08 abr 09
blogueira convidadaoutras técnicas
Quatro maneiras de estampar tecido
por Claudia

estamparia

por Ana Matusita, blogueira convidada

Estamparia artesanal é das coisas mais divertidas de se fazer. É a possibilidade de tornar única e com a sua cara um peça de roupa, um acessório, um caderno, ou mesmo superfícies maiores, como móveis, portas ou paredes de casa. E, para possibilidades infinitas, modos de fazer dos mais variados. Tudo depende da superfície a ser estampada e dos materiais que se tem à mão.

Acho que a dica inicial é avaliar a textura da superfície que você pretende estampar e o tipo de desenho que irá ser estampado, porque dele depende a escolha do método. Por exemplo, o silk screen é excelente para tecidos e papéis, mas difícil de trabalhar em paredes e móveis. Os métodos e suas possibilidades são muitos, mas uma listinha básica do que é possível fazer em casa é a seguinte:

1) ESTÊNCIL

Estênceis são moldes vazados que podem ser feitos em papel, plástico durinho ou até mesmo contact. Os dois primeiros têm execução parecida: basta recortar o desenho vazando o molde. Já o contact funciona da forma inversa: você aplica a figura desenhada na superfície e pinta o contorno. É ideal para madeira e móveis, por exemplo.

O estêncil de papel é fácil de ser feito, porque o desenho pode ser recortado diretamente onde foi feito. Já sua aplicação é limitada, bem como sua durabilidade. O ideal é que ele seja utilizado em trabalhos rápidos, com desenhos pequenos (legal para papel de carta e envelopes, por exemplo). Para garantir que ele não se desfaça e nem vaze tinta no trabalho todo, é bom usar um papel de gramatura média, como o de caixas de embalagem, que é fácil de recortar mas tem alguma resistência à tinta (os melhores são os de cereal, porque voce pode desenhar na superfície lisa de dentro e usar a parte selada de fora para aplicar a tinta).

O plástico durinho, como aqueles usados em capas de trabalho, tem uma durabilidade bem maior e pode ser usado em qualquer superfície. É fácil de prender e não se desfaz.

Mas o mais bacana de se utilizar estêncil é algo que se aplica a qualquer método: utilizar materiais que você já tem, subvertendo sua finalidade. Por exemplo, tente fazer uma borda bacana com uma toalha de renda de plástico, daquelas da vovó, fixando-a e aplicando a tinta por cima. Fica o máximo! Usei renda sintética numa caixa de costura uma vez, mas como queria manter a textura, acabei colando a própria renda e pintando por cima.

Para aplicar a tinta, o ideal é usar o pincel redondo de cerdas duras, próprio para estêncil. Os desenhos devem ser simples, com pouco nível de detalhe.

2) TRANSFER

O transfer é um tipo de papel especial, no qual você imprime um desenho e depois o transfere para o tecido usando o ferro de passar. Apesar das possibilidades serem infinitas no que diz respeito a arte que você pode criar usando editores de imagem, o uso é limitado a essa única superfície. Aqui, vale a dica de utilizar o papel adequado para a sua impressora (laser ou jato de tinta), bem como testar antes a temperatura do ferro, que deve ser elevada e sem vapor.

Estamparia: transfer

Essa técnica funciona bem para desenhos pequenos, mais fáceis de serem transferidos uniformemente. Um bom uso são as etiquetas artesanais como as que a Laurraine Yuyama, da Patchwork Pottery, faz.

3) SILK SCREEN

O silk screen é um método parecido com o estêncil, mas com possibilidades maiores de detalhes na arte, porque possibilita fazer desenhos mais minuciosos. O único porém é o cuidado com a tela, porque quanto menor for a superfície a ser vazada, maior deve ser o cuidado na limpeza, para que ela não fique entupida e possa ser reutilizada.
A tinta para silk screen é mais densa que a tinta de tecido e é aplicada com um rodinho de mão. Uma dica legal que aprendi é não utilizar água na diluição, porque isso compromete a cor e pode criar manchas se a água foi em excesso (fica uma marca feia no contorno do desenho, com a tinta vazada onde não devia); o ideal é usar vinagre, que dilui um pouco a tinta, deixando mais fácil de espalhar, sem dar o efeito aguado.

