14 jul 10
fashionoutros bla bla blastricô e crochê
Diga aí: Você vai usar roupa de crochê ?
por Andrea

croche-moda

Esta semana a Solange me mandou um link pra  matéria “Porque o crochê está voltando a ser fashion ” e foi lendo que me deu vontade de escrever este post . Pelo jeito as trendsetters lá fora já estão se jogando nos mini vestidos de crochê e acessórios. E aqui, será que desta vez pega ? Será que o crochê vai perder  a imagem que muitos ainda têm de artesanato (veja bem, nem usei a palavra craft) ‘cafona’ e meio  hippie,  pra virar ‘féshion’ ? Eu, independente do hype, sempre gostei. O crochê dá possibilidades criativas que vão muito além de  barrinha de pano de prato e porta papel higiênico. E no quesito moda eu até toparia sair por aí de vestido de crochê se ele fosse… um pretinho básico! Mini branco eu deixo pra Siena Miller  em Coachella, hehehe.

E você ?

Roupa de crochê, sim ou não ?
Sim, eu já uso roupa de crochê, sempre usei
Sim, estou com vontade de usar já que estará na moda no Verão
Não, mas usaria os acessórios
Não e não, crochê é coisa de hippie ! Só foi legal nos anos 60

Uma particularidade do crochê é que, ao contário do tricô, não dá pra fazer à maquina. Se é crochê é manual, feito no muque ! Por isso em tempos de globalização presta atenção na hora de comprar uma roupa de chochê super barata  – ela provavelmente foi feita por alguma moça na China que ganhou centavos por um trabalho que calejou todos os seus dedinhos. Só quem faz sabe o trabalho que dá, né ? Então vamos valorizar que faz, ou até melhor, fazer nós mesmas os nossos crochês.

Se a sua praia não é sair  de mini vestido furadinho, tudo bem, crochê não serve apenas pra vestir. Com a técnica do freefrom dá pra fazer acessórios, amigurumis e objetos inusitados. Olha só a expo  Come Dine With Kate, só de objetos ‘crochê comida’.  Tem tortas de coelho até peixe de crochê – com escama de paetê .  Achei luxo ! A expo está  acontecendo agora em Londres,  fica a dica para as sortudas estiverem na terra da rainha este mês.

croche-comida

Quem lembra dos  recifes de coral em crochê com lã e material reciclado ? Parece que lá fora o crochê já se libertou do estigma de ‘barradinho de pano de prato pintado à mão’ . Nada como ver a velha técnica aplicada a criação de objetos novos  e criativos !

Ainda fazendo o press clipping internacional. Uma outra matéria legal saiu  recentemente no site do jornal britânico Guardian dizendo que “O Craft vai além do crochê”.  Fala especificamente do renascimento dos crafts na sociedade britânica mas acho que serve de reflexão pra gente também, afinal uma hora chega aqui, né ? Não deixem de ler os comentários, todos ótimos.  O texto completo está aqui (em inglês). Pra refletir :)

50 ZigZags
  1. Eveline disse:
    14 de julho de 2010 às 17:34

    Eu usaria, desde que fosse esse crochê mais elaborado!

    Crochê é a coisa mais difícil do mundo de fazer, juro que tentei aprender várias vezes e desisti. Mais complicado que cálculo integral! hehehe

    Responder
  2. 14 de julho de 2010 às 17:44

    Vou criar polêmica (hehe): o problema de roupa de crochê é a falta de conhecimento dos pontos e da combinação deles com a linha.
    Esse da Sienna Miler acho feio, meio barango.
    Do outro lado, você tem a noiva americana que crochetou paninhos e juntou tudo no vestido de casamento dela http://blog.craftzine.com/archive/2010/05/crochet_doily_wedding_dress.html

    Mas ó, usei muita blusa em ponto filé na adolescência, com desenhos, feitos pela minha bisa, uns 20 anos antes, e usaria de novo se coubessem! :P

    Responder
    • Andrea disse:
      14 de julho de 2010 às 23:29

      Eu acho que o vestido de noiva com multi toalhinhas está mais pra alta costura, peça única. Acho que o que vai pegar é o crochê pret-a-porter, ou assim me parece, já que os vestidos estão saindo nas revistas de moda mais mainstream. Eu acho que o problema do crochê são os furos, característicos da trama. Se não tomar muito cuidado na hora de usar e combinar pode ficar meio vulgar. Na praia, sol e mar tudo bem. Quanto a acessórios, acho super ok, adoro.

