28 abr 08
fashionoutros bla bla blas
Esquimós e cogumelos no colarinho
por Claudia

Foi minha mãe que me lembrou que o aeroporto de Schiphol, na Holanda, era famoso pelas lojas e duty free, e que na minha escala por lá eu deveria aproveitar o tempo pra dar uma passeada, esticar as pernas e ver o que eu encontrava de diferente. Com uma absurda variedade de perfumes, cosméticos, tulipas, queijos e até diamantes, eu fui me enroscar na seção masculina!

Gravatas E.Zegna

Olha eu lá, admirando gravatas! Escrevendo este texto, já nem me lembro como fui parar nesse canto. Só sei que quando estava passando, bati o olho numas estampas coloridas e miúdas que me chamaram muito a atenção e por lá fiquei. As gravatas da foto acima, assim como as estampas da foto abaixo, são de seda, italianas, Ermenegildo Zegna. Fui até o site da marca ver se encontrava mais alguma informação da coleção, ou até mesmo mais fotos, mas não encontrei nada. Fiquei pensando se não são de um verão passado – elas custavam uns 70 ou 80 euros, também não sei se é preço promocional ou preço normal. Enfim, só sei que mereciam destaque aqui no Superziper. Se estivessem beeeeem mais baratas, capaz que eu comprasse só pra reaproveitar o tecido, seda né?

Gravatas E.Zegna - estampas

Vale a pena clicar no tamanho ampliado para reparar nos detalhes.

* * * * * * * * * *
Também no Superziper: No metrô de Londres, uma idéia muito legal de como customizar um paletó ou uma camisa masculina. Confira!

25 abr 08
blogueira convidada
Divulgação para todos
por Andrea

Divulgação dos seus produtos
Ilustra por Cláudia, F de Feltro.

Texto por Cris Paz, blogueira convidada.

Quando pensamos em divulgação, vem logo na nossa cabeça sair com os nosos produtos na grande imprensa. Mas este é apenas um dos canais de divulgação, e nem sempre é o mais indicado. A dispersão é enorme pois falamos com milhares de pessoas, mas quais realmente são consumidores de nossos produtos? Quer um exemplo? Dia desses, uma criação da Chez Cris foi publicada numa grande revista, de circulação nacional, lida por milhares de brasileiros em todo o país. Não recebi um telefonema sequer. Porém, uma nota publicada num blog de uma moça, especializada em terapia floral, gerou vendas e clientes fiéis que adoram a marca e consomem os meus produtos até hoje. Engraçado, né? Isso acontece porque a divulgação foi mais focada, um número menor de pessoas leu, mas as pessoas que leram tinham um potencial de consumo bem maior para os meus ítens.

O mais importante de tudo, é entender que divulgar um produto, independente do tamanho da empresa, está atrelado à estratégia do seu negócio, ou seja, temos que entender direitinho nossa marca, nossos produtos e o perfil dos nossos clientes. Para isso, antes de qualquer coisa pracisamos parar para pensar:

    • Quem é o seu público-alvo? (quem compra? ou tem potencial para comprar?)

 

  • Qual é a sua área de atuação? (cidade, país inteiro, mercado internacional ?)

 

 

  • Quais são os seus objetivos em relação ao craft-business?

 

Bem, e na prática, o que eu posso fazer ?

Precisaria de muitos e muitos posts, ou talvez até um blog inteiro, para falar sobre divulgação e promoção de produtos/marcas/serviços. Portanto, vou destacar apenas algumas ações, acessíveis para gente como a gente , com orçamento curto e que dão resultado:

* Material de apoio: o primeiro passo para divulgar nossa marca é ter um bom material de apoio. Cartão de visita, queridas, é essencial. Este item não dá para ficar sem de jeito nenhum. O investimento é baixíssimo. Dá para encontrar gráfica que cobram a partir de R$ 19,90 o milheiro. Uma crafter que quer obter sucesso no mundo dos negócios não pode viver sem isso! Os meus andam na bolsa, encontrei uma amiga, antes de ir embora, cartão básico pra ela. Festa dos amiguinhos do seu filho, distribuição de cartão para as mamys e assim vai. Estas gráficas também produzem postais, flyers e catálogos. Atualmente trabalho com esta aqui, que tem bons preços e o resultado da impressão é boa.