Estamparia: silk screen

Ainda sobre as tintas, o chato é que há poucas opções de cores bonitas. Claro que você pode criar cores novas com misturas, mas o problema é conseguir reproduzi-las novamente.

O silk também permite a utilização de mais de uma cor, desde que voce utilize várias telas, com espaço de secagem. Nunca fiz telas caseiras, ou seja, sempre que tive que utilizar silk, levei a arte impressa ou desenhada em papel vegetal para uma loja de tinta e encomendei a tela. Mas sei que existe um tal drawing fluid (que só vi em sites gringos), que é usado para pintar o contorno do desenho vazado, criando a tela.
O uso das telas é mais que adequado para camisetas, peças de roupa, toalhas, cortinas e garante um desenho uniforme (ainda mais se a tela for novinha). Também é ótimo para sacolas, pacotes e etiquetas, um problema que pequenos crafters sempre têm, já que as empresas especializadas costumam trabalhar com uma quantidades muito grandes. O pessoal do Tofu Studio mostrou que usa o silk exatamente pra isso (foto acima).

4) CARIMBO

Os carimbos são aa minha menina dos olhos! Adoro essa forma de estampar, especialmente pelo visual delicado que cria. Até as falhas, próprias da forma de transferir a tinta, criam um efeito bonito. Há três grandes possibilidades de carimbos: os industrializados, os recortados e os esculpidos (ou cavados).

Estamparia: estencil

Os industrializados apresentam mil possibilidades de criação da arte e são fáceis de achar, ainda mais depois que se difundiu por aqui no Brasil a moda do scrapbooking. Em geral, como são importados, não costumam ser baratos e, apesar de haver desenhos maravilhosos é bom saber que quanto mais detalhes na arte, maior a dificuldade de estampar (sobretudo em tecido) pois os carimbos de silicone costumam ser “fininhos”, com pouca profundidade no desenho e a tinta acaba entrando nos vãozinhos e borrando o tecido. Nesse caso, NUNCA se aventure a carimbar uma peça pronta, tenha sempre pedaços de tecido à mão e faça muitos testes antes.

No papel, a coisa é mais tranquila, sobretudo por conta da tinta, que é mais diluída e fácil de usar. Para estampar em papel, mais que as carimbeiras, indico as canetas de ponta pincel largo, que têm cores variadas e são bem duráveis, apesar do precinho meio salgado.

Existem hoje no mercado carimbeiras e tintas importadas para qualquer superfície. Para tecidos a melhor que já testei é a Staz On, que resiste bem à lavagem. Até o momento, achei uma boa gama de cores. O único problema é que a tinta seca muito rapidamente e deve ser armazenada bem fechada. O preço também não é nada popular, como qualquer produto japonês.

Para os carimbos cavados, o ideal é utilizar placas de borracha, também importadas, transferir o desenho e cavar usando estilete bem afiado, sempre tomando o cuidado de cavar para fora das margens do desenho, evitando cortar onde não deve. É preciso alguma habilidade para essa técnica, então é sempre bom treinar um pouco, começando dos desenhos mais simples e com pouco nível de detalhe. Aqui, as possibilidades sao tantas quantas sua mão pode criar!

Os recortados: talvez um passo antes de cavar seus próprios carimbos seja recortá-los em EVA, com tesoura mesmo. O ideal é que os desenhos tenham poucos detalhes vazados, mais difíceis de recortar. Figuras simples, como flores e corações são ideais e podem ser recortadas até mesmo com um cortador, daqueles próprios para papel e EVA (a marca TEC tem uma linha bacana de cortadores e é bem fácil de achar em papelarias). Como o EVA é fininho, a figura precisa ser colada em algum tipo de suporte, como madeira, por exemplo. Aqui, vale usar a criatividade: pra carimbos pequeninhos, até rolhas de garrafas servem.

Na hora de aplicar a tinta, sugiro reutilizar bandejinhas de isopor como carimbeira. A camada de tinta deve ser bem fininha, esparramada com espátula ou com uma faquinha.