      Responder
  3. 14 de julho de 2010 às 17:45

    Ah, sim, a Arezzo vai ter uma linha de sapatos com crochê!

    Responder
    • Andrea disse:
      14 de julho de 2010 às 23:30

      Eu vi, gostei ! Fiquei com vontade de customizar os meus :P.

      Responder
  4. Sunset disse:
    14 de julho de 2010 às 18:03

    Acho que o crochê tem essa imagem cafona e antiquada porque na maioria das peças não tem muita inovação, algum ponto ou peça muito doidos, ou… não sei falar… enfim, até hoje vi pouquíssima coisa em crochê que tu olha e fala “isso é moderno”, ainda não tem muito essa ousadia.

    E falando de craft em geral, me arrisco a dizer que isso também acontece com o tricô e bordado. Eu faço ponto cruz e sempre tento aplicar em algo cute, fashion ou moderninho, mas se vc sai por ai pra buscar uma referência, pesquisar trabalhos – claro que com a internet tem muita gente inovando muito nessa área -, mas a maioria ainda é bem tradicional, ou com aquele aspecto de “coisas da vovó”; o que tem lá seu charme, mas não atrai porque não é moderno, sabe?

    Mas de qualquer forma ou não, rs, eu não usaria crochê, não pq acho feio, mas porque até hoje não combinou nada comigo [sim, eu já tentei, rs]. Vamos ver o que a moda vai pregar por aí nesse segmento, vai que funciona dessa vez

    Bjos!

    Responder
    • Sunset disse:
      14 de julho de 2010 às 18:05

      Caramba, português me abandonou no meio do comentário, vários errinhos de concordiancia. Desculpem. Espero que entendam, rs.

      Responder
    • Andrea disse:
      14 de julho de 2010 às 23:33

      Concordo, inovar usando técnica que já tem um estigma negativo é mesmo um desafio. Acho que o uso dos materiais nas cores e texturas certas ajuda muito a tirar o look de ‘coisa de vovó’ das peças. Bjs

      Responder
  5. juliana disse:
    14 de julho de 2010 às 19:26

    que coincidência, acabei de ler uma matéria na revista ELLE, sobre a volta de roupas de crochê….e agora vcs, nunca fui muito fã dessa moda, porém percebi que dá para usar sim sem parecer hippie, ou coisa parecida, vou apostar de crochê, ao menos nos acessórios para começar!
    bjão e parabéns pelo blog!!!

    Responder
  6. daniele disse:
    14 de julho de 2010 às 20:20

    Existe um preconceito enooooorme com o crochê. Ou é “roupa de velha”, ou é “roupa de pobre” (ou ambos!)
    Mas tem tantos trabalhos maravilhosos aparecendo pelas revistas, coisas supercontemporâneas… É só perder o medo, pois sabendo coordenar com outras peças, fica luxo!

    Responder
    • Andrea disse:
      14 de julho de 2010 às 23:35

      Daniele, concordo 100%. Mas como vemos aí nas revistas agora estão tentando promover o crochê pra mocas ricas, hehe. Vamos ver no que dá. Bj

      Responder
      • Juliana disse:
        16 de julho de 2010 às 10:02

        Hoje em dia só existe pobreza de bom gosto, dinheiro não compra certas coisas – já vi peruas cobertas de panos caríssimos porém, risonhamente ridículos -rsrsrsrs.