* Use seus produtos:Outro dia numa feira de negócios, encontrei uma designer que faz uns colares maravilhosos! Mas olha só que coisa, nunca a vi usar uma peça produzida por ela mesma. Gente, a maior vitrine de nossas criações, somos nós mesmas, nossas casas, filhos, maridos, cão, gato, etc. Não importa se você faz produtos para mulher, para casa ou para criança, o importante é que você seja a primeira pessoa a prestigiá-los, só assim as demais pessoas (potenciais consumidores) irão valorizá-los.

* Parcerias locais:São fundamental para nós crafters que não temos capital para grandes investimentos. Comece com parcerias pelo seu bairro. Quer exemplo de algumas?

– Condomínios: Converse com porteiros e zeladores, peça para eles distribuirem seus flyers. Em troca, pode dar um brinde.

– Banca de jornal: Faça amizade com o jornaleiro, se a balca for legal você pode pedir para ele distribuir cartões ou flyers de sua marca. Em troca, você pode fazer algum produto para ele sortear entre a clientela.
– Salão de cabeleireiro: Se eles promovem sorteios, você pode entrar com os produtos e a dona do salão se encarrega de divulgar. Para concorrerem as clientes devem preencher um cadastro. Esses dados de mailling serão úteis tanto para você quanto para o salão, para futuras promoções e lançamentos.

* Blog: Gratuito e fácil de mexer. O segredo está na atualização do blog, de preferência diária. Nele você pode criar um elo de comunicação com suas clientes e possíveis consumidoras. Várias crafters que frequentam a comunidade do Superziper fazem blogs, tem até um tópico com os blogs no Flickr. Um detalhe que deve ser visto com muito carinho são as fotos dos produtos que vocês colocarão no blog. Uma foto feia pode destruir um produto bacana. Calma, calma… não precisa ser fotógrafo profissional para realizar boas fotos, veja algumas dicas aqui. Na Internet dá para aprender com sugestões para fotógrafos amadores, como nós. Vale pesquisar.

* Networking na Internet: Mantenha bom relacionamento com outros blogueiros. Comente sempre colocando o link para o seu blog. Na Internet a o bom relacionamento contribui demais para a divulgação e gera boca-a-boca, fundamental no mundo dos negócios.

* Rede sociais: Os especialistas de marketing destacam como a última novidade em ferramenta para a divulgação e promoção de produtos pela Internet as “redes sociais”. Trata-se de Orkut, MySpace, Flickrs, Youtube, Via6 e blogs. São uma oportunidade de divulgar em larga escala e com forte poder do que eles chamam de “buzz marketing”. Um blog com qualidade editorial atrai audiência cativa e, consequentemente, vendas.

* Monte um cronograma de ações de divulgação: Assim você consegue se programar para o ano todo. Leve em consideração datas comemorativas, assim você pode se programar e decidir o que fará para divulgar em cada uma delas.

*Faça um Mailling: É muito importante montar um cadastro de clientes e atualizá-lo sempre. No meu caso quando preciso de atualização, promovo algum sorteio. Preparo um e-mail informando iremos sortear tal produto, para concorrer basta preencher os dados. Ações assim mantêm o meu cadastro de clientes sempre fresco.

***ATENÇÃO! Se estruture para atender a demanda***

Não adianta nada criar o maior esquema de divulgação se você não tem como atender aos pedidos que chegarem. A pior coisa em qualquer área de atuação é o não cumprimento de prazos de entrega. Por isso, para não “se queimar”, estruture-se!

Dicas de boa leitura

Dois livros que estou lendo atualmente, para aquelas que querem entender um pouco mais sobre divulgação, promoção e marketing:

* Plano de Marketing, de Vicente Ambrósio: Fala sobre todas as etapas para um planejamento. O negócio é entender o conteúdo e adaptar para sua realidade de crafter.

* Marketing Promocional, de João De Simoni Soderini Ferracciu: Um livro bárbaro, com mil idéias de divulgação/promoção.