De novo, como em qualquer outra das técnicas, acho que o bacana é usar os materias que temos, não se preocupando em gastar e comprar tudo importado. Não temos placa de borracha? Vambora achar um substituto! Já cheguei a usar placas de lixa de pé (daquelas de borracha grossa) para esculpir. É difícil, porque a borracha não é tão molinha, mas vale a tentativa. Se na India, as mulheres usam pedaços de madeira para criar seus carimbos de henna, esculpir um pedaço de borracha é bolinho…

A idéia é saber reaproveitar materiais e tirar vantagem do que se tem para criar. E essa será a proposta do passo-a-passo que estou preparando para ilustrar as dicas de estamparia. Então, não perca o próximo capítulo, aqui no Superziper!

*um super obrigada à Emy, (TOFU STUDIO) e à Laurraine Yuyama (PATCHWORK POTTERY), que gentilmente cederam as fotos.

81 ZigZags
  1. miriam disse:
    08 de abril de 2009 às 08:32

    e faltou falar um pouquinho da gocco! :p

    Responder
  2. miriam disse:
    08 de abril de 2009 às 08:32

    e faltou falar um pouquinho da gocco! :p

    Responder
  3. 08 de abril de 2009 às 08:42

    Nossa!

    Adorei!!!

    Interessante porque outro dia mesmo, durante um bate-papo no Superzíper (a famosa discussão sobre cópias) eu citei o trabalho da Ana com carimbos como um diferencial, digamos um “segredo mágico” dela. E então fica aqui comprovado que quem é mesmo competente não se importa em dividir seus segredinhos, porque a questão não é a técnica utilizada, é o baita talento que a moça tem!

    Parabéns Superzíper!
    Parabéns Ana, queridona!

    Responder
  4. 08 de abril de 2009 às 08:42

    Nossa!

    Adorei!!!

    Interessante porque outro dia mesmo, durante um bate-papo no Superzíper (a famosa discussão sobre cópias) eu citei o trabalho da Ana com carimbos como um diferencial, digamos um “segredo mágico” dela. E então fica aqui comprovado que quem é mesmo competente não se importa em dividir seus segredinhos, porque a questão não é a técnica utilizada, é o baita talento que a moça tem!

    Parabéns Superzíper!
    Parabéns Ana, queridona!

    Responder
  5. 08 de abril de 2009 às 08:53

    Cláudia, acho que o segredo tá mais no jeito que cada um adquire com o tempo e em criar (ao invés de copiar) do que na técnica mesmo!

    Miriam, queria taaanto entender da gocco… mas logo chego lá!

    Bjs (e obrigada de novo, Claudia e Andrea!).

    Responder
  6. 08 de abril de 2009 às 08:53

    Cláudia, acho que o segredo tá mais no jeito que cada um adquire com o tempo e em criar (ao invés de copiar) do que na técnica mesmo!

    Miriam, queria taaanto entender da gocco… mas logo chego lá!

    Bjs (e obrigada de novo, Claudia e Andrea!).

    Responder
  7. Adri disse:
    08 de abril de 2009 às 08:53

    nossa, que post fenomenal! ai, que tudo! ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiii!

    Responder
  8. Adri disse:
    08 de abril de 2009 às 08:53

    nossa, que post fenomenal! ai, que tudo! ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiii!

    Responder
  9. 08 de abril de 2009 às 09:02

    Eu tenho pensando em usar stencil em algumas criaçoes ,mas como fazer??? Superziper e Ana querida! foram a solução dos meus problemas!
    Beijos

    Responder
  10. 08 de abril de 2009 às 09:02

    Eu tenho pensando em usar stencil em algumas criaçoes ,mas como fazer??? Superziper e Ana querida! foram a solução dos meus problemas!
    Beijos

