23 maio 09
casa craftreciclagem
DIY: Aparador de azulejo vintage
por Claudia

Descansando a chaleira

Por causa da reforma da minha cozinha fiquei toda empolgada com a oportunidade de poder colocar em prática algumas idéias DIY que estavam na minha cabeça há bastante tempo. Mas quando visitei lojas de materiais de construção fiquei decepcionada com os desenhos dos azulejos atuais. Achei as cores muito mortas, com cara de revista de decoração. Nada de padrões aconchegantes e com cara de casa da vovó, como eu queria. Eu que sempre curti paredes coloridas  resolvi desistir de procurar em grandes home centers ir atrás de azulejos diferenciados. Aposto que vocês já ouviram falar de “cemitérios” de azulejos, aquelas lojas onde é possivel encontrar azulejos antigos, que já saíram de linha.   Eles foram a minha salvação!

IMG_6449 Cemitério de azulejos - SP

Na minha última visita a um cemitério de azulejos aqui de São Paulo ( foto da fachada, toda  azulejada e colorida , acima à direita ) saí bem carregada. Resolvi comprar algumas peças para fazer uns testes de projetos craft e dei um deles para a Andrea (o da foto acima, à esquerda) , que vai fazer o mesmo. Fiquei feliz porque consegui vários azulejos bonitos, em cores e padrões anos 70/80. Achei todos eles a cara do Superziper. Resolvi que um deles, com um padrão floral pop em verde clarinho,  viraria um apoio de pratos com ar retrô ! 

Mostro como fiz, é bem fácil :

Você vai precisar de...

Tudo o que você vai precisar é :
* Um azulejo ( bonito, por favor!), 
* Uma folha de cortiça de espessura 0.5 mm, 
* Cola ( eu usei a branca mas acho que é até melhor usar uma cola mais forte, cola de contato ou até de silicone), 
* Régua, lápis, estilete.

Cortando a cortiça Colando a cortiça

As fotos são bem auto explicativas, eu acho. 

1) Primeiro contornei a folha de cortiça com um lápis, no tamanho exato do azulejo. Depois com o estilete e régua, refilei o quadrado.

2) Passei cola branca em um dos lados da cortiça e posicionei no verso do azulejo. Ficou pronto! Para colar bem coloquei um livro bem pesado por cima e deixei secando de um dia para o outro.


Descansa prato de azulejo

Fazer este aparador me deixou com a cabeça fervilhando com muitas outra idéias que acho que vão empolgar vocês também:

* Os azulejos menorzinhos podem virar apoio para copos. E juntando quatro, você forma um apoio de panela. Nesta foto aqui, de ‘coasters‘ que estão a venda no Esty, ainda eles arranjaram as estampas de um jeito que criou um padrão bacana.

* Uma outra idéia que eu quero fazer mas deixei para a próxima porque estava sem Superbonder em casa,  era prender um daqueles ganchinhos triangulares de pendurar quadros – pra exibir meu azulejo na parede da cozinha

* E pra quem que usar azulejos brancos, vi gente decorando a superfície com papel . É claro que depois precisa aplicar alguma camada de proteção – não sei o quanto ela vai aguentar panelas quentes. Aqui tem outro exemplo desta técnica (na foto em close dá para perceber melhor).

*A loja onde eu comprei os meus azulejos foi a Soluções de Azulejos e Pisos Antigos– Rua da Consolação, 1393 – São Paulo  – Tel: 3259-0454 . Fui lá porque era boa e próxima de casa. Mas existem muitos outros cemitérios por aí, como sempre, o que vale é procurar. Ah, se você souber de alguma dica boa na sua cidade avisa a gente :)



((((UPDATE 28/05: Se voce se interessou em saber mais sobre os pitorescos cemitérios de azulejos veja este post do Cel Emmerson Von Lehmann , relatando uma expedição ao local.)))
***************
Também no Superziper: Os azulejos que eu consegui no Cemitério me lembraram as fotos das casas pop do Livro Estética Doméstica.  
Acho que o azulejo laranja e verde retrô, que eu dei de presente para Andrea, com certeza poderia constar em uma das páginas deste livro.

22 maio 09
blogueira convidadanhac
Pão de mel com cara de bombom gourmet
por Andrea
Por Adriana Simizo, do Kanten

Sabe aquelas fotos lindas de revistas de decoração ou de sites de culinária que mostram uma mesa bonita com bolo, capuccino e bombons de dar água na boca? Pois é, você pode dar uma incrementada naquela sua receita de bolo preferida, utilizando alguns materiais comuns do mundo craft!

Pesquisando na internet, achei esses transfers para chocolate! É uma ótima opção para decoração de doces e foge um pouco da tradicional pasta americana. Funciona como os transfers comuns: é necessário calor para que o desenho seja transferido para a superfície desejada.

