27 jul 09
outros bla bla blastricô e crochê
Diga aí: Como você tricota ?
por Andrea

Trico estilo InglesTrico estilo Alemão/Continental
Não tem jeito, eu sou meio nerd. Nerd no sentido de ser meio obsessiva em querer ter conhecimento profundo (e muitas vezes beirando o inútil) sobre algo. Sempre tive esta tendência mas confesso que depois que entrei de cabeça no Ravelry minha nerdice pelo tricô aumentou. Desde então duas obsessões têm tomado o meu tempo livre: conseguir tricotar no estilo Alemão e decobrir qual o estilo favorito das tricoteiras Brasileiras.

Explico primeiro sobre o estilo. Eu tricoto Inglês, deixo o fio na mão direita e vou laçando por cima da agulha para fazer o ponto (olha a garota da primeira foto aí em cima e finja que sou eu, tá ?). Pra mim sempre foi o método mais natural e o que sempre usei, sem questionar muito. Sabia que existia um outro método, o de ‘pegar’ o fio com a agulha pois minha tia só tricota assim e eu babo ao ver como como ela tricota rápido e como os pontos ficam super uniformes. Será virtuose pessoal ou o estilo também ajuda?

Aqui vão as diferenças entre os dois estilos:

* Tricô Inglês: O fio fica na sua mão direita e você vai ‘jogando’ ele por cima da agulha pra fazer os pontos. O movimento fica praticamente todo na direita. Algumas tricoteiras seguram a agulha direita por baixo da axila e este estilo é uma varição chamada Tricô Irlandês (obrigada a Lara que me ensinou)

* Tricô Alemão (ou Continental): O fio fica tensionado na sua mão esquerda e com ajuda da agulha direita você vai ‘pegando’ o fio para fazer os pontos. Os movimentos são mais sutis porém precisos. Algumas pessoas passam o fio em volta do pescoço para conseguir tensão. Dizem por aí que é o método preferido das canhotas e também que é o mais rápido.

Agora sobre o método preferido das tricoteiras Brasileiras. Eu e Claúdia estamos planejando fazer uma série de vídeos para iniciantes no tricô, mostrando os pontos básicos. Mas fiquei na dúvida sobre qual estilo ensinar para quem nunca fez tricô na vida. O mais popular por aqui ? Fiz um enquete rápida via twitter e a maioria lá disse que tricota com a linha na mão direita, estilo Inglês. Como não sou boba nem nada também fui consultar a Solange do Mon Tricot, tricoteira master, e ela disse que usa um estilo híbrido, mas que segura o fio na mão direita mesmo. Ufa! E ela ainda opinou que não é o estilo que influencia na rapidez e sim o tipo de agulha (as mais ligeirinhas são as de metal).

Para os vídeos, acho que o mais sensato seria ensinar o estilo mais popular aqui no Brasil. Então opine:

Como você tricota ?
Inglês, alimentando o fio com a mão direita (foto à esquerda)
Alemão/Continental, alimentando o fio com a mão esquerda (foto à direita)
De ambos os jeitos
Tenho um estilo híbrido, só meu
pollcode.com free polls

Mesmo assim, eu fiquei com vontade de conseguir tricotar nos dois estilos. Deve ser porque sou nerd. Queria um desafio. Estou praticando o tricô Alemão e este vídeo aqui em particular me animou pois mostra um jeito mais simples (?) de fazer o ponto tricô, com o fio na mão esquerda. Confesso que estou indo bem devagar, catando muito milho. Até consigo encarar um ponto barra mas na hora de fazer ‘lace’ o bicho pega e a produtividade vai pro fundo do poço. Bom, acho que ainda é muito cedo ainda pra dar algum veredito ou virar speed knitter então vou continuar praticando.

Ah, última coisa. Também queria saber se vocês acham que existe mesmo um método mais rápido/ bonito/ legal ou isso tudo é balela. Ouvi dizer que as speed knitters americanas preferem sempre o método Alemão, com o fio na mão esquerda. Enfim, tricotar mais rápido é importante ou o legal mesmo é fazer o seu tricozinho devagar e sempre, curtindo cada ponto ? Dizem também que é bom poder varia os estilos para prevenir uma LER a longo prazo. O que vocês acham ? Soltem o verbo e vamos tricotar nos comentários.

EDIT: Quando achei que já tinha visto de tudo a Solange deixou um link para este vídeo de Tricô Irish Cottage nos comentários. Fiquei de boca aberta com a rapidez que esta moça tricota e o jeito que ela segura a agulha apoiada entre o polegar e o indicador. E ela faz parecer tão fácil e natural que até me empolguei em tentar. Quem sabe é minha chance de virar speed knitter, hehe.
*************
Também no Superziper: A Golona de Tricô da semana passada está fazendo sucesso! Olha a Golona da Ladokinha em tons pastéis fofos. A Véia da Teia também não podia ficar de fora e fez a dela, pra ajudar a enfretar o frio de Bombinhas. Se você também fez a sua, já sabe, manda o link que a gente quer ver.
111 ZigZags
  1. ki. disse:
    27 de julho de 2009 às 21:16

    seriamente, nem imaginei que e possivel enrolar cada ponto com mao direita… ja o trico "normal" (continental, mas eu nunca fico cos esses dedidnhos esticados para fazer pressao nem tensao nehuma…) demora demais, esse deve demorar anos pra terminar, imagino. mas eu nao sei se eu conto, afinal, sou de fora mesmo ;P

    Responder
    • Sandra Souza- Curtiba-Pr. disse:
      17 de março de 2011 às 20:43

      Aprendi a fazer trico ,usando como agulha arame de sombrinha. E a lã, eram sobras de uma malharia. As peças ficavam lindas.
      Pois ficavam multicoloridas.
      Fiquei com vontade, esses dias, de fazer trico.E percebi que não tinha agulha.`Peguei dois palitos de bambu, aqueles que a gente usa para fazer espetinho e fiz uma cachecol para minha filha.Só ten que tomar cuidado para os pontos não fugirem da agulha.Mas ficou bom. Fiz em ponto pipoca.Só sei que tudo que é bom É ARTESANATO. Bjs …da tia Sandra de Curitiba.

      Responder
  2. ki. disse:
    27 de julho de 2009 às 21:16

    seriamente, nem imaginei que e possivel enrolar cada ponto com mao direita… ja o trico "normal" (continental, mas eu nunca fico cos esses dedidnhos esticados para fazer pressao nem tensao nehuma…) demora demais, esse deve demorar anos pra terminar, imagino. mas eu nao sei se eu conto, afinal, sou de fora mesmo ;P

    Responder
  3. Solange disse:
    27 de julho de 2009 às 21:18

    Pensando bem, talvez a técnica faça diferença na rapides. Você já viu a Yarn Harlot tricotando? http://www.archive.org/details/irishcottageknitting

    Responder
  4. Solange disse:
    27 de julho de 2009 às 21:18

    Pensando bem, talvez a técnica faça diferença na rapides. Você já viu a Yarn Harlot tricotando? http://www.archive.org/details/irishcottageknitting

    Responder
  5. 27 de julho de 2009 às 21:25

    nossa, esse vídeo me deu outra ideia de tricô. Eu vou devagarinho, como no minuto 7 e meio do vídeo, puxando o fio para o loop com a mão direita.

    Minhas tias usam com o fio tensionado no pescoço e jogam a linha com o dedão da mão esquerda para fazer o loop do ponto e acho que elas vão mais rápido que eu!

    Quero tricotar desse jeito do vídeo agora, rapidinho. Vamos ver se eu aprendo ahahaha

    Responder
  6. 27 de julho de 2009 às 21:25

    nossa, esse vídeo me deu outra ideia de tricô. Eu vou devagarinho, como no minuto 7 e meio do vídeo, puxando o fio para o loop com a mão direita.

    Minhas tias usam com o fio tensionado no pescoço e jogam a linha com o dedão da mão esquerda para fazer o loop do ponto e acho que elas vão mais rápido que eu!