    Responder
  11. Nena disse:
    08 de abril de 2009 às 09:22

    Brilhante esta aula!
    Obrigada por partilhar.
    Um beijo,Nena

    Responder
  12. Nena disse:
    08 de abril de 2009 às 09:22

    Brilhante esta aula!
    Obrigada por partilhar.
    Um beijo,Nena

    Responder
  13. Matrioska disse:
    08 de abril de 2009 às 09:30

    Olá! Como considero o vosso blog super interessante e defensor dos crafts por todo o mundo, penso que deviam tomar conhecimento do plágio / roubo de propriedade intelectual feito por uma empresa holandesa ao trabalho de uma crafter portuguesa. Pode ser que com a união consigamos que a verdade seja reposta e a Rosa Pomar indemnizada!
    ALém disso, o mesmo pode já ter acontecido com crafters brasileiros.
    Um grande abraço e votos de co0ntinuação de bom trabalho
    Boa Páscoa
    eis o link do post/blog da Rosa:
    http://aervilhacorderosa.com/blog/2009/04/ugly_oilily_1.html

    Responder
  14. Matrioska disse:
    08 de abril de 2009 às 09:30

    Olá! Como considero o vosso blog super interessante e defensor dos crafts por todo o mundo, penso que deviam tomar conhecimento do plágio / roubo de propriedade intelectual feito por uma empresa holandesa ao trabalho de uma crafter portuguesa. Pode ser que com a união consigamos que a verdade seja reposta e a Rosa Pomar indemnizada!
    ALém disso, o mesmo pode já ter acontecido com crafters brasileiros.
    Um grande abraço e votos de co0ntinuação de bom trabalho
    Boa Páscoa
    eis o link do post/blog da Rosa:
    http://aervilhacorderosa.com/blog/2009/04/ugly_oilily_1.html

    Responder
  15. Keli disse:
    08 de abril de 2009 às 10:30

    Que delícia! Eu estava procurando saber como fazer para “carimbar” os cobertores que doaremos a Pediatria do Hopital Erasto Gaertner aqui de Curitiba (tratamento de câncer)… Agora eu já sei! Muito obrigada pela ajuda, um bejo, Keli.

    Responder
  16. Keli disse:
    08 de abril de 2009 às 10:30

    Que delícia! Eu estava procurando saber como fazer para “carimbar” os cobertores que doaremos a Pediatria do Hopital Erasto Gaertner aqui de Curitiba (tratamento de câncer)… Agora eu já sei! Muito obrigada pela ajuda, um bejo, Keli.

    Responder
  17. 08 de abril de 2009 às 11:31

    Muito interessante este post pois a estamparia artesanal é minha técnica base de trabalho,uso mais o stencil e a de transfer foi novidade para mim e gostaria de ter mais detalhes de como reproduzi-la, pode ser?

    Responder
  18. 08 de abril de 2009 às 11:31

    Muito interessante este post pois a estamparia artesanal é minha técnica base de trabalho,uso mais o stencil e a de transfer foi novidade para mim e gostaria de ter mais detalhes de como reproduzi-la, pode ser?

    Responder
  19. 08 de abril de 2009 às 11:49

    oba! Há tempos que eu venho procurando informações com dicas caseiras de estamparia em tecido. Veio na hora. Obrigada Superziper e Ana.
    :*

    Responder
  20. 08 de abril de 2009 às 11:49

    oba! Há tempos que eu venho procurando informações com dicas caseiras de estamparia em tecido. Veio na hora. Obrigada Superziper e Ana.
    :*

    Responder
  21. kitty-san disse:
    08 de abril de 2009 às 15:03

    A Gocco utiliza também a técnica de serigrafia mas vem tudo apresentado de forma mais prática.

    Responder
  22. kitty-san disse:
    08 de abril de 2009 às 15:03

    A Gocco utiliza também a técnica de serigrafia mas vem tudo apresentado de forma mais prática.

    Responder
  23. Marina M disse:
    08 de abril de 2009 às 16:05

    Adorei a aula, muito bom!

    Responder
  24. Marina M disse:
    08 de abril de 2009 às 16:05

    Adorei a aula, muito bom!

    Responder
  25. simone disse:
    08 de abril de 2009 às 16:48

    Adorei a aula teorica…e não vejo a hora para a pratica!

    Responder
  26. simone disse:
    08 de abril de 2009 às 16:48

    Adorei a aula teorica…e não vejo a hora para a pratica!