        Responder
  7. 14 de julho de 2010 às 21:44

    acho que se a pessoa tem vontade de usar, tem mais é que investir e usar mesmo.

    eu ja usei blusas de crochet lá nos meus belos 15 – 17 anos, até biquini de crochet eu já usei #prontofalei….hehehhe

    mas hoje em dia prefiro acessórios. Vi um colete lindo numa loja…fiquei com vontade de fazer um pra mim.

    ;)

    Responder
  8. Bianca Ladyhawke disse:
    14 de julho de 2010 às 22:39

    Eu amo crochê e não tenho nada de Hippie… usaria com certeza vááárias coisas, incluindo um vestido ;)

    Responder
  9. Ivonete disse:
    15 de julho de 2010 às 00:36

    Gente eu amo crochê ! Uso… tenho blusas, boleros, casacos e até bolsas tudo muito delicado e muito fino.Nâo acho nada brega nem hippie,durante minha juventude, cruzei com muitos hippies nas praias da vida,nâo me lembro de ve-los com roupas de croche.
    Minha filha tem um vestido de crochê de festa , pedi permissão para ela e vou posta-lo em breve . Beijocas!!!

    Responder
  10. Míriam disse:
    15 de julho de 2010 às 00:59

    Meninas, em maio desse ano usei um vestido de crochê feito por mim nos 15 anos da minha irmã…
    http://crochetandohorizontes.blogspot.com/2009/08/vestido-de-festa-em-croche.html
    Sou mega fã do crochê e uso há anos. Comecei a fazer com uns 8 anos e faço até hoje.
    Aliás, no blog tb tenho vestido de noiva de crochê e acessórios pra noivas e uma coleção de biquínis de crochê.
    http://crochetandohorizontes.blogspot.com

    Vou ficar super feliz se a moda do crochê pegar…
    Bjo
    Míriam

    Responder
    • Andrea disse:
      15 de julho de 2010 às 10:56

      Eu também ficarei imensamente feliz! :-)

      Responder
  11. Raqueline disse:
    15 de julho de 2010 às 07:22

    Oi! Amo crochê, mas usaria apenas os acessórios…

    Mudando de assunto, vocês já viram as bolsinhas de orinuno? É como se fosse origami, mas com tecidos.Dobraduras e algumas costuras retas. Lindas!
    http://www.youtube.com/watch?v=6LLjDH0-pSY&feature=player_embedded
    (ou pesquisar no youtube: orinuno

    Quando vi o vídeo, lemvrei-me de vocês…

    Responder
  12. Tatiana disse:
    15 de julho de 2010 às 09:16

    Gozado, nunca tinha pensado em crochê como algo cafona. Deve depender dos pontos, né? Na minha formatura usei um vestido de crochê feito pela minha avó, que também foi usado pelas minhas duas irmãs em suas formaturas. Hoje em dia não posso mais usar vestido porque a gordura não recomenda. Mas com certeza uso blusas ou casacos, e acho maneiro. Acessórios também são uma ótima pedida. Não me parece coisa de pobre, talvez porque eu sempre tenha valorizado muito o trabalho que dá, né?

    Responder
  13. Danielle disse:
    15 de julho de 2010 às 09:50

    Amo crochê!!!
    Até coloquei eles no meu trabalho final de conclusão de curso.
    Encaixou direitinho com o tema, Mandala.
    BJO!

    http://www.daniesuasdicas.blogspot.com

    Responder
  14. Andrea disse:
    15 de julho de 2010 às 10:55

    Bom gosto e mau gosto existem em todas as áreas, infelizmente no Brasil é muito vulgarizado nas revistas de artesanato, com relação as importadas de Crohê das quais eu assino, não existe vulgaridade e sim bom gosto, além de estar tudo muito bem explicado, o que não acontece com as revistas nacionais brasileiras. Pra quem comprou e tentou fazer e “não sabe fazer” o crochê, só dá para tirar os modelos no olho pelas fotografias porque pelas explicações que as revistas dão ficam muito a desejar.
    Um abraço!

    Responder
    • Sunset disse:
      15 de julho de 2010 às 12:41

      Exato, Andrea, também vejo dessa forma.
      Por isso digo que falta uma ousadia, uma visão mais moderna nas crocheteiras do Brasil-sil-sil. E tutoriais mais didáticos.