    Quero tricotar desse jeito do vídeo agora, rapidinho. Vamos ver se eu aprendo ahahaha

    Responder
  7. Mári disse:
    27 de julho de 2009 às 21:34

    Eu aprendi com a minha mãe e avós a tricotar com o fio na mão direita, desde criança. Daí, já crescida, uma colega me ensinou o tricô 'Alemão' (não sabia que o nome era esse, enfim!). Gostei muito pela rapidez e uniformidade, fica realmente muito bom. Hoje só tricoto assim! Mas no início era difícil, demorei um pouquinho para me habituar. Depois peguei o jeito. Ah! só que o alemão não me serve para fazer pontos que tenham laçadas no meio, tranças, enfim, qualquer coisa que deixe os pontos em espera. Nesses casos, ainda prefiro o inglês, apesar de que me sinto 'devagar'. Huahuahauha.
    Fazer barra com tricô alemão é tudo de bom! Facílimo!

    Responder
  8. Mári disse:
    27 de julho de 2009 às 21:34

    Eu aprendi com a minha mãe e avós a tricotar com o fio na mão direita, desde criança. Daí, já crescida, uma colega me ensinou o tricô 'Alemão' (não sabia que o nome era esse, enfim!). Gostei muito pela rapidez e uniformidade, fica realmente muito bom. Hoje só tricoto assim! Mas no início era difícil, demorei um pouquinho para me habituar. Depois peguei o jeito. Ah! só que o alemão não me serve para fazer pontos que tenham laçadas no meio, tranças, enfim, qualquer coisa que deixe os pontos em espera. Nesses casos, ainda prefiro o inglês, apesar de que me sinto 'devagar'. Huahuahauha.
    Fazer barra com tricô alemão é tudo de bom! Facílimo!

    Responder
  9. Suiane disse:
    27 de julho de 2009 às 21:52

    Agora eu entendi… eu uso o alemão. Nem sabia que tinha esse nome :-)

    Responder
  10. Suiane disse:
    27 de julho de 2009 às 21:52

    Agora eu entendi… eu uso o alemão. Nem sabia que tinha esse nome :-)

    Responder
  11. 27 de julho de 2009 às 22:03

    Eu faço um tricozinho bem básico… :))) pego do jeito mais popular e vou devagar, pois não tenho muita prática. E vou adorar os vídeos, pois eu nunca fiz uma peça bacana.

    Responder
  12. 27 de julho de 2009 às 22:03

    Eu faço um tricozinho bem básico… :))) pego do jeito mais popular e vou devagar, pois não tenho muita prática. E vou adorar os vídeos, pois eu nunca fiz uma peça bacana.

    Responder
  13. Lia disse:
    27 de julho de 2009 às 22:06

    Eu aprendi com o estilo Alemão e depois tentei com o Inglês e achei que fica muito demorado com o segundo! Com o primeiro consigo fazer bem mais rápido e sem precisar olhar. Consigo tricotar até viajando a noite e sem luz (pontos básicos, é claro)!
    Mas quanto a qualidade do ponto, já não sei se tem diferenças não!
    bjks e parabéns pelo tema!!
    Lia

    Responder
  14. Lia disse:
    27 de julho de 2009 às 22:06

    Eu aprendi com o estilo Alemão e depois tentei com o Inglês e achei que fica muito demorado com o segundo! Com o primeiro consigo fazer bem mais rápido e sem precisar olhar. Consigo tricotar até viajando a noite e sem luz (pontos básicos, é claro)!
    Mas quanto a qualidade do ponto, já não sei se tem diferenças não!
    bjks e parabéns pelo tema!!
    Lia

    Responder
  15. Maria disse:
    27 de julho de 2009 às 22:27

    Eu mal e mal sei tricotar quanto mais saber qual estilo! hahahaha

    ACHO que é o americano.

    Mas ó: para crochetar tb há algumas formas e eu tentei achar a que menos doía minha mão! :)
    Carola

    Responder
  16. Maria disse:
    27 de julho de 2009 às 22:27

    Eu mal e mal sei tricotar quanto mais saber qual estilo! hahahaha

    ACHO que é o americano.

    Mas ó: para crochetar tb há algumas formas e eu tentei achar a que menos doía minha mão! :)
    Carola

    Responder
  17. Camila disse:
    27 de julho de 2009 às 22:58

    Eu não faço ideia da diferença do inglês para o alemão, mas fiquei muito animada com os videozinhos que ensinam a tricotar, pois eu quero muito aprender!

    Responder
  18. Camila disse:
    27 de julho de 2009 às 22:58

    Eu não faço ideia da diferença do inglês para o alemão, mas fiquei muito animada com os videozinhos que ensinam a tricotar, pois eu quero muito aprender!

    Responder
  19. 27 de julho de 2009 às 23:46

    Adorei esta matéria! Parabens!
    Eu trico desde criança e com o método "alemão" mas desconhecia o nome.Só que tenho um jeito diferente ,coloco a agulha debaixo do braço esquerdo…não consigo tricotar de outra maneira.Já tentei mas me torno vagarosaaaaaa.
    bjss

    Responder
  20. 27 de julho de 2009 às 23:46

    Adorei esta matéria! Parabens!
    Eu trico desde criança e com o método "alemão" mas desconhecia o nome.Só que tenho um jeito diferente ,coloco a agulha debaixo do braço esquerdo…não consigo tricotar de outra maneira.Já tentei mas me torno vagarosaaaaaa.
    bjss

    Responder
  21. 27 de julho de 2009 às 23:56

    Eu tricoto alemão, com fio no pescoço, e até pouco tempo atrás nem sabia que existiam outros jeitos… Aprendi assim com a minha avó italiana, desde criança!

    Responder
  22. 27 de julho de 2009 às 23:56

    Eu tricoto alemão, com fio no pescoço, e até pouco tempo atrás nem sabia que existiam outros jeitos… Aprendi assim com a minha avó italiana, desde criança!

    Responder
  23. Anonymous disse:
    28 de julho de 2009 às 00:59

    Oi crafiteiras ;D
    Bom, eu moro aqui no Japao, me chamo Simone e tricoto pelo metodo alemao, com certeza ele e o mais rapido, aprendi com uma amiga peruana, pegar a la/linha com a agulha vai mais rapido e outra coisa eu acho ate que o croche fica mais cansativo do que o trico alemao.
    Minha mae que tricota pelo ingles, hehe, fica falando que eu tricoto bem rapido,mas eu acho que o jeito que influencia mesmo…ficar ocupando a pobre da mao direita com duas coisas ao mesmo tempo, faz perder mais tempo e caminhar pra uma tendenite.
    Logo, logo Andreia vc vai sentir a diferenca, ah e verdade, nao precisa ficar com o dedo tao reto como na foto.
    Abracos Simone

    Responder
  24. Anonymous disse:
    28 de julho de 2009 às 00:59

    Oi crafiteiras ;D
    Bom, eu moro aqui no Japao, me chamo Simone e tricoto pelo metodo alemao, com certeza ele e o mais rapido, aprendi com uma amiga peruana, pegar a la/linha com a agulha vai mais rapido e outra coisa eu acho ate que o croche fica mais cansativo do que o trico alemao.
    Minha mae que tricota pelo ingles, hehe, fica falando que eu tricoto bem rapido,mas eu acho que o jeito que influencia mesmo…ficar ocupando a pobre da mao direita com duas coisas ao mesmo tempo, faz perder mais tempo e caminhar pra uma tendenite.
    Logo, logo Andreia vc vai sentir a diferenca, ah e verdade, nao precisa ficar com o dedo tao reto como na foto.
    Abracos Simone

    Responder
  25. Solange disse:
    28 de julho de 2009 às 01:28

    Meninas,

    Mandei um link pra vocês com um artigo sobre maneiras de tricotar.

    Bjks

    Responder
  26. Solange disse:
    28 de julho de 2009 às 01:28

    Meninas,

    Mandei um link pra vocês com um artigo sobre maneiras de tricotar.

    Bjks

    Responder
  27. 28 de julho de 2009 às 03:27

    segundo minha mãe, minha guru craft, eu tricoto errado XD

    Eu sou canhota e acho que acabo fazendo um tricô inglês com a mão esquerda. Nunca reparei, para falar a verdade… Já minha mãe, acho que ela tricota no estilo alemão

    Responder
  28. 28 de julho de 2009 às 03:27

    segundo minha mãe, minha guru craft, eu tricoto errado XD

    Eu sou canhota e acho que acabo fazendo um tricô inglês com a mão esquerda. Nunca reparei, para falar a verdade… Já minha mãe, acho que ela tricota no estilo alemão

    Responder
  29. 28 de julho de 2009 às 09:43

    Eu conhecia os dois estilos, mas confesso que prefiro o alemão. Me dou melhor pegando a lã com a agulha do que laceando…
    Mas quando faço Fairisle (desenhos no tricot), tricoto dos 2 jeitos ao mesmo tempo!
    1 fio na direita e um fio na esquerda! hahahahaha
    Assim não tem como emaranhar tudo!