Gente, para fechar minha participação aqui no Superziper, não percam o post da próxima semana: vendas! Até lá ;)

23 abr 08
inspiraçãooutros bla bla blas
Link Love da Semana
por Andrea

Pretinha

Algumas coisas bacanas que a gente achou na web durante a semana para compartilhar com vocês:

* Uma boa idéia: reciclar os restinhos de giz de cera coloridos derretendo-os no forno ! É o que a Reyney fez e me deixou com vontade de testar;

* Um porta copos para a primavera, em crochê ! :D

* Mais uma idéia com versáteis os potes de vidro da Etna/IKEA, desta vez para armazenar e decorar com fios de bordado coloridos;

* Os cabides de madeira mais fofos, do The Small Object;

* Tutorial para fazer um cordão tipo rabo de gato, via Crafty Pod;

* A máquina de costura Elgin pregada na fachada na loja de roupas A Modista , em São Paulo;

* Papo sobre bentô, a marmita japonesa, no blog do Tofu Studio – com fotos de fofurices inacreditáveis feitas com arroz.

22 abr 08
outros bla bla blas
Jogando: Animal Crossing Wild World
por Claudia

Nintendo DS + Animal Crossing

Esse, pra quem não conhece, é o Nintendo DS, um videogame portátil de 7a geração (quem me “contou” isso foi a Wikipedia ;-), o tataraneto daqueles primeiros joguinhos eletrônicos do Donkey Kong. É meu novo vício. Eu comprei para jogar jogos de memória e Tetris no metrô, a caminho do trabalho.

Mas acabei descobrindo um novo jogo, o Animal Crossing Wild World. É o Second Life ou Sim City na versão kawaii :-D. Nem vou me estender na descrição do jogo e seus objetivos. Na Wikipedia tem um texto muito completo que explica direitinho o que é, objetivos, personagens, etc.

O motivo de Animal Crossing estar aqui no Superziper é que nesse mundo virtual tem uma lojinha de moda, a *Abel Sisters*, com uma porco-espinho-costureira!!

animal-crossing-1

Vejam estas telas do jogo:

Animal Crossing - 2

Esta é a tela de abertura com a minha personagem, customizada com óculos marrons e vestido de estampa de peixinhos. O céu está rosa porque tirei a foto no fim da tarde – o cenário muda conforme o relógio interno do aparelho, se é dia tem sol, se é noite aparecem estrelas !

Animal Crossing - 3

À esquerda está o lado de fora da loja de roupas e acessórios da cidade, a Abel Sisters. À direita, uma visão geral da loja, gerenciada por duas porco-espinhos. A que costura fala pouco, a vendedora é a mais simpática. No centro dá para ver alguns dos produtos à venda.

Animal Crossing - 4

À esquerda, estou conversando com Mabel. Ela está oferecendo a opção de desenhar minha própria estampa (uau!). Por 350 bells, a moeda do jogo, eu topo e vou em frente. À direita, a tela onde faço meu desenho. É como um micro-paint-brush! Tem pincéis, cores e alguns carimbos (de estrela, coração).

Animal Crossing - 5

… e você ainda pode dar um nome para a estampa! À direita a tela que mostra as estampas disponíveis (os quadrados na parte de baixo) e os objetos que posso customizar, como chapéu, vestido, papel de parede, piso – basta arrastar a estampa e soltar em cima da peça.

Animal Crossing - 6

Aqui dá para ver o guarda-chuva com a estampa que criei, de listras e corações. A segunda foto mostra o interior da casa, com papel de parede e piso que também podem receber estampas criadas (reparem também no relógio de coruja no canto da sala!)

Para terminar, uma curiosidade: Esse jogo é também funciona na versão multi-player – um amigo seu pode “entrar na cidade” via wireless. Então, as peças que você vender de volta para a loja, com estampas suas, poderão ser compradas por seus amigos visitantes.

É a sua chance de fazer moda virtual!

* * * * * * * * * *
Também no Superziper: Dentro do mesmo assunto, games, já falamos por aqui do jogo Little Bigg Planet para Play Station (alguém já jogou? esse ainda não experimentamos!) e do Poupée Girl. Vale a pena xeretar!

Página 1 de 41234