Transfers

Para o bolo, utilizei uma receita de pão de mel, gentilmente cedida pela Patricia do blog Technicolor Kitchen. Lá ela conta que apesar de comercializar esse doce, resolveu passar a receita explicadinha no seu blog porque já aprendeu muitos truques com outras profissionais na Internet. A gente agradece, Patricia!

Para facilitar o preparo, as medidas em “g” e “ml” foram convertidas para “xícaras” e “colheres”. Se você tem uma balança em casa e quiser conferir a receita original da Patricia, clique aqui!

Pão de Mel

  • 4 ovos;
  • 1 ½ xícara de chá de açúcar;
  • ½ xícara de chá de óleo;
  • ½ xícara de chá de água;
  • ½ xícara de chá de mel;
  • 3 xícaras de chá de farinha de trigo;
  • ½ xícara de chá de chocolate em pó;
  • 1 colher (chá) de canela em pó;
  • ¼ colher (chá) de noz moscada;
  • ¼ colher (chá) de gengibre em pó;
  • ¼ colher (sopa) de bicarbonato;
  • ½ colher (sopa) de fermento em pó;
  • 1 pitada de sal;
  • ~800g de chocolate meio-amargo de boa qualidade para a cobertura.

Misture o mel, a água e o óleo até o líquido ficar homogêneo. Em uma outra tigela, bata os ovos inteiros com o açúcar até dobrar de tamanho. Em seguida, incorpore a mistura do mel.

Peneire todos os ingredientes secos e reserve. Com a batedeira na velocidade alta, vá misturando aos poucos os ingredientes secos e líquidos.Asse por cerca de 35 minutos em forno a 200°C. Para saber se está pronto é só fazer o teste do palitinho!!

Assei o bolo em uma forma retangular comum, porque utilizei cortadores de biscoito para fazer formatos diferentes. Se preferir, pode usar formas de muffins! (mas fique de olho no forno porque como são menorzinhas, costumam assar mais rápido!)

Como a utilizei uma assadeira pequena, a massa do bolo ficou um pouco alta. Antes de usar o cortador, o pedaço foi dividido em dois:

Cortando

Todos os pedaços reunidos:

Reunião de Bolinhos

É hora de preparar a cobertura! Rale o a barra de chocolate e derreta em banho maria ou no microondas em potência média. No caso do microondas, coloque intervalos pequenos (~30 s) e vá misturando para evitar que o chocolate queime.

dica: para evitar o desperdício vá derretendo um pouco de chocolate a cada vez =)

Chocolate!

Corte o transfer do tamanho do pedaço do pão de mel. Coloque a parte áspera do transfer para cima e espalhe uma o chocolate derretido por cima. Leve à geladeira para endurecer (~10 minutos).

Depois é só retirar o plástico do transfer para ver o desenho no chocolate!!

Transfer

dica: a qualidade do chocolate é importante para ter um bom resultado! Comprei um chocolate branco não muito bom, quando fui retirar o transfer, só metade do desenho ficou no chocolate =( …

Corte a placa de chocolate com o mesmo cortador que foi utilizado para cortar a massa. Espalhe doce de leite por cima do pão de mel para ajudar na fixação:

Doce de Leite

Agora é só colocar a placa de chocolate por cima!

Sweet Toy Art

Outro desenho utilizando o transfer das florzinhas:

Pão de Mel - Florzinha

Aqui em São Paulo é possível encontrar os transfers nessas lojas: Barra Doce (Moema), Central do Sabor (Centro) e Chocolândia (Ipiranga).

Se você se interessou, aí vão alguns links bacanas:
* PAP ilustrado de como utilizar os transfers.
* Doce de dar água na boca do’Flagrante Delícia‘!
* Como transformar uma foto em pintura de chocolate via Instructables.

********************
Também no Superziper: Para quem quer se aventurar pela cozinha mas não tem muita prática: ensinamos uma receitinha diferente de chocolate quente.

21 maio 09
outros bla bla blas
Broche-Flickr para crafiteiras
por Andrea


ID Flickeiro, por Casa da Mamãe Gansa (♥ By Flávia)

Nós amamos o grupo do Superziper no Flickr. Já estamos com mais de 2.100 membros e este número cresce a cada dia ! Mas a melhor coisa do grupo é ver as fotos inspiradas nos posts do blog e acompanhar todas vocês mandando muito bem nas discussões. Vocês agitam daí e a gente vibra daqui !

Bom, em uma das discussões do grupo, a Flávia apareceu uma idéia ótima: com a Mega Artesanal se aproximando que tal fazer uma broche handmade para que as crafters flickeiras possam se achar no dia do evento? E ela não só deu a idéia como também foi rapidinha e executou o projeto. O resultado vocês vêem na foto acima. Como todo mundo de cara adorou, já está decidido, virou o nosso broche oficial para eventos.