    Beijos!

    Responder
  30. 28 de julho de 2009 às 09:43

    Eu conhecia os dois estilos, mas confesso que prefiro o alemão. Me dou melhor pegando a lã com a agulha do que laceando…
    Mas quando faço Fairisle (desenhos no tricot), tricoto dos 2 jeitos ao mesmo tempo!
    1 fio na direita e um fio na esquerda! hahahahaha
    Assim não tem como emaranhar tudo!

    Beijos!

    Responder
  31. Esther disse:
    28 de julho de 2009 às 09:47

    Oi, que coincidencia, fiz um post exatamente sobre isso 2 dias atras no meu blog! Transmissao de pensamentos em tricoteiras hehehe O metodo continental tambem tem me deixado louca, mas eu quero aprender e hei de conseguir. Boa sorte pra nos ;)

    Responder
  32. Esther disse:
    28 de julho de 2009 às 09:47

    Oi, que coincidencia, fiz um post exatamente sobre isso 2 dias atras no meu blog! Transmissao de pensamentos em tricoteiras hehehe O metodo continental tambem tem me deixado louca, mas eu quero aprender e hei de conseguir. Boa sorte pra nos ;)

    Responder
  33. 28 de julho de 2009 às 10:27

    Adoraria ver os vídeos para super iniciantes. Ah! E adoraria, um dia, conseguir fazer uma golona linda daquela. Sucesso total….

    Mas mudando de assunto: cadê os posts sobre costura???? Queria tanto ver novidades…. Será que a anunciante Suiane Maria não poderia ser a blogueira convidada e dar algumas dicas????

    Viviane Basile – Brasília

    Responder
  34. 28 de julho de 2009 às 10:27

    Adoraria ver os vídeos para super iniciantes. Ah! E adoraria, um dia, conseguir fazer uma golona linda daquela. Sucesso total….

    Mas mudando de assunto: cadê os posts sobre costura???? Queria tanto ver novidades…. Será que a anunciante Suiane Maria não poderia ser a blogueira convidada e dar algumas dicas????

    Viviane Basile – Brasília

    Responder
  35. 28 de julho de 2009 às 10:33

    Adoro tricô e como sou canhota, não consigo me adaptar a jeito nenhum, demora muito para tricotar um simples cachecol.
    Gostaria de dicas para conhotos, iria me ajudar muito.

    Responder
  36. 28 de julho de 2009 às 10:33

    Adoro tricô e como sou canhota, não consigo me adaptar a jeito nenhum, demora muito para tricotar um simples cachecol.
    Gostaria de dicas para conhotos, iria me ajudar muito.

    Responder
  37. Elaine disse:
    28 de julho de 2009 às 10:35

    eu faco parte da minoria que tricota com fio no pescoco….demoro um tempao pra tricotar segurando o fio na mao,ja no pescoco sou bem rapida,e acho que na verdade e o mais facil…

    Responder
  38. Elaine disse:
    28 de julho de 2009 às 10:35

    eu faco parte da minoria que tricota com fio no pescoco….demoro um tempao pra tricotar segurando o fio na mao,ja no pescoco sou bem rapida,e acho que na verdade e o mais facil…

    Responder
    • Ana Afonso disse:
      10 de setembro de 2014 às 19:37

      Concordo! Faço assim. Já testei controlando só com a mão e demora muito.

      Responder
  39. 28 de julho de 2009 às 10:52

    Gente, nem sabia dessas particularidades!
    Acabei de descobrir que tricoto no estilo alemão e com lão passando pelo pescoço.
    E as italianas do sul que tricotam com a agulha embaixo do braço direito. Minha tia me mostrou.
    Muito diferente.
    Bjs

    Responder
  40. 28 de julho de 2009 às 10:52

    Gente, nem sabia dessas particularidades!
    Acabei de descobrir que tricoto no estilo alemão e com lão passando pelo pescoço.
    E as italianas do sul que tricotam com a agulha embaixo do braço direito. Minha tia me mostrou.
    Muito diferente.
    Bjs

    Responder
  41. 28 de julho de 2009 às 11:12

    Estou aprendendo o tricô há um mês mais ou menos estou a-man-do!
    Faço do jeito inglês, agora sei!
    Mas estou muito interessada em variar e até mudar, vi essa maneira diferente:_estilo continental,num vídeo da Milady da revista Manequim. o estilo inglês produz no meu ante-braço direito uma dor muscular qdo tricoto muito tempo e penso que variar resolverá meu problema.
    Ótimo post!

    Responder
  42. 28 de julho de 2009 às 11:12

    Estou aprendendo o tricô há um mês mais ou menos estou a-man-do!
    Faço do jeito inglês, agora sei!
    Mas estou muito interessada em variar e até mudar, vi essa maneira diferente:_estilo continental,num vídeo da Milady da revista Manequim. o estilo inglês produz no meu ante-braço direito uma dor muscular qdo tricoto muito tempo e penso que variar resolverá meu problema.
    Ótimo post!

    Responder
  43. blin disse:
    28 de julho de 2009 às 11:52

    aprendi com minha mãe quando era pequena, com a lã no pescoço(que chamam de metodo portugues). mas depois que comecei a tricotar mais, achei que ia estragar minha coluna, eu nao conseguia tricotar muito tempo com uma postura digna haha xD. aí eu achei o knittinghelp.com! :D tem videos ensinando de tudo lá
    ja deve ter uns 2 anos que eu tricoto pelo metodo continental… fica com o ponto mais bonito e é muito mais rápido…

    Responder
    • Ana Afonso disse:
      10 de setembro de 2014 às 19:36

      Também aprendi com minha avó portugesa. Passo a lã pelo pescoço, enrolo no dedo médio da mão direita para controlar a tensão e vou jogando a laçada com o dedão. Sou muito rápida assim. No sistema irlandês, sem tencionar no pescoço demoro mais.

      Responder
  44. blin disse:
    28 de julho de 2009 às 11:52

    aprendi com minha mãe quando era pequena, com a lã no pescoço(que chamam de metodo portugues). mas depois que comecei a tricotar mais, achei que ia estragar minha coluna, eu nao conseguia tricotar muito tempo com uma postura digna haha xD. aí eu achei o knittinghelp.com! :D tem videos ensinando de tudo lá
    ja deve ter uns 2 anos que eu tricoto pelo metodo continental… fica com o ponto mais bonito e é muito mais rápido…

    Responder
  45. 28 de julho de 2009 às 12:10

    Eu tricoto exatamente assim como neste video q encontrei na net: http://www.youtube.com/watch?v=PSg441XK2pU se quiser dar uma olhadinha…ah, eu sou canhota, nao sei se isto muda algo, mas qdo as pessoas me veem tricotando sempre dizem q nunca viram ninguem tricotando assim e acham super esquisito! Qdo eu vi este video me senti super bem pq encontrei mais alguem q tricote como eu, heheh! bjks!

    Responder
  46. 28 de julho de 2009 às 12:10

    Eu tricoto exatamente assim como neste video q encontrei na net: http://www.youtube.com/watch?v=PSg441XK2pU se quiser dar uma olhadinha…ah, eu sou canhota, nao sei se isto muda algo, mas qdo as pessoas me veem tricotando sempre dizem q nunca viram ninguem tricotando assim e acham super esquisito! Qdo eu vi este video me senti super bem pq encontrei mais alguem q tricote como eu, heheh! bjks!