    Responder
  27. 08 de abril de 2009 às 16:57

    Ana!! Nossa que matéria maravilhosa! Sou scrapper iniciante e já estou encantada com os carimbos!!!
    Suas dicas me deram novas idéias para experimentar!
    Muito Obrigada!
    bjs,
    Sueli Mitiko Yano Suga

    Responder
  28. 08 de abril de 2009 às 16:57

    Ana!! Nossa que matéria maravilhosa! Sou scrapper iniciante e já estou encantada com os carimbos!!!
    Suas dicas me deram novas idéias para experimentar!
    Muito Obrigada!
    bjs,
    Sueli Mitiko Yano Suga

    Responder
  29. Mari disse:
    08 de abril de 2009 às 19:06

    Muito legal! Tinha também algumas dúvidas que se resolveram. Obrigada mesmo, meninas queridas.

    Responder
  30. Mari disse:
    08 de abril de 2009 às 19:06

    Muito legal! Tinha também algumas dúvidas que se resolveram. Obrigada mesmo, meninas queridas.

    Responder
  31. Paula disse:
    08 de abril de 2009 às 19:21

    Meninas, adoro artesanato e amei o espaço de vcs, estão de parabéns!!!
    Bjos,
    Paulinha

    Responder
  32. Paula disse:
    08 de abril de 2009 às 19:21

    Meninas, adoro artesanato e amei o espaço de vcs, estão de parabéns!!!
    Bjos,
    Paulinha

    Responder
  33. andrea disse:
    08 de abril de 2009 às 19:53

    oi meninas, a andreia da monjojo tem uma gocco, vou falar com ela se rolam algumas dicas. bjs do japao!

    Responder
  34. andrea disse:
    08 de abril de 2009 às 19:53

    oi meninas, a andreia da monjojo tem uma gocco, vou falar com ela se rolam algumas dicas. bjs do japao!

    Responder
  35. 08 de abril de 2009 às 22:03

    Também quero uma gocco! Será que é muito caro?
    (ok, pergunta idiota pq eu sei que é!)

    Responder
  36. 08 de abril de 2009 às 22:03

    Também quero uma gocco! Será que é muito caro?
    (ok, pergunta idiota pq eu sei que é!)

    Responder
  37. 08 de abril de 2009 às 23:40

    Meninas, tem um grupo no flickr de trabalhos com GOCCO:

    http://www.flickr.com/groups/gocco/pool/

    O problema é que os suprimentos são todos importados, portanto, caaaros!!!
    bjs

    Responder
  38. 08 de abril de 2009 às 23:40

    Meninas, tem um grupo no flickr de trabalhos com GOCCO:

    http://www.flickr.com/groups/gocco/pool/

    O problema é que os suprimentos são todos importados, portanto, caaaros!!!
    bjs

    Responder
  39. 09 de abril de 2009 às 16:56

    Adorei o artigo.
    Para fazer carimbos, já utilizei sola de sapatos, comprada em correarias ou, aos retalhos nas sapatarias.
    Quanto ao adesivo, fiquei muito interessada, mas ainda não encontrei o produto em Porto Alegre… Se alguém souber indicar, agradeço.

    Responder
  40. 09 de abril de 2009 às 16:56

    Adorei o artigo.
    Para fazer carimbos, já utilizei sola de sapatos, comprada em correarias ou, aos retalhos nas sapatarias.
    Quanto ao adesivo, fiquei muito interessada, mas ainda não encontrei o produto em Porto Alegre… Se alguém souber indicar, agradeço.

    Responder
  41. Anonymous disse:
    10 de abril de 2009 às 00:14
  42. Anonymous disse:
    10 de abril de 2009 às 00:14
  43. Fernanda disse:
    10 de abril de 2009 às 12:36

    Ana, minha mãe utilizava muito o stencil qdo eu era criança, e talvez eu possa dividir um segredo: para imperbilizar os moldes de papel, ela passava parafina – derretia usando o ferro de passar, colocando uma folha de sulfite por cima. Temos alguns moldes até hoje, quase 20 anos depois… Obrigada pela gentileza em compartilhar conosco!!! Um beijo!