      Bjs

      Responder
  15. 15 de julho de 2010 às 12:15

    crochê é coisa fina! Não tem como fazer a máquina, só isto já é um re-fino! Dá para fazer de tudo com ele, biquinho, tapete, roupas, biquine, cortinas… etc. Não é dificil como acham algumas pessoas… combinação de poucos pontos+disposição e só!
    Eu me casei com uma luvinha de corchê fininho que é um show!isto há 20 anos atrás!rs! crochê é eterno!

    Responder
  16. Sofia disse:
    15 de julho de 2010 às 12:58

    Exatamente hoje, há pouquíssimo tempo, eu estava na aula de Comportamento Animal na universidade e bem na minha frente tinha uma moça com um bolero de crochê marrom lindíssimo. Olhei e me apaixonei, não pensaria duas vezes em comprar um e usar por aí! =D O problema é que, pelo menos aqui em Brasília, nas feirinhas artesanais, não tem muitos trabalhos de crochê, e quando tem, normalmente não são roupas… Se alguém fizer um bolero de crochê e quiser me vender eu compro (dependendo do preço, claro hihi)! Aprecio o trabalho, mas ainda não estou tão inspirada pra aprender, parece complicado e exige certo tempo de prática que eu não tô tendo… =(

    Responder
    • Andrea disse:
      19 de julho de 2010 às 16:31

      Oi Sofia, tá aí um ponto que você tomou: o preço. Como o crochê é artesanal e qualquer peça de vestuário como blusa e boleros tem um determinado tempo e valor agregado. Eu parei de fazer peças de crochê (vestuário) para vender pois aqui no Brasil não se é valorizado isto, uma peça pode custar até r$ 500,00 dependendo da complexidade e materiais utilizados pois demora-se em média de 3 dias até uma semana para serem feitos, fora a desvalorização: “nossa é caro, ein?” é o que eu recebia de resposta. Gosto de fazer bem feito, então…. tem preço. Só quem faz croch~e sabe o quanto dá trabalho!

      Responder
  17. Cecilia disse:
    15 de julho de 2010 às 13:20

    Faço croche desde criança; na faculdade virou terapia tanto que hoje tenho 4 colchas casal, em croche file; o ano pasado TIVE que parar devido a tendinite que ganhei de tanto crochetar (ninguem me falou nada) Hoje continuo crochetando e outras coisas também (virei crafteira). Eu hajo o problema do croche os tais furinhos que, sin não cobrir o sutiá fica exposto e a banhas também. Para mim o croche tunisiano é o unico prestavel para vestir o basicão serve para artesanato, enfeites. Este anos ja fiz 6 tapetes em barbante 2 caminhos e estou comenzando um para natal porque com a tendinite agora vou devagar, devagarinho…

    Responder
  18. 15 de julho de 2010 às 13:31

    Eu uso MTO roupas e acessórios de croche q eu msm faço e invento. É mto raro encontrar coisas realmente legais e contemporâneas nas revistas. Mas sou a favor de se libertar dessas referências e inventar! Eu tenho um vestido que já até me pararam na rua algumas vezes pra perguntar onde eu comprei ou se eu vendia. O bom do croche, é que dificilmente uma peça vai ficar igual a outra.

    Responder
  19. Silvia disse:
    15 de julho de 2010 às 14:17

    Adoro crochê, só não tenho feito com muita frequencia, esse blog é muito cultural, tenho aprendido coisas muito legais, logo, logo colocarei em prática!
    Tem selinhos pra vocês lá no meu bloguinho, por favor fiquem á vontade!!
    Bjs

    Responder
  20. 15 de julho de 2010 às 16:40

    Eu sempre gostei de crochê. Sempre usei alguma coisa em crochê. Fiz uma saia preta e ela tem furinhos, porém eu fiz dois “saiotes” de liganete, um preto e um branco. Eu uso a saia com um deles e fica super legal. Já me pararam na rua pra perguntar aonde eu tinha comprado a saia. Qdo digo que fui eu quem fez, querem saber se não “faço prá fora”.