    Responder
  47. Patrícia disse:
    28 de julho de 2009 às 12:30

    Não sabia que o jeitinho de cada uma tricotar, era na verdade um estilo e muito menos que cada um tinha um nome! Santa ignorância… rsrs…
    Desde que aprendi a tricotar, ainda pequeninha, foi pelo pelo método alemão, o tricô vai rápido e fica bem parelho. Na verdade chega a "doer" quando veja as pessoas tricotando com a agulha presa embaixo do braço, ou a lã dando a volta no pescoço, e como é "amarrado" tricotar com a lã na mão direita dando laçadas na agulha!
    Mas porque aprendi assim (estilo alemão)e se sempre tricotei assim! Minha mãe tricota assim, faz super rápido e o tricô dela é perfeito. E ela tem uma amiga que tricota da esquerda pra direta e da direita pra esquerda, sem nunca virar o tricô. Louco, né?! Essa eu gostaria de ver!
    =D

    Responder
  48. Patrícia disse:
    28 de julho de 2009 às 12:30

    Não sabia que o jeitinho de cada uma tricotar, era na verdade um estilo e muito menos que cada um tinha um nome! Santa ignorância… rsrs…
    Desde que aprendi a tricotar, ainda pequeninha, foi pelo pelo método alemão, o tricô vai rápido e fica bem parelho. Na verdade chega a "doer" quando veja as pessoas tricotando com a agulha presa embaixo do braço, ou a lã dando a volta no pescoço, e como é "amarrado" tricotar com a lã na mão direita dando laçadas na agulha!
    Mas porque aprendi assim (estilo alemão)e se sempre tricotei assim! Minha mãe tricota assim, faz super rápido e o tricô dela é perfeito. E ela tem uma amiga que tricota da esquerda pra direta e da direita pra esquerda, sem nunca virar o tricô. Louco, né?! Essa eu gostaria de ver!
    =D

    Responder
  49. Patricia disse:
    28 de julho de 2009 às 13:45

    Poxa, ninguém passa a linha pelo pescoço? É assim que faço… e com a mão esquerda alimento a agulha… mas sem a linha no pescoço não consigo ter firmeza…

    Responder
  50. Patricia disse:
    28 de julho de 2009 às 13:45

    Poxa, ninguém passa a linha pelo pescoço? É assim que faço… e com a mão esquerda alimento a agulha… mas sem a linha no pescoço não consigo ter firmeza…

    Responder
  51. Mariana disse:
    28 de julho de 2009 às 13:58

    Eu nem sabia que existem técnicas diferentes! Que barato!

    Faço o "Alemão"; aprendi assim com a minha mãe.

    De qualquer forma, só consigo fazer coisas quadradas, até hoje. Tenho uma coleção de cachecol de dar inveja… rs…

    Aqui na minha cidade tem uma loja ó-te-ma de cursos craft em geral… vou lá ter umas aulinhas, sou doida pra aprender a fazer blusa de tricô! Esse papo todo de tricô aqui no Superziper me deu uma vontade enorme de aprender…

    Bjoks

    Responder
  52. Mariana disse:
    28 de julho de 2009 às 13:58

    Eu nem sabia que existem técnicas diferentes! Que barato!

    Faço o "Alemão"; aprendi assim com a minha mãe.

    De qualquer forma, só consigo fazer coisas quadradas, até hoje. Tenho uma coleção de cachecol de dar inveja… rs…

    Aqui na minha cidade tem uma loja ó-te-ma de cursos craft em geral… vou lá ter umas aulinhas, sou doida pra aprender a fazer blusa de tricô! Esse papo todo de tricô aqui no Superziper me deu uma vontade enorme de aprender…

    Bjoks

    Responder
  53. 28 de julho de 2009 às 15:09

    ola
    boa tarde
    vim te conhecer atraves do blog da Rosi muito bacana seu blog
    interessante mesmo gostei demais
    vou salvar seu link
    voltarei mais vezes ok
    um abraço
    Helena

    Responder
  54. 28 de julho de 2009 às 15:09

    ola
    boa tarde
    vim te conhecer atraves do blog da Rosi muito bacana seu blog
    interessante mesmo gostei demais
    vou salvar seu link
    voltarei mais vezes ok
    um abraço
    Helena

    Responder
  55. 28 de julho de 2009 às 15:15

    Olá meninas!!!
    Eu observo essas diferenças nos jeitos de tricotar há algum tempo. Faço tricô desde os meus 8 aninhos e aprendi a fazer passando o fio pelo pescoço e usando ambas as mãos para fazer os pontos, ou seja, o polegar esquerdo para fazer as laçadas para o ponto tricô e a mão direita para fazer as laçadas do ponto meia (será que deu para entender???).
    Já tinha ouvido falar que a origem dessa maneira era italiana… Será???
    Também já tinha percebido que as americanas tricotam sem passar o fio pelo pescoço fazendo os pontos com a mão direita (foi só observar os diversos vídeos de tricô no You Tube). Agora tem mais um detalhe: sou coordenadora de cursos de artesanato na loja de armarinhos da minha família. Oferecemso curso de tricô há mais de 8 anos, com média de 20 alunas por mês. Nossa professora faz seu tricozito no estilo inglês e é dessa forma que ela ensina as alunas iniciantes. Entretanto a maioria das pessoas que nos procuram, vem com a necessidade de se aperfeiçoar. E vem tricotando das mais diversas formas: com e sem passar no pescoço, segurando a agulha direita nas axilas, etc, etc.
    Acho que não existe jeito melhor ou pior no geral, o que existe é o que é mais fácil para cada pessoa. Penso que seja como aprender uma língua/idioma: a gente se torna mais fluente naquela que a gente usa mais. O que vai determinar a maior eficiência/rapidez é a prática ou se preferir as "horas de voo", hehehhe.
    Isso mesmo, o tricô nada mais é do que uma atividade motora aprendida que assim como andar de bicicleta ou dirigir tem sua realização aperfeiçoada com o aumento do treino.
    Dando uma filosofada no assunto, imagino os primórdios do tricô, quando grupos de mulheres queimavam a cuca para fazer peças para proteger o corpo do frio. Elas deviam usar pauzinhos ou ossinhos para entrelaçar os fios e assim que alguma descobria alguma coisa que dava certo, passava isso às demais do seu grupo. Fico pensando que essa necessidade/vontade não era exclusiva de só uma determinada tribo ou grupo. Agora como eram tempos de comunicação mais restrita, as descobertas ou jeitos de fazer ficavam por séculos restritas apenas a um povoado ou grupo…
    Ufa!!! Já deu para perceber que viajar é comigo mesmo, né??? ahahahah!!!
    Enfim, acho que essa "mania" de querer saber as origens das coisas não é só coisa de nerd. è muito legal entender e se aperfeiçoar naquilo que a gente gosta de fazer. É assim que eu penso.
    Agora uma questão tecnológica…
    não consegui votar na pesquisa de vocês; votei na última opção e meu voto não foi computado (????), problema no meu PC ou com o instrumento de vcs???
    Beijinhos e inté.
    Voltarei para acompanhar o desenrolar dessa história.

    Responder
  56. 28 de julho de 2009 às 15:15

    Olá meninas!!!
    Eu observo essas diferenças nos jeitos de tricotar há algum tempo. Faço tricô desde os meus 8 aninhos e aprendi a fazer passando o fio pelo pescoço e usando ambas as mãos para fazer os pontos, ou seja, o polegar esquerdo para fazer as laçadas para o ponto tricô e a mão direita para fazer as laçadas do ponto meia (será que deu para entender???).
    Já tinha ouvido falar que a origem dessa maneira era italiana… Será???
    Também já tinha percebido que as americanas tricotam sem passar o fio pelo pescoço fazendo os pontos com a mão direita (foi só observar os diversos vídeos de tricô no You Tube). Agora tem mais um detalhe: sou coordenadora de cursos de artesanato na loja de armarinhos da minha família. Oferecemso curso de tricô há mais de 8 anos, com média de 20 alunas por mês. Nossa professora faz seu tricozito no estilo inglês e é dessa forma que ela ensina as alunas iniciantes. Entretanto a maioria das pessoas que nos procuram, vem com a necessidade de se aperfeiçoar. E vem tricotando das mais diversas formas: com e sem passar no pescoço, segurando a agulha direita nas axilas, etc, etc.
    Acho que não existe jeito melhor ou pior no geral, o que existe é o que é mais fácil para cada pessoa. Penso que seja como aprender uma língua/idioma: a gente se torna mais fluente naquela que a gente usa mais. O que vai determinar a maior eficiência/rapidez é a prática ou se preferir as "horas de voo", hehehhe.
    Isso mesmo, o tricô nada mais é do que uma atividade motora aprendida que assim como andar de bicicleta ou dirigir tem sua realização aperfeiçoada com o aumento do treino.
    Dando uma filosofada no assunto, imagino os primórdios do tricô, quando grupos de mulheres queimavam a cuca para fazer peças para proteger o corpo do frio. Elas deviam usar pauzinhos ou ossinhos para entrelaçar os fios e assim que alguma descobria alguma coisa que dava certo, passava isso às demais do seu grupo. Fico pensando que essa necessidade/vontade não era exclusiva de só uma determinada tribo ou grupo. Agora como eram tempos de comunicação mais restrita, as descobertas ou jeitos de fazer ficavam por séculos restritas apenas a um povoado ou grupo…
    Ufa!!! Já deu para perceber que viajar é comigo mesmo, né??? ahahahah!!!
    Enfim, acho que essa "mania" de querer saber as origens das coisas não é só coisa de nerd. è muito legal entender e se aperfeiçoar naquilo que a gente gosta de fazer. É assim que eu penso.
    Agora uma questão tecnológica…
    não consegui votar na pesquisa de vocês; votei na última opção e meu voto não foi computado (????), problema no meu PC ou com o instrumento de vcs???
    Beijinhos e inté.
    Voltarei para acompanhar o desenrolar dessa história.