A proposta é que cada uma faça um broche como este em casa. Como? Usando dois botões forrados nas cores do Flickr (pink e azul), unidos na parte de trás com um alfinete de segurança. Se quiser cole mais um alfinetezinho menor, aqueles próprios para broche, no verso. Tadá ! Tá pronto. E se você não tem balancim em casa não tem desculpa. Forre os botões manualmente ou use a imaginação e faça as duas bolinhas com fuxico, feltro ou o que der na telha.
Esta foto dá uma idéia de como o broche fica por trás:


ID Flickeiro, por Casa da Mamãe Gansa (♥ By Flávia)

Eu vou além com esta idéia. Vou fazer o meu broche e colocar um S e um Z (de Superziper) em cada uma das bolinhas, que tal? Se vocês quisererem fazer o mesmo seria bem legal :)

Claro que usar o broche fica valendo não apenas pra Mega Artesanal 2009, que rola de 1 a 5 de Julho, mas para qualquer outro evento craft que virá por aí.

Mais uma vez agradecemos a Flávia pela idéia e pela execução do piloto, obrigada! Se você fizer o seu broche mande a fotos para o nosso grupo no Flickr.

********************
Também no Superziper: Mais um video que já virou clássico do Superziper: a Andrea ensinou a forrar botões, usando um balancim. Relembre aqui!

20 maio 09
outros bla bla blas
Criatividade: mais do mesmo
por Claudia

Mosaico de Confetti

Essa é a “vitrine” da lojinha de doces que fica na rodoviária do Tietê, em São Paulo. Eu estava voltando de algum lugar, BH talvez, e tirei essa foto as 5 da manhã. Mesmo com sono e não vendo a hora de chegar em casa, parei pra registrar essas árvores de M&Ms e jujubas. Tinha que aproveitar, afinal eu era uma das únicas alma andando por aqueles corredores – se fosse um pouco mais tarde já era, tamanho o vai e vem de pessoas que passam por lá. Pensei que a usaria para ilustrar um texto sobre ferramentas de promoção, mas uma pequena coincidência mudou o rumo do que eu tinha me disposto a escrever.

Semana passada, passeando pela internet, achei 20 dicas (divididas em parte 1 e 2) de como liberar a criatividade, desbloquear aqueles momentos de branco, de como ter idéias, se soltar. Tenho o costume de ler coisas sobre este assunto, mas em geral acabo sempre pensando “essa eu já faço, esta também, isso já tentei, essa eu fiz…”. Não foi muito diferente com este texto (um parênteses: não quer dizer que as dicas eram ruins, muito pelo contrário. Se vocês gostam de ler coisas nessa linha, recomendo inclusive acompanhar o próprio blog onde elas estavam, é muito bom). Enfim, mas um dos itens era diferente e me chamou a atenção:

Redefina visuais. Desenhe um mesmo objeto de vinte ou mais formas diferentes. Se não souber desenhar ou estiver com preguiça, procure fotografar um mesmo objeto de 50 formas diferentes. (Luli Radfahrer)

Gente, adorei isso. Uma dica tão simples, mas tão empolgante. Guardei ela na cabeça, eu haveria de colocá-la em prática. Uns dois dias depois, resolvo arrumar as pastas do meu computador. E, de repente, achei a foto aí de cima, dos docinhos da rodoviária. E me deu um click: porque não ‘desenhar’ com M&Ms – e ainda fotografar o resultado? Comprei um saquinho na padaria, dividi as bolinhas por cor e saí inventando padrões e combinações. Vejam aí embaixo o resultado – não fiz 50 mais foram mais de vinte:

Mosaico de M&Ms

Minha opinião:
* Gostei da brincadeira, que serviu pra me soltar. Comecei montando ideias mais quadradinhas, mas no fim já estava fazendo padrões mais livres e interessantes.
* Meu objetivo era apenas fotografar os resultados. Particularmente não fiquei muito feliz com os desenhos. Pra fazer algo legal, acho que eu precisava continuar insistindo mais um pouco, talvez chegar nos 50. Vik Muniz que o diga!
* Foi como rabiscar em um caderno de rascunhos. Mas ao invés de apagar, eu comi o desenho no final!

*******************
Também no Superziper: Quem aqui gosta de Simpsons? Já repararam que na abertura do desenho, a corrida pra sentar no sofá é feita de uma maneira diferente a cada vez? Escrevemos sobre a ‘couch-gag’ aqui (como chamam em inglês esse mote) – no mesmo link a gente mostra um vídeo com mais de 230 dessas cenas, confira!