    Beijos

    Responder
  21. Débora disse:
    15 de julho de 2010 às 17:52

    Amo o site de vocês!
    Parabéns.
    Bjks
    Débora

    Responder
  22. Denise disse:
    15 de julho de 2010 às 19:05

    Sempre vejo o site, mas nunca comentei. Adoro as coisinhas que vocês nos mostram.

    Hoje, navegando, vi um quadro que achei a cara de vocês.

    Segue o link: http://www.osegredodovitorio.com/prodvar.aspx?cp=quadrosdados&np=Telas+de+Bot%C3%B5es+e+Dados

    Beijos e parabéns!

    Responder
    • Andrea disse:
      15 de julho de 2010 às 22:06

      Oi Denise, gostei! Dá pra fazer em casa bem fácil, né ? Bj

      Responder
  23. Juliana disse:
    16 de julho de 2010 às 09:49

    Oi!
    Usar crochê eu uso, mas fazer…rsrsrs…deixo para a minha mãe esta tarefa, não tenho paciência para agulhas que não sejam rápidas como as da máquina de costura – que eu amo!!!
    Já estes crochezinhos menores de bichinhos, etc, aí eu podia até arriscar…deve ser rapidinho rsrsrs
    AH, meninas, vejam este e-book, é muito fofo e tem receitinha da Ana Tuyama, arteira que eu já vi aqui no super…Beijinho! http://bonifrati.blogspot.com/2010/06/o-livro-do-cupcake-receitas-de-craques.html

    Responder
  24. 16 de julho de 2010 às 23:32

    Meninas,

    Esse post gerou a maior polêmica aqui no nosso ateliê e está nos ajudando bastante a pensar na nossa coleção de verão. Temos argumentos a favor e contra a possibilidade de uma releitura (com classe!) do crochê…

    Precisamos que o movimento de valorização do artesanato/craft ganhe mais força e que ela venha tanto das artesãs (que precisam pensar mais em inovação e qualidade) quanto pelas consumidoras (que precisam reconhecer o trabalho de uma peça artesanal, sua exclusividade, história e deixar de pensar apenas na grife daquela peça)!

    Beijinhos,

    Cissa e Helô
    {ateliê cupcake hortelã!}

    Responder
  25. Lorena disse:
    17 de julho de 2010 às 20:43

    Sempre gostei do crochê independente da moda.Atualmente, mesmo que digam que é coisa de avó e tia avó, estou fazendo um vestidinho de crochê para minha primeira sobrinha Ana BeatriZ e quem o viu diz que está lindo.Quanto para mim, estou projetando fazer um casaquinho.Não fico ligada na moda e quanto a ficar cafona é só não misturar muitos elementos na hora da produção.O crochê é lindo de qualquer forma até com e um jeans básico fica legal é só ter um pouquinho de criatividade que fica lindo.

    Responder
  26. Eveline disse:
    19 de julho de 2010 às 11:19
    • Andrea disse:
      19 de julho de 2010 às 11:35

      Aeeeeee que coisa linda. A Winona Ryder usou uma versão mais ‘econômica’ de um vestido assim no filme Caindo na Real. Não era tão rodado mas tinha o look toalha de mesa. E a produção desta foto também é tudo, né ? Bj

      Responder
  27. 20 de julho de 2010 às 09:47

    AMEIIIIIIIIIIII

    Responder
  28. 28 de julho de 2010 às 22:09

    Oi Andréa!
    Estou adorando o blog! Esta tendência veio bem a calhar, já vou providenciar o anil para tirar do baú o vestido de crochet branco da minha mãe!
    Beijos!

    PS: adorei te conhecer! ;)

    Responder
    • Andrea disse:
      28 de julho de 2010 às 22:22

      Heheh, legal Carlinha. Também gostei de te conhecer, já marquei teu blog. Bjs

      Responder
  29. 02 de setembro de 2010 às 22:59

    Sempre usei e usarei sempre. Todas confeccionadas por mim. Não usaria um vestido furadinho, mas não tenho pudor de usar uma blusa neste estilo. Aliás tenho algumas que amo de paixão.