    Responder
  57. Carla disse:
    28 de julho de 2009 às 15:28

    Eu penso nisso que a Márcia falou sempre que estou com as agulhas na mão. "Quem será que descobriu que dá para fazer isso, que loucura, enrolar fios em palitinhos e fazer um tecido…".

    Eu falei no twitter e votei, mas não custa falar aqui: eu tricoto com a lã no pescoço (na verdade, no gancho que vai alfinetado na blusa), começo com os pontos na mão direita e vou passando pra esquerda. O fio fica na esquerda e eu não uso os dedos pra laçar ("caço" o fio com a agulha mesmo, só quando vou fazer laçada ou trocar de ponto que uso o dedo – da mão direita). Aprendi com a minha mãe e aqui, em Cascavel (PR), a maior parte das pessoas não faz assim. É até difícil achar o gancho de passar a lã (compro dúzias em SP).

    Primeira semana no superziper, primeiro comentário e, importante dizer, tô adorando isso tudo!

    Responder
  58. Carla disse:
    28 de julho de 2009 às 15:28

    Eu penso nisso que a Márcia falou sempre que estou com as agulhas na mão. "Quem será que descobriu que dá para fazer isso, que loucura, enrolar fios em palitinhos e fazer um tecido…".

    Eu falei no twitter e votei, mas não custa falar aqui: eu tricoto com a lã no pescoço (na verdade, no gancho que vai alfinetado na blusa), começo com os pontos na mão direita e vou passando pra esquerda. O fio fica na esquerda e eu não uso os dedos pra laçar ("caço" o fio com a agulha mesmo, só quando vou fazer laçada ou trocar de ponto que uso o dedo – da mão direita). Aprendi com a minha mãe e aqui, em Cascavel (PR), a maior parte das pessoas não faz assim. É até difícil achar o gancho de passar a lã (compro dúzias em SP).

    Primeira semana no superziper, primeiro comentário e, importante dizer, tô adorando isso tudo!

    Responder
  59. Camila disse:
    28 de julho de 2009 às 16:03

    Olá,

    Então, eu também não sabia que tinha nome, só sabia que eram formas diferentes de fazer. Eu faço o tal Alemão, tricoto bem rápido, mas não deixo o dedo esticado e nem consigo passar a lã pelo pescoço. Eu sempre fiquei encucada com isso. Uma vez fui tirar umas dúvidas com uma professora que tricotava com a mão direita e ela disse que eu fazia tudo errado. Além de não me ensinar nada ainda ficou questionando meu jeito. Também pego as agulhas com o indicador e o polegar, inclusive no crochê, parece que estou pegando uma caneta… Fiquei feliz em saber que meu jeito existe!!!

    Um abraço e parabéns pelo site.

    Responder
  60. Camila disse:
    28 de julho de 2009 às 16:03

    Olá,

    Então, eu também não sabia que tinha nome, só sabia que eram formas diferentes de fazer. Eu faço o tal Alemão, tricoto bem rápido, mas não deixo o dedo esticado e nem consigo passar a lã pelo pescoço. Eu sempre fiquei encucada com isso. Uma vez fui tirar umas dúvidas com uma professora que tricotava com a mão direita e ela disse que eu fazia tudo errado. Além de não me ensinar nada ainda ficou questionando meu jeito. Também pego as agulhas com o indicador e o polegar, inclusive no crochê, parece que estou pegando uma caneta… Fiquei feliz em saber que meu jeito existe!!!

    Um abraço e parabéns pelo site.

    Responder
  61. Helena disse:
    28 de julho de 2009 às 17:27

    Eu aprendi a fazer tricô pelo youtube mesmo. Só que nunca consegui fazer segurando as duas agulhas de uma vez. A agulha da direita pra mim fica apoiada na minha perna/colo, enquanto eu tricoto.

    Vou dar uma olhada no vídeo do método alemão por que sou canhota!!!

    Beijinhos

    Responder
  62. Helena disse:
    28 de julho de 2009 às 17:27

    Eu aprendi a fazer tricô pelo youtube mesmo. Só que nunca consegui fazer segurando as duas agulhas de uma vez. A agulha da direita pra mim fica apoiada na minha perna/colo, enquanto eu tricoto.

    Vou dar uma olhada no vídeo do método alemão por que sou canhota!!!

    Beijinhos

    Responder
  63. 28 de julho de 2009 às 17:51

    Pois é… Eu tenho agulhas de tricot de madeira aí no Brasil, que até gosto muito. Aqui tenho de plástico e consegui um par nr.7 da Prym numa super promoção. 2 euros o par! Mas elas são rápidas demais. Ás vezes o ponto passa direto.Ou caí, eu sou muito rápida. No meu caso só consigo usar para fazer trabalhos mais apertados. Quer dizer com linhas que requeiram uma agulha maior e aí uso a de metal… Talvez seja a minha técnica de mão direita. Testei a da mão esquerda e achei legal, mas é preciso prática.E realmente rápida. Mas para mim que sou destra a da mão direita é a melhor mesmo. Quero comprar um passador, que é uma argolinha que segura a linha exatamente no dedo da mão esquerda… Alguém já usou? E para o próximo inverno austríaco testar fazer meias como as mulherada por aqui faz. Falando em mulherada, estou indo para o Brasil agora em agosto. Que tal um encontro de crafiteiras em Brasília. Alguém disposição para um café(mania de austríaco)no fim de agosto???

    Responder
  64. 28 de julho de 2009 às 17:51

    Pois é… Eu tenho agulhas de tricot de madeira aí no Brasil, que até gosto muito. Aqui tenho de plástico e consegui um par nr.7 da Prym numa super promoção. 2 euros o par! Mas elas são rápidas demais. Ás vezes o ponto passa direto.Ou caí, eu sou muito rápida. No meu caso só consigo usar para fazer trabalhos mais apertados. Quer dizer com linhas que requeiram uma agulha maior e aí uso a de metal… Talvez seja a minha técnica de mão direita. Testei a da mão esquerda e achei legal, mas é preciso prática.E realmente rápida. Mas para mim que sou destra a da mão direita é a melhor mesmo. Quero comprar um passador, que é uma argolinha que segura a linha exatamente no dedo da mão esquerda… Alguém já usou? E para o próximo inverno austríaco testar fazer meias como as mulherada por aqui faz. Falando em mulherada, estou indo para o Brasil agora em agosto. Que tal um encontro de crafiteiras em Brasília. Alguém disposição para um café(mania de austríaco)no fim de agosto???

    Responder
  65. Fernanda disse:
    28 de julho de 2009 às 18:42

    Eu não sei qual o nome do meu "método". Acho que ele chama "tia Guiô" que foi quem me ensinou o basicão do tricô. O fio fica na mão direita, passo envolta do pescoço e uso o dedão da esquerda pra fazer os pontos enquanto a agulha direita vai só entrando nos pontos da agulha esquerda e passando pra ela os pontos novos… :-S muito confuso?

    Acho meu ponto bonito, mas tenho dificuldade de aprender com videos na net pois é diferente da forma como faço, então tenho dee passar tudo por uma "tabela de conversão" rsrsrs.

    Mas tô fazendo tricô adoidado e me divirto.

    beijos!