    Responder
  44. Fernanda disse:
    10 de abril de 2009 às 12:36

    Ana, minha mãe utilizava muito o stencil qdo eu era criança, e talvez eu possa dividir um segredo: para imperbilizar os moldes de papel, ela passava parafina – derretia usando o ferro de passar, colocando uma folha de sulfite por cima. Temos alguns moldes até hoje, quase 20 anos depois… Obrigada pela gentileza em compartilhar conosco!!! Um beijo!

    Responder
  45. Nana disse:
    10 de abril de 2009 às 18:30

    Que aula maravilhosa,vou ter que abrir uma Pasta”Dicas Superziper”.
    obrigada mesmo.

    Responder
  46. Nana disse:
    10 de abril de 2009 às 18:30

    Que aula maravilhosa,vou ter que abrir uma Pasta”Dicas Superziper”.
    obrigada mesmo.

    Responder
  47. Nana disse:
    10 de abril de 2009 às 18:41

    É verdade que pararam de fabricar a gocco?
    Onde encontro pra comprar ou ver o custo?

    Responder
  48. Nana disse:
    10 de abril de 2009 às 18:41

    É verdade que pararam de fabricar a gocco?
    Onde encontro pra comprar ou ver o custo?

    Responder
  49. Regiane 29 disse:
    10 de abril de 2009 às 23:04

    Olá meninas, fiquei super interessada quando ouvi falar sobre o post de estamparia, vou compartilhar algumas dicas do processo que eu conheço, para se fazer a tela de serigrafia em casa pode-se usar como o vedador da tela a goma laca, estou fazendo este processo na faculdade, estamos usando a “asa de barata” (goma laca em pó)misturada no álcool, o efeito é o mesmo e você tem mais liberdade para desenhar, deêm uma olhadinha no meu flickr:
    http://www.flickr.com/photos/cotinhadepano/
    E para impressão através de “carimbos” é possível utilizar o linóleo, que é uma placa para impressão artística, não sei o preço, porém é facilmente encontrado em lojas de materiais artísticos em sâo Paulo.
    Desculpem por ter escrito um post gigante!
    Regiane29/Cotinha de pano

    Responder
  50. Regiane 29 disse:
    10 de abril de 2009 às 23:04

    Olá meninas, fiquei super interessada quando ouvi falar sobre o post de estamparia, vou compartilhar algumas dicas do processo que eu conheço, para se fazer a tela de serigrafia em casa pode-se usar como o vedador da tela a goma laca, estou fazendo este processo na faculdade, estamos usando a “asa de barata” (goma laca em pó)misturada no álcool, o efeito é o mesmo e você tem mais liberdade para desenhar, deêm uma olhadinha no meu flickr:
    http://www.flickr.com/photos/cotinhadepano/
    E para impressão através de “carimbos” é possível utilizar o linóleo, que é uma placa para impressão artística, não sei o preço, porém é facilmente encontrado em lojas de materiais artísticos em sâo Paulo.
    Desculpem por ter escrito um post gigante!
    Regiane29/Cotinha de pano

    Responder
  51. harumi disse:
    12 de abril de 2009 às 17:43

    A M A E I ! ! !
    Ana, Claudia e Andrea, vcs estão de superparabéns!!! achei muito didático e um assunto beem interessante!
    agora vou esperar o pap que a ana falou…. êba!!!
    beijocas,
    da harumi

    Responder
  52. harumi disse:
    12 de abril de 2009 às 17:43

    A M A E I ! ! !
    Ana, Claudia e Andrea, vcs estão de superparabéns!!! achei muito didático e um assunto beem interessante!
    agora vou esperar o pap que a ana falou…. êba!!!
    beijocas,
    da harumi

    Responder
    • maria disse:
      17 de fevereiro de 2014 às 20:11

      pode fazer com papel contact?????

