16 abr 12
outras técnicas
Registros de uma oficina de serigrafia
por Claudia

serigrafia

Agora no fim de março tive a oportunidade de aprender serigrafia, ou silk-screen como a técnica também é conhecida.

De forma artesanal, aprendi literalmente desde a montagem da tela até a impressão no papel. A ideia era viabilizar a técnica para pequenas produções, que pudessem ser feitas em casa mesmo, através de adaptações do processo tradicional e com materiais de baixo custo. Só não fizemos a tinta – o resto foi tudo mão na massa :D. O curso foi ministrado por Francisco Martins e André Teixeira do coletivo Azucrina! de BH. Apesar de seguirem uma estética e estilo mais punk-rock, eles têm várias ideias em comum com o estilo superziperiano. No passo-a-passo vocês vão ver.

Vou contar em linhas gerais como é o processo da serigrafia, mais para matar a curiosidade de quem nunca viu e quer saber como é feito. Deixo também o registro de como foi este curso e algumas dicas que aprendi com o pessoal.

Chega de papo e vamos lá!

Serigrafia caseira (1)

Materiais:
• Quadro pronto (ou caixote de madeira + serrote + grampeador de tapeceiro)
• Nylon
• Grampeador de tapeceiro
• Emulsão
• Sensibilizante
• Calha (ou régua, cartão de credito usado para aplicar a emulsão na tela
• Mesa de luz
• Água corrente (torneira, mangueira + borrifador)
• Tinta à base de água)
• Rodo de impressão
• Estopa
• Cândida/água sanitária (para desgravação da tela)
• Papéis variados para impressão

1. Lá na oficina, a gente montou o próprio quadro. Desmontamos caixote de feira e separamos as ripas para serem usadas como moldura. Deixe as madeiras no tamanho que quiser e corte os cantos em 45 graus para fazer as emendas. Com 4 partes você tem um quadrinho!

Serigrafia caseira (2)

2. Prenda os cantos usando grampeador de tapeceiro, não se esqueça de colocar um protetor embaixo. Se a madeira for fina, o grampo pode furar a mesa. Depois, prenda o nylon na madeira grampeando apenas pontos de fixacão em 3 quinas, para o tecido não escapar. Com o nylon posicionado, prenda melhor o tecido em 3 lados colocando os grampos nestes sentidos: —– ou //////, sempre esticando bem.

3. Para o 4o lado, você precisará da ajuda de alguém para puxar bem o tecido (para baixo é o melhor jeito) porque a tela tem que ficar firme como um pandeiro! Repare que o acabamento do quadro é bem simples mesmo, mas é assim que a gente gosta!

Serigrafia caseira (3)

4. Agora é hora de preparar a tela. Faça os próximos passos em um ambiente escuro porque você