    Responder
  66. Fernanda disse:
    28 de julho de 2009 às 18:42

    Eu não sei qual o nome do meu "método". Acho que ele chama "tia Guiô" que foi quem me ensinou o basicão do tricô. O fio fica na mão direita, passo envolta do pescoço e uso o dedão da esquerda pra fazer os pontos enquanto a agulha direita vai só entrando nos pontos da agulha esquerda e passando pra ela os pontos novos… :-S muito confuso?

    Acho meu ponto bonito, mas tenho dificuldade de aprender com videos na net pois é diferente da forma como faço, então tenho dee passar tudo por uma "tabela de conversão" rsrsrs.

    Mas tô fazendo tricô adoidado e me divirto.

    beijos!

    Responder
  67. Claudia disse:
    28 de julho de 2009 às 19:44

    Olá meninas…estou adorando tudo isso…os posts estão superlegais! Já fiz alguns cachecóis e agora estou me aventurando em um projeto maior com a ajuda de uma professora que dá aulas em uma loja de armarinhos. Eu passo a linha pelo pescoço e uso a mão direita, mas tem momentos em que, automaticamente, uso as agulhas, dispensando a mão direita. Pelo jeito com o tempo e a prática estarei usando as duas formas.
    Obrigada pelas superidéias.
    Beijos!

    Responder
  68. Claudia disse:
    28 de julho de 2009 às 19:44

    Olá meninas…estou adorando tudo isso…os posts estão superlegais! Já fiz alguns cachecóis e agora estou me aventurando em um projeto maior com a ajuda de uma professora que dá aulas em uma loja de armarinhos. Eu passo a linha pelo pescoço e uso a mão direita, mas tem momentos em que, automaticamente, uso as agulhas, dispensando a mão direita. Pelo jeito com o tempo e a prática estarei usando as duas formas.
    Obrigada pelas superidéias.
    Beijos!

    Responder
  69. andrea disse:
    28 de julho de 2009 às 21:25

    A todas as tricoteiras queridas que comentaram o post,

    No começo eu dar respostas aqui mesmo pra cada uma de vocês, mas como já são 35 (!) comentários e muitos deles trouxeram informações e dicas muito interessantes achei que deveria fazer algo melhor. Vou fazer o seguinte, vou usar alguns comentários como referência e retomar este assunto logo logo num outro post, citando algumas dicas que vocês deram, ok ? Depois de ler tudo o que vocês disseram aqui fiquei com a cabeça fervilhando de idéias, hehe. Ainda por cima a Solange do Mon Tricot fez a gentileza de me enviar por email páginas de um livro sobre sobre a origem dos estilos de tricô, que eu quero ler com calma e digerir. Por enquanto *MUITO* obrigada a todas que comentaram e participaram da enquete ! Por favor me aguardem que eu vou retomar o assunto aqui no blog, ok ?

    Responder
  70. andrea disse:
    28 de julho de 2009 às 21:25

    A todas as tricoteiras queridas que comentaram o post,

    No começo eu dar respostas aqui mesmo pra cada uma de vocês, mas como já são 35 (!) comentários e muitos deles trouxeram informações e dicas muito interessantes achei que deveria fazer algo melhor. Vou fazer o seguinte, vou usar alguns comentários como referência e retomar este assunto logo logo num outro post, citando algumas dicas que vocês deram, ok ? Depois de ler tudo o que vocês disseram aqui fiquei com a cabeça fervilhando de idéias, hehe. Ainda por cima a Solange do Mon Tricot fez a gentileza de me enviar por email páginas de um livro sobre sobre a origem dos estilos de tricô, que eu quero ler com calma e digerir. Por enquanto *MUITO* obrigada a todas que comentaram e participaram da enquete ! Por favor me aguardem que eu vou retomar o assunto aqui no blog, ok ?

    Responder
  71. 28 de julho de 2009 às 22:03

    Andrea, na época em que eu dava aula, conheci uma alemã que tricotava com a agulha enfiada no sovaco esquerdo, bem presa (juro, não é zueira!). Eu só consigo fazer o tal do estilo alemão e nunca consegui fazer o italiano (com a lã tensionada em volta do pescoço). bj

    Responder
  72. 28 de julho de 2009 às 22:03

    Andrea, na época em que eu dava aula, conheci uma alemã que tricotava com a agulha enfiada no sovaco esquerdo, bem presa (juro, não é zueira!). Eu só consigo fazer o tal do estilo alemão e nunca consegui fazer o italiano (com a lã tensionada em volta do pescoço). bj

    Responder
  73. Fernanda disse:
    28 de julho de 2009 às 22:27

    Noooossa! Fiquei boba com tantos estilos diferentes que eu nem sabia que existia! Tricoto desde criança com a lã passando pelo pescoço para tensionar e alimentando o trabalho com o dedão da mão esquerda. Achei muito confuso soltar a agulha a toda hora para dar as laçadas ou enrolar o fio entre os dedos.Mais um detalhe: adorei a receita da golona! Já fiz duas mas ainda não tirei fotos para postar no meu blog. Valeu pelas dicas e pela receita!!!

    Responder
  74. Fernanda disse:
    28 de julho de 2009 às 22:27

    Noooossa! Fiquei boba com tantos estilos diferentes que eu nem sabia que existia! Tricoto desde criança com a lã passando pelo pescoço para tensionar e alimentando o trabalho com o dedão da mão esquerda. Achei muito confuso soltar a agulha a toda hora para dar as laçadas ou enrolar o fio entre os dedos.Mais um detalhe: adorei a receita da golona! Já fiz duas mas ainda não tirei fotos para postar no meu blog. Valeu pelas dicas e pela receita!!!

    Responder
  75. 29 de julho de 2009 às 08:13

    Uso desde sempre o estilo alemão. Meu dedão esquerdo é craquíssimo em movimentar o fio. Uma vez comentei com um aluno que gostava de tricotar, e ele, imediatamente começou a imitar alguém tricotando. Ele foi criado por tias que tricotavam o dia inteiro. E o movimento que ele fez foi o do estilo alemão, mexendo o dedão esquerdo e puxando o fio do pescoço. Uma figura!
    Abraço da Cecilia (mãe da Helena) , do http://quiltsareforever.blogspot.com/

    Responder
  76. 29 de julho de 2009 às 08:13

    Uso desde sempre o estilo alemão. Meu dedão esquerdo é craquíssimo em movimentar o fio. Uma vez comentei com um aluno que gostava de tricotar, e ele, imediatamente começou a imitar alguém tricotando. Ele foi criado por tias que tricotavam o dia inteiro. E o movimento que ele fez foi o do estilo alemão, mexendo o dedão esquerdo e puxando o fio do pescoço. Uma figura!
    Abraço da Cecilia (mãe da Helena) , do http://quiltsareforever.blogspot.com/

    Responder
  77. Danielle disse:
    29 de julho de 2009 às 09:08

    Aprendi a tricotar com minha mãe o estilo alemão (não sabia), mas sem colocar o fio em volta do pescoço. Nunca tentei de outro jeito porque vendo outras pessoas tricotarem, imagino que o "tal alemão" é mais rápido. Com um pouco de prática dá prá fazer o ponto meia assistindo TV.

    Também não sabia que tinha nome para os vários estilos.

    Responder
  78. Danielle disse:
    29 de julho de 2009 às 09:08

    Aprendi a tricotar com minha mãe o estilo alemão (não sabia), mas sem colocar o fio em volta do pescoço. Nunca tentei de outro jeito porque vendo outras pessoas tricotarem, imagino que o "tal alemão" é mais rápido. Com um pouco de prática dá prá fazer o ponto meia assistindo TV.

    Também não sabia que tinha nome para os vários estilos.

    Responder
  79. Catarina disse:
    29 de julho de 2009 às 12:10

    Olá, existe uma outra maneira de fazer tricot: à portuguesa!!
    Dá uma olhadela aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=NUOB-FOb5SQ
    e aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=rS8hQndSuWs&feature=related
    Eu sou uma nulidade para qualquer uma delas mas sempre vi a minha mãe com o fio à volta do pescoço.
    beijinhos

    Responder
  80. Catarina disse:
    29 de julho de 2009 às 12:10

    Olá, existe uma outra maneira de fazer tricot: à portuguesa!!
    Dá uma olhadela aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=NUOB-FOb5SQ
    e aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=rS8hQndSuWs&feature=related
    Eu sou uma nulidade para qualquer uma delas mas sempre vi a minha mãe com o fio à volta do pescoço.
    beijinhos

    Responder
  81. Lara disse:
    31 de julho de 2009 às 13:00

    :D e acho q graças ao crochê, minha linha foi, não sei quando, parar na mão esquerda :P acho q tem um zilhão de jeitos de tricotar que vão alimentar sua 'nerdice por tricô' e render mais alguns posts sobre o assunto :)

    ==e o tricô 'português' com agulha de crochê tunisiano não é simplesmente genial?

