mão para ficar lendo enquanto olham seus produtos. Ou trazer seus materiais e ficar produzindo lá mesmo. Fazendo crafts, você ainda passa a mensagem “sim, fui eu mesma que fiz isso”.

Algumas coisas que aprendemos com a experiência, em partes:

A barraca

– Nossa barraca veio “pelada”, só nos deram a estrutura de metal e uma tábua para base da mesa. Bateu um certo desespero! Tivemos que providenciar tecido para a mesa e também para fechar as laterais pois estava muito frio. Compramos 5 m de um algodão baratinho, com poás brancos num fundo rosa, para cobrir a mesa. As laterais, cobrimos com lençóis de casal. Se tivéssemos mais tecido, faríamos um “teto” – reparamos que esse efeito ‘tenda’ dá uma sensação mais aconchegante à barraca.

– Pregadores de tamanhos variados são super úteis. Fita crepe também. No nosso caso, o vento londrino atacou e o lençol que quase saiu voando.

– Leve um kit de emergência para retoques de última hora: papel, canetas, etiquetas, cola, tag de preços, linha, agulha, tesoura.

– É legal trazer alguns objetos  cenográficos para compor a decoração da mesa. Tudo com muita moderação para não se sobrepor aos produtos.

– Marinheiras de primeira viagem, esquecemos de perguntar como funcionava o esquema de iluminação do local.  A tomada ficava a 5 m de distância.  Por sorte nosso vizinho de barraca nos emprestou uma luminária ‘super power plus’ + extensão que salvou a pátria.

Produtos e exposição

– Encontre o ponto visual da sua mesa. Primeiro identifique de onde vem o maior fluxo de pessoas, e vindo dessa direção, qual é o ponto que naturalmente as pessoas olham primeiro. Coloque o produto que você mais quer vender nesse lugar.

– Ter coisas bem coloridas chamam atenção para a sua mesa.Vermelho então é tiro e queda!

– Se seus crafts estão embalados, deixe pelo menos um exemplar aberto. As pessoas gostam de mexer nas coisas.

– Que tal colocar um cartãozinho dentro de cada pacote? Se der em mãos, sabe-se lá onde ele vai parar.

– É melhor colocar preço em tudo pois tem gente que tem vergonha ou preguiça de perguntar. Se quiser caprichar, coloque plaquinhas explicativas com detalhes do material usado e a técnica.

– Muita gente vai nesse tipo de mercado para comprar presentes portanto tenha algumas embalagens para presente  além das normais. Se forem bonitas, você pode até colocá-las numa cestinha e deixar exposta. Se forem maravilhosas, você pode usar um truque do tipo “embalagem R$ 1 cada ou grátis para compras acima de R$ X” . Nós fizemos  nossas próprias embalagens de tecido, reutilizáveis.

Estratégias

– Pouco movimento? Chame amigos  para a sua barraca. A prática comprova que pessoas gostam de ir onde está ais cheio.

– Organize o horário de almoço de acordo com o ritmo da feira. Se o pico é as 14h, ou você sai ao meio-dia ou as 4 da tarde. Se não tiver trazido nada de casa (o nosso caso), saia para comprar comida beeeem antes da fome apertar.

– Faça amizade com seu vizinho de barraca. No nosso caso as luzinhas de Natal da barraca vizinha fizeram um sucesso enorme e alguns clientes dele paravam na nossa barraca também.

– A localização da barraca é importante. O dia estava frio e a nossa barraca ficava em frente ao café – sem dúvida, o ponto mais movimentado da feira. Além disso ficamos do lado da entrada, que felizmente era também a saída – por duas vezes as pessoas tinham que passar por nós, não tinha outro jeito.

–  Encha uma caixa de pequenos produtos. Coloque uma plaquinha escrito “3 por 2″ ou algo do tipo. Todo mundo ama um achado baratinho.

– Sinta-se a vontade para remarcar preços se for preciso, para mais ou para menos (xepa craft!). Por isso é importante levar etiquetas, papel e caneta no kit emergência. Mas tenha em mente o “custo” da peça – você pode decidir na hora variar a margem. Nem todos os produtos precisam ter o mesmo lucro.

– Tenha o custo da feira anotado na ponta do lápis. pagamos para ficar um domingo, no Backyard Market, 35 libras (R$ 140). Pagar o espaço é o principal mas considere os outros custos necessários como da materia-prima, produção, decoração da barraca e da mão-de-obra (seu tempo!).

Conclusões finais e um obrigado

Estrear numa as feira foi uma experiência única pra nós. Ver gente de  elogiando suas criações é o máximo.

Outra coisa que aprendemos é que para participar de feiras preciso estar em forma! Haja disposição para produzir tudo antecipadamente, acordar cedo, transportar, montar a barraca, sentar o dia inteiro, e no nosso caso, aguentar todo o frio que fazia no inverno londrino! Animação de principiantes e várias doses de café nos ajudaram ajudam muito.

E o apoio de leitoras queridas mandando vibrações positivas de outros continentes também foi fundamental  então muito obrigada a todas que torceram por nós.