      Responder
  53. Anna Sebba disse:
    13 de abril de 2009 às 23:37

    Oi adorei o artigo!!
    mas acrescentando um pouquinho na parte da silk, eu tive aula na faculdade, e a questão da tela para poder fixar a figura na tela é feita atraves de uma camara escura. Tive aula na faculdade: é assim vc coloca o produto verde (eu não lembro o nome do fixador) em uma camada bem fina sobre a tela dos dois lados, porém tem q ser rápido p não secar na luz senão não funciona.. ai tem q coloca-la numa câmara escura para secagem.. após a secagem em uma mesa de luz “carimba” o desenho na tela.. daí é só lavar que só sai onde fez o desenho… deu p entender… na época da aula eu fiquei super emplogada e queria uma camara p mim… meu pai ia fazer a mesa de luz.. mas descobri que no meu pequeno ap não iria caber… deu p entender???
    depois de silkado é só lavara a tela com produto específico e começar td de novo!!
    espero ter contribuido, para quem tem espaço acho super interessante!!
    bjusss

    Responder
  54. Anna Sebba disse:
    13 de abril de 2009 às 23:37

    Oi adorei o artigo!!
    mas acrescentando um pouquinho na parte da silk, eu tive aula na faculdade, e a questão da tela para poder fixar a figura na tela é feita atraves de uma camara escura. Tive aula na faculdade: é assim vc coloca o produto verde (eu não lembro o nome do fixador) em uma camada bem fina sobre a tela dos dois lados, porém tem q ser rápido p não secar na luz senão não funciona.. ai tem q coloca-la numa câmara escura para secagem.. após a secagem em uma mesa de luz “carimba” o desenho na tela.. daí é só lavar que só sai onde fez o desenho… deu p entender… na época da aula eu fiquei super emplogada e queria uma camara p mim… meu pai ia fazer a mesa de luz.. mas descobri que no meu pequeno ap não iria caber… deu p entender???
    depois de silkado é só lavara a tela com produto específico e começar td de novo!!
    espero ter contribuido, para quem tem espaço acho super interessante!!
    bjusss

    Responder
  55. 16 de abril de 2009 às 10:54

    Meninas, AMEIII!
    Aplico silk em meus artesanatos e é uma das minhas paixões!
    Belo post!

    Responder
  56. 16 de abril de 2009 às 10:54

    Meninas, AMEIII!
    Aplico silk em meus artesanatos e é uma das minhas paixões!
    Belo post!

    Responder
  57. Raquel disse:
    18 de abril de 2009 às 09:39

    Amei! estou pesquisando fa zum tempo para estampar etiquetas e tecidos em geral pra fazer bolsas, camisetas, bijus…. Valeu as dicas!

    Responder
  58. Raquel disse:
    18 de abril de 2009 às 09:39

    Amei! estou pesquisando fa zum tempo para estampar etiquetas e tecidos em geral pra fazer bolsas, camisetas, bijus…. Valeu as dicas!

    Responder
  59. Cláudia disse:
    21 de abril de 2009 às 09:35

    Cláudia, posso por o link da pagina dos carimbos nos meus emails para minhas amigas do flickr quando elas pedirem informaçoes sobre carimbos?
    bjos.
    Cláudia.
    Obrigada.

    Responder
  60. Cláudia disse:
    21 de abril de 2009 às 09:35

    Cláudia, posso por o link da pagina dos carimbos nos meus emails para minhas amigas do flickr quando elas pedirem informaçoes sobre carimbos?
    bjos.
    Cláudia.
    Obrigada.

    Responder
  61. renata disse:
    05 de maio de 2009 às 20:33

    simplesmente AMEIIII esse post!

    há algum tempo ando querendo me aventurar pelas estamparias nas minhas peças e esse post veio na hora certa! vcs são ótimas!!

    :D

    Responder
  62. renata disse:
    05 de maio de 2009 às 20:33

    simplesmente AMEIIII esse post!

    há algum tempo ando querendo me aventurar pelas estamparias nas minhas peças e esse post veio na hora certa! vcs são ótimas!!

    :D

    Responder
  63. 11 de maio de 2009 às 13:03

    Adoro estamparia e crafts em geral, principalmente scrapbooking e carimbos é minha paixão!
    Parabéns pelo post e obrigada por dividirem suas dicas com a gente.

    Responder
  64. 11 de maio de 2009 às 13:03

    Adoro estamparia e crafts em geral, principalmente scrapbooking e carimbos é minha paixão!
    Parabéns pelo post e obrigada por dividirem suas dicas com a gente.