    Responder
  30. mara lucia macedo disse:
    04 de setembro de 2010 às 23:17

    Gosto de fazer crochê. Já fiz uma colcha de casal e estou fazendo um caminho de mesa . Já comprei dois casaquinhos lindos de crochê! E quando vou a alguma feira de artesanato sempre encontro algo interessante. Ano passado comprei dois xales.
    Gostaria de ter mais tempo para fazer meus trabalhos de crochê.
    É muito gratificante ver o resultado de seu trabalho.

    Responder
  31. marcia disse:
    17 de setembro de 2010 às 20:55

    Crochê é maravilhos é uma das minhas grande paixão.

    Responder
  32. Adria disse:
    24 de março de 2011 às 21:25

    Olá Andrea,
    Eu amo croche e cactus… Eu gostaria de saber de vcs se usariam xlaes de croches, pois eu sou uma garimpeira de xales das velhinhas(esse papo de velhinhas tá por fora, por que os pontos saõ os mesmos desde a minha tataravo), tenho uns 5 super maneiros, com pontos maravilhosos e enormes, só não gosto muita das franjas….
    Eu adoro fazer croche e agora estou me aventurando no trico.
    Help me responda

    Responder
  33. Ivelise disse:
    19 de abril de 2011 às 16:36

    Concordo plenamente com o que 1 das leitoras disse à respeito da desvalorização do crochê!As pessoas “acham caro”!!!Só aqui mesmo no 3º mundo, tanto é que na europa trabalho manual, é muito valorizado, e bem pago!São anos de aprendizado, horas e horas e horas a fio sentada mexendo somente dedos e pulsos….Vale muito sim, é chique…E claro pode ir do cafona ao chique assim como qualquer outro tipo de vestimenta, não é o fato de ser “crochê” que define isso…E viva ao crochê bem feito, com muito capricho!

    Responder
  34. 28 de abril de 2011 às 21:24

    Andrea, tu falou TUDO na questão das revistas. Me recuso a comprar as revistas de roupas de crochê aqui do Brasil. É triste chegar na banca e ver as mesmas peças cafonas e mal feitas sempre. Claro, tem excessões! Volta e meia sai umas peças legais. Mas nada comparado as revistas extrangeiras, como falastes.
    E a questão do preço também é muito real. Não baixo meu preço não! Já fiz peças por valores baixíssimos por falta de experiência, mas aprendi com isso. Hoje em dia se alguém quiser uma das minhas peças tem que pagar o que vale.

    Responder
  35. Elza disse:
    26 de junho de 2011 às 09:23

    aCHO A ROUPA DE CROCHÉ VERY LIGHT.Então inventada por vocês tem um toque pessoal muito próprio. Gostei. Beijinhos Parabéns

    Responder
  36. Victoria disse:
    01 de julho de 2011 às 21:59

    Minha avó era crocheteira de mão cheia. Fazia umas toalhinhas com fios e agulhas finíssimos que parecem rendas. Foi com ela que eu aprendi os primeiros pontos: fiz quilômetros de correntinhas, rsss.
    Eu adoro roupas de crochê, acho chiques e superfemininas. Uso sempre, sem nenhum preconceito.

    Responder
  37. Ailma disse:
    03 de julho de 2011 às 10:45

    Eu amo crochê . E quem disse que é roupa cafona e de pobre de velho não entende nada mesmo , porque quem faz é um dom dado por Deus existe peças maravilhosas feitas de crochê , coisas belissimas , chique é só saber combinar as peças ..

    Responder
  38. MARIA ALMEIDA disse:
    21 de julho de 2011 às 21:18

    SEMPRE USEI CROCHER E USAREI SEMPRE, DEVEMOS USAR O QUE GOSTAMOS E NÃO O QUE DITA A MODA, PRINCIPALMENTE NO BRASIL, QUE TEM QUE SEGUIR UM RITUAL.

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»