    Responder
  82. Lara disse:
    31 de julho de 2009 às 13:00

    :D e acho q graças ao crochê, minha linha foi, não sei quando, parar na mão esquerda :P acho q tem um zilhão de jeitos de tricotar que vão alimentar sua 'nerdice por tricô' e render mais alguns posts sobre o assunto :)

    ==e o tricô 'português' com agulha de crochê tunisiano não é simplesmente genial?

    Responder
  83. carla m. disse:
    31 de julho de 2009 às 14:51

    Andrea, aprendi a tricotar com minha mãe quando tinha uns 12 anos, não que signifique muito tempo, já que tenho 26. E aprendi no estilo Alemão (quer dizer, descobri agora que chama assim, rsrsrs). Todo mundo que conheço e não é da minha família, tricota no estilo inglês, e tenho percebido algumas coisas.

    Sim, eu tricoto mais rápido, e com pontos mais uniformes, mas meus pontos são mais "apertadinhos" que os das minhas amigas, aquelas que tricotam no estilo inglês. Isso às vezes prejudica a execução de algumas peças, especialmente aquelas que tem trabalhso com laçadas. Mas dá um efeito ótimo em qualquer variação do ponto malha ou do corrente.

    Tentei fazer no estilo inglês, mas acho que o hábito é tão arraigado que não consigo. Tenho tendinite (por outros motivos) e pensei nisso da variação, mas realmente não rolou.

    Não chego a tensionar o fio no pescoço, nunca precisei, mas acho que o estilo de tricotar também acaba por dar forma às peças. Quem tricota no estilo inglês tem mais dificuldade em fazer peças com fios mais finos, ou pelo menos é o que tem me parecido…

    Enfim, apesar da tua classificação de nerdismo pra essa curiosidade, acho bem legal!

    Responder
  84. carla m. disse:
    31 de julho de 2009 às 14:51

    Andrea, aprendi a tricotar com minha mãe quando tinha uns 12 anos, não que signifique muito tempo, já que tenho 26. E aprendi no estilo Alemão (quer dizer, descobri agora que chama assim, rsrsrs). Todo mundo que conheço e não é da minha família, tricota no estilo inglês, e tenho percebido algumas coisas.

    Sim, eu tricoto mais rápido, e com pontos mais uniformes, mas meus pontos são mais "apertadinhos" que os das minhas amigas, aquelas que tricotam no estilo inglês. Isso às vezes prejudica a execução de algumas peças, especialmente aquelas que tem trabalhso com laçadas. Mas dá um efeito ótimo em qualquer variação do ponto malha ou do corrente.

    Tentei fazer no estilo inglês, mas acho que o hábito é tão arraigado que não consigo. Tenho tendinite (por outros motivos) e pensei nisso da variação, mas realmente não rolou.

    Não chego a tensionar o fio no pescoço, nunca precisei, mas acho que o estilo de tricotar também acaba por dar forma às peças. Quem tricota no estilo inglês tem mais dificuldade em fazer peças com fios mais finos, ou pelo menos é o que tem me parecido…

    Enfim, apesar da tua classificação de nerdismo pra essa curiosidade, acho bem legal!

    Responder
  85. Márcia disse:
    01 de agosto de 2009 às 22:49

    Bom, eu tricoto com o fio no pescoço mas linha vem da direita pra esquerda. E agora? é inglês?

    Responder
  86. Márcia disse:
    01 de agosto de 2009 às 22:49

    Bom, eu tricoto com o fio no pescoço mas linha vem da direita pra esquerda. E agora? é inglês?

    Responder
  87. 02 de agosto de 2009 às 13:07

    Boa tarde!
    Olha, eu tricoto estilo alemão segurando o fio com a esquerda e em comparação com uma amiga minha que faz estilo inglês, eu tricoto mais rápido.
    Mas respondendo a pergunta, para mim o que conta é o prazer em fazer e não a rapidez!
    E eu queria muito aprender estilo inglês, acho mais bonito hehe
    Beijos
    Rafa H

    Responder
  88. 02 de agosto de 2009 às 13:07

    Boa tarde!
    Olha, eu tricoto estilo alemão segurando o fio com a esquerda e em comparação com uma amiga minha que faz estilo inglês, eu tricoto mais rápido.
    Mas respondendo a pergunta, para mim o que conta é o prazer em fazer e não a rapidez!
    E eu queria muito aprender estilo inglês, acho mais bonito hehe
    Beijos
    Rafa H

    Responder
  89. Lia disse:
    04 de agosto de 2009 às 00:06

    Entonces, meninas, demorei a comentar porque tava caçando aqui em casa o livro sobre o qual quero falar… ;-)
    No "Mary Thomas Knitting Book" (de 1938 e republicado constantemente, porque é BOM demais!!), a autora comenta sobre a história do tricô, desde os primórdios da antiguidade, passando pelas guildas da idade média (onde para ser mestre tricoteiro a pessoa estudava por seis anos). Ela também fala sobre as várias formas de tricotar. O que achei mais interessante e diferente foi uma tal de "Shetland knitting pouch", como se fosse uma bolsinha em um cinto sobre o quadril direito, onde apoiavam uma agulha. Muito esquisito, mas o treco realmente funcionava e permitia que se tricotasse de forma extremamente rápida…
    Enfim, apesar de ser em inglês, vale comprar o livro, dá pra aprender montes sobre tricô!
    Ah, eu tricoto no estilo continental, mas minha passada de fio é bem diferente. Mas funciona e tricoto bem rapidinho…. :-)

    Responder
  90. Lia disse:
    04 de agosto de 2009 às 00:06

    Entonces, meninas, demorei a comentar porque tava caçando aqui em casa o livro sobre o qual quero falar… ;-)
    No "Mary Thomas Knitting Book" (de 1938 e republicado constantemente, porque é BOM demais!!), a autora comenta sobre a história do tricô, desde os primórdios da antiguidade, passando pelas guildas da idade média (onde para ser mestre tricoteiro a pessoa estudava por seis anos). Ela também fala sobre as várias formas de tricotar. O que achei mais interessante e diferente foi uma tal de "Shetland knitting pouch", como se fosse uma bolsinha em um cinto sobre o quadril direito, onde apoiavam uma agulha. Muito esquisito, mas o treco realmente funcionava e permitia que se tricotasse de forma extremamente rápida…
    Enfim, apesar de ser em inglês, vale comprar o livro, dá pra aprender montes sobre tricô!
    Ah, eu tricoto no estilo continental, mas minha passada de fio é bem diferente. Mas funciona e tricoto bem rapidinho…. :-)

    Responder
  91. marina disse:
    04 de agosto de 2009 às 13:45

    Oi meninas,primeiro parabéns pelo sucesso no número de comentários.
    Resolvi escrever porque estou aqui morrendo de rir do comentário da Ana sinhana, eu tricoto tipo essa alemã que ela falou, com a agulha enfiada debaixo do braço esquerdo,(do sovaco, como ela disse, kkkkkkkkkkk)e foi o único jeito que me adaptei quando comecei a tricotar em agulhas comuns. É que aprendi tricô com 5 anos de idade, não aguentava o peso das agulhas, então minha mãe me ensinou a tricotar com aquelas peças de jogo pega-varetas, colou uma massinha no fundo e eu mandava ver nas roupinhas de boneca. Quando passei prá agulha normal deu nisso. Aliás, mamãe disse que eu tricoto igual a todas as freiras do colégio interno em que ela estudou…E a linha seguro com a mão esquerda, entre polegar e indicador, nada de dedinho, ou pescoço. Beijos, adoro vocês

    Responder
  92. marina disse:
    04 de agosto de 2009 às 13:45

    Oi meninas,primeiro parabéns pelo sucesso no número de comentários.
    Resolvi escrever porque estou aqui morrendo de rir do comentário da Ana sinhana, eu tricoto tipo essa alemã que ela falou, com a agulha enfiada debaixo do braço esquerdo,(do sovaco, como ela disse, kkkkkkkkkkk)e foi o único jeito que me adaptei quando comecei a tricotar em agulhas comuns. É que aprendi tricô com 5 anos de idade, não aguentava o peso das agulhas, então minha mãe me ensinou a tricotar com aquelas peças de jogo pega-varetas, colou uma massinha no fundo e eu mandava ver nas roupinhas de boneca. Quando passei prá agulha normal deu nisso. Aliás, mamãe disse que eu tricoto igual a todas as freiras do colégio interno em que ela estudou…E a linha seguro com a mão esquerda, entre polegar e indicador, nada de dedinho, ou pescoço. Beijos, adoro vocês

    Responder
  93. 04 de agosto de 2009 às 22:37

    Tô super confusa!!! Qual é o meu método???
    Passo a linha(lã) no pescoço, uso a agulha da mão direita para "pegar" os pontos e laço com o dedão esquerdo. A lã fica tensionada e vai sendo alimntada pelo dedão direito… paso da esquerda para a direira e A-DO-R0 tricotar!!! Estou amando acompanhar esses blogs! Beijos!