    Responder
  65. 10 de outubro de 2009 às 07:36

    SEMPRE TIVE VONTADE DE APRENDER ALGUMAS TECNICAS DE ESTAMPARIA…
    vOU TESTAR…
    oBRIGADA POR DIVIDIR

    Responder
  66. Quel disse:
    23 de janeiro de 2010 às 12:23

    Oi, eu gostaria de saber se vc conhece uma tinta ideal para fazer silk em havaianas, e se o silk é o ideal para estampar as sandálias. Obrigada.

    Responder
  67. Margie Ott disse:
    08 de julho de 2010 às 22:34

    muito legal o post, mas ali quando é falado sobre carimbo, seria legal falar na gravura… aquela técnica artística antiiiiga que é escavar uma superfície, quando fazemos na madeira ou borracha… ou seja fazer o carimbo…
    eu gosto muito também, principalmente das falhas quando é feita na madeira… me formei em Artes Visuais, Habilitação em Gravura…
    mas muito legal mesmo falarem sobre isso…
    eu adoro esse site
    Beijoooca
    parabéns

    Responder
  68. Marisa disse:
    26 de julho de 2010 às 15:24

    Bom dia!
    Gostei muito da matéria.
    Estava precisando de um carimbo que fixasse em superfícies peludas (como a de um ursinho de pelúcia, por exemplo).
    Você sabe me informar aonde eu posso encomendar esse tipo de carimbo?

    Grata,
    Marisa

    Responder
    • Andrea disse:
      26 de julho de 2010 às 15:28

      não conheço. bj

      Responder
  69. maristela disse:
    11 de fevereiro de 2011 às 16:21

    Olá gostaria de saber qual site pra comprar os carimbos recortados ou cavados para colocar em havaianas,e qual o procedimento para a pintura,uma vez que fica cavado a borracha,desede jah obrigadah!!!

    Responder
    • Andrea disse:
      11 de fevereiro de 2011 às 16:37

      não tenho esta informação, bjs

      Responder
  70. Kelly disse:
    06 de junho de 2011 às 12:42

    Olá, gostaria de saber o nome da fita usada no nº 2. Sempre vejo pela net, mas não sei seu nome correto… Obrigada. =)

    Responder
  71. Blandina disse:
    21 de julho de 2011 às 09:03

    Bom dia,
    Queria saber onde posso comprar as placas de borracha para fazer os carimbos cavados( esculpido) que vc mencionou no post. Vi alguns trabalhos muito bonitos e gostaria de tentar.

    Responder
  72. Maria Cecilia S. da Cruz disse:
    25 de agosto de 2011 às 21:10

    Por favor, eu ganhei alguns tubos de tintol e alguns retalhos de organza e voal só não sei como utiliza-los, junto vieram alguns bastidores, e muito fixador.
    Se puder me ajude por favor quero aproveitar para aprender algo com este material que ganhei.

    Obrigada.
    Que Deus a abençoe.

    Responder
  73. Gilmara disse:
    29 de novembro de 2011 às 19:28

    Ana
    Bah muito legal essas dicas, valeu mesmo por partilhar. bjks GILMARA

    Responder
  74. Neusa disse:
    02 de janeiro de 2012 às 23:40

    Muito bacana a aula.Parabéns,vocês são “grandes” passando pra frente esses ensinamentos preciosos.Bjos,Neusa

    Responder
  75. cicero disse:
    14 de maio de 2012 às 21:13

    boa noite eu cicero estou dezerpregado a um mes pois estou quage doido e procurando o que fazer foi a onde eu comprei a maquinas de estampa camiseta e caneca mais não tenho pratica como trabalho neste ramo eu preciso de uma horientação para segui este ramo e ganhar o meu pão de cada dias

    Responder
  76. Eduardo Oliveira disse:
    15 de junho de 2012 às 09:44

    Usando o Papel Transfer, eu posso imprimir a estampa em uma impressora jato de tinta normal?

    Posso usar um papel contact ao invés do transfer?

    Abraços,

    Responder
  77. daniela disse:
    22 de março de 2013 às 13:14

    olá… sobre a tinta carimbeira stazon, posso usar em tecido poliamida com elastano, como por exemplo biquinis?

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»