Aqui tem mais:

. 15 fotos da feira
. nossas primeiras impressões
. fotos dos preparativos
. 10 itens essenciais para levar em uma feira craft, por Lisa Lam
. Dica de leitura 1: Craft, Inc.: Turn Your Creative Hobby into a Business
. Dica de leitura 2: Handmade for Profit!: Hundreds of Secrets to Success in Selling Arts and Crafts
. Três métodos de determinar preços de produtos (em inglês)

14 ZigZags
  1. Carol disse:
    20 de novembro de 2007 às 17:06

    Só eu sei o quanto é trabalhoso participar de uma feirinha. Eu participava aos domingos e acordava às 7h para carregar o carro. Sem contar que minha balada de sábado estava sempre comprometida. Mas foi uma experiência muuuito legal. Vocês arrasaram! beijones!

    Responder
  2. Claudia disse:
    20 de novembro de 2007 às 17:27

    ronise, acho que ela está usando um eufemismo carinho pra vender as bonecas :)

    carol, não contamos o detalhe dos bastidores: aqui não tem carro! então carregamos mala, coisas e cadeiras no muque :) sem contar que caiu um toró bem na hora que saímos do metrô. mas valeu (e muito) a pena!

    Responder
  3. Carol disse:
    20 de novembro de 2007 às 17:54

    Imagino que tenha sido muuuito legal. Queria ter visitado vocês ;]

    Responder
  4. Angela disse:
    20 de novembro de 2007 às 21:38

    aff, q delícia!! dias 8 e 9 vou participar da minha primeira feira, tô morrendo aqui de tanto costurar, vamos ver no q vai dar! ainda bem q minha mãe vai comigo, rsrs, colo até nessa hora ajuda né! bj

    Responder
  5. andrea disse:
    20 de novembro de 2007 às 22:30

    ah boa sorte angela ! depois conta pra gente como foi:-D

    Responder
  6. 20 de novembro de 2007 às 22:32

    que máximo, adorei saber q tudo deu certo! e adorei ler q vcs fizeram as embalagens d tecido, eu tinha visto em uma feira por aqui e me apaixonei…até tinha colocado um comentário sobre isto pra vcs…q legal! bjao! parabens e q venham mtas feiras mais!

    Responder
  7. Anonymous disse:
    20 de novembro de 2007 às 23:59

    Voces estão de parabéns!!!!!!!!! Por ser a primeira feira em que participaram, pelas fotos deu para ver que tiveram muito trabalho !!!!
    Mas valeu a pena, as peças eram muito bonitas, fofas e de muito bom gosto e criatividade.
    Gostaria muito de estar lá, ver tudo de perto, e poder comprar algumas peças.
    Que seja a primeira de muitas feiras !!!!!!!! Beijos para as duas e muita sorte!!!!!!!!!

    Responder
  8. 21 de novembro de 2007 às 09:07

    Já fiz umas feiras aqui em SP meninas…e a cada uma, aprimorava alguma coisa….bem como essas dicas que vcs deram ai…mas é PUNK mesmo! Carregar, mostrar, fechar, abrir denovo, expor..MEU DEUS! Loucura! Mas A D O R O!

    Parabéns pela experiência e gostei muito de ver a “carinha” das meninas que fazem o Super Ziper!

    Bjocas
    Danny

    Responder
  9. Simone disse:
    21 de novembro de 2007 às 12:09

    No ano passado participei de uma feira aqui em curitiba, foi uma experência bem diferente do já vivi e quase igual ao q vcs contaram. A unica coisa é q fui sozinha,e ficou meio apertado p ir ao benheiro e comprar comida, mas a vizinha ao lado ajudou muito.

    Coloquei em volta da barraca aqueles plasticos transparente, (ele é bem resistente)com uns prendedores e muita fita… e na mesa coloquei TNT.

    Lembro q foi uma loucura para organizar tudo, mais valeu…

    Bjos

    Responder
  10. juliana disse:
    21 de novembro de 2007 às 12:49

    ah eu simplesmente adoreiiiiiii
    ia pedir pra vcs colocarem uma fotinho de vcs mas nem precisou né??
    parabéns meninas..

    Responder
  11. Miriam disse:
    05 de Abril de 2011 às 21:24

    Difícil alguém superar vocês.
    Tudo maravilhoso, com muita criatividade.
    Parabéns!!! Continuem nos dando sempre novas idéias.

    Responder
  12. 25 de julho de 2011 às 09:28

    Muito obrigada pelas dicas serão muito úteis para mim, sou artesã a alguns anos, cheguei a fazer feira no ano passado mas não deu certo, não vendia quase nada e às vezes nada, e ainda tinha que tirar do meu bolso para pagar a barraca, desisti, resolvi até parar de fazer meus trabalhos, mas algo me fez abrir os olhos e estou voltando com força total e pretendo fazer feiras em outros pontos aqui do RJ. Agora estou mais animada e espero que dê tudo certo, irei seguir a risca as dicas de vcs.
    Se puder entra no meu blog e veja alguns dos meus trabalhos. (http://bellebeth.blogspot.com)
    Obrigada. E meus parabéns pelo secesso de vcs e continuem nos dando mais dicas.

    Responder
  13. Priscila Serato disse:
    07 de outubro de 2011 às 11:51

    Olá meninas!!! Adoro o blog de vocês….não perco um post!! Vou apaixonada por crafts, mas até hoje só pra mim. Estou pensando em começar a levar esse negócio a sério e vender o que eu faço? Vale a pena vender em feiras? É rentável? E no Etsy? Dá resultado?
    Parabéns pelo trabalho inspirador de vocês!!!!
    Beijoooooooss

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»