    Responder
  94. 04 de agosto de 2009 às 22:37

    Tô super confusa!!! Qual é o meu método???
    Passo a linha(lã) no pescoço, uso a agulha da mão direita para "pegar" os pontos e laço com o dedão esquerdo. A lã fica tensionada e vai sendo alimntada pelo dedão direito… paso da esquerda para a direira e A-DO-R0 tricotar!!! Estou amando acompanhar esses blogs! Beijos!

    Responder
  95. Paty disse:
    06 de agosto de 2009 às 03:13

    tricoto com o fio na mao direita. Ja tive aulas nos EStados unidos para tentar tricotar com o fio na mao esquerda, pois dizem que SIM, é mais rapido. Alem do que, se voce quer tricotar com duas cores, pode segurar uma em cada mao. Para fazer ponto arroz tambem é beeeem mais facil segurar com o fio na mao esquerda. Mas nao adianta, o natural é o metodo ingles mesmo…

    Responder
  96. Paty disse:
    06 de agosto de 2009 às 03:13

    tricoto com o fio na mao direita. Ja tive aulas nos EStados unidos para tentar tricotar com o fio na mao esquerda, pois dizem que SIM, é mais rapido. Alem do que, se voce quer tricotar com duas cores, pode segurar uma em cada mao. Para fazer ponto arroz tambem é beeeem mais facil segurar com o fio na mao esquerda. Mas nao adianta, o natural é o metodo ingles mesmo…

    Responder
  97. 09 de agosto de 2009 às 01:36

    Olá, adorei o post, já votei mas quis palpitar aqui tb.

    Eu não me considero tricoteira, eu sou é crocheteira que aprendeu a fazer trico (+ou-).Eu deixo a linha na mão esquerda como faço no crochê,mas por causa disto as vezes tenho que apoiar a agulha esquerda debaixo do braço.Achi esquisito, mas parece que a bichinha procura o caminho sozinha.Rs.

    Bjim.

    Responder
  98. 09 de agosto de 2009 às 01:36

    Olá, adorei o post, já votei mas quis palpitar aqui tb.

    Eu não me considero tricoteira, eu sou é crocheteira que aprendeu a fazer trico (+ou-).Eu deixo a linha na mão esquerda como faço no crochê,mas por causa disto as vezes tenho que apoiar a agulha esquerda debaixo do braço.Achi esquisito, mas parece que a bichinha procura o caminho sozinha.Rs.

    Bjim.

    Responder
  99. Caro disse:
    14 de agosto de 2009 às 18:22

    Eu tricoto com o estilo alemão, mas não faço aquele monte de enrolação nos dedos. Uso apenas os indicadores e os dedões pra segurar as agulhas e os outros dedos servem para segurar o trabalho, ou acompanhar os outros dedos (como pinça). Tentei aprender a enrolar o fio nos dedos, mas não rolou.
    Uso esse mesmo estilo de "pinça" pra fazer croché.

    Acredito que pra ficar mais rápido é preciso diminuir a quantidade de movimentos. A moça do tricô irlandês não faz muita volta com o fio e nem com a agulha.
    Quando não faço muita "firula" meu tricô fica mais rápido.

    Responder
  100. Vera disse:
    20 de outubro de 2010 às 12:54

    Eu tricoto como o “Portuguese Style” mas nem sabia que tinha esse nome, uso aquele ganchinho pq lã no pescoço nem pensar, pinica. Aprendi sem querer depois que conheci o ganchinho só que meu ponto meia é meio diferente do que eu vi no vídeo que você indicou; entro com a agulha pela frente do ponto, laço e boa como se faz qualquer ponto meia. Achei meio complicadinho como está no video. Assim como você, tb tentei método alemão e demais mas não consigo rapidez, me enrolo por causa da “enrolação” nos dedos mas, tudo bem, cada um faz o que pode não é mesmo? Adoro o site de vocês, fiquei fãzona. Bjs.

    Responder
  101. Dani disse:
    27 de outubro de 2011 às 08:54

    Gostei muito da discussão! Acho que para quem está aprendendo agora (como eu), o melhor ainda é o tal método inglês. É porque eu tenho usado muito a internet para aprender pontos novos, e ele parece ser o mais comum aqui (e na Argentina, onde aprendi a tricotar), por isso tem muitos vídeos nos blogs e youtube com ele. Mas conforme a pessoa aprende o básico e treina um tempo, acho bom aprender outros métodos, tanto para perceber qual se adapta melhor, quanto para evitar tendinites e dores nas costas. Gostei da idéia do post de alternar os jeitos para evitar LER. Cheguei a ter tendinite na mão esquerda, de usar agulhas mais finas e fazer o ponto tricô (método inglês). Aí tenho usado lãs mais grossas, com agulhas 9 ou 10 e está maravilhoso, não dói nada! Seria legal colocarem algum post de dicas para evitar dores ao tricotar, acho que deve ser um problema comum… Se tiverem um tempinho, também dar dicas de onde encontrar receitas de blusas e gorrinhos com essas lãs grossas modernas (tipo Aslan); só encontrei umas em inglês e mais “avançadas”. Abraços e parabéns pelo blog; aprendi muuuuuuuuuuuuuuuito por aqui!

    Responder
  102. Telma disse:
    13 de maio de 2012 às 19:47

    Olá meninas, a discussão está quente. Eu acho que só vale a pena se preocupar com velocidade se você estiver competindo ou se for tricoteira profissional e estiver até o pescoço de encomendas. Nenhum dos dois é meu caso, então vou seguindo num passo meio lento mesmo.
    Mas o que eu tenho pressa mesmo é em saber como canhotas tricotam. Vocês podem me ajudar?
    bjs

    Responder
  103. Flavinha disse:
    03 de junho de 2012 às 18:20

    Adorei o vídeo!! Incrível! Meu estilo é híbrido, aprendi com a minha avó (que aprendeu com uma cunhada dela que é canhota), então eu mantenho a agulha esquerda embaixo do braço, seguro a agulha direita com a mão direita, e o fio com a mão esquerda que fica livre… Estou adorando aprender com vocês, parabéns!

    Responder
  104. Kátia Reis disse:
    29 de julho de 2013 às 22:21

    Oi Andrea e gurias que visitam o blog.
    Acho o máximo as matérias, descobri o blog e virei fa:)

    Bom, quanto o método, tricoto como a moça do vídeo, Alemao, certo? Sou canhota só para registrar, já que falaste que isso pode estar relacionado ao uso do método.
    Como uma menina falou alguns comentários acima, tb nao uso o dedo esticado como o da moça do vídeo e, ela é rápida, né?, mas confesso que nao me impressionei, trabalhando em malha como ela, consigo ser bem rápida;), talvez por nao levantar tanto o fio, uso a pontinha da agulha para pescar o fio:)
    Trico, croche, costura, artesanato é muito bom:)

    Pego dicas de costura aqui tb, muito bom o blog.

    Parabéns.
    Abraço,
    Kátia.

    Responder
  105. Aryadne disse:
    01 de junho de 2015 às 22:35

    olá…eu sempre tricotei com o fio no pescoço e amei seu comentários sobre os métodos e os links são ótimos…
    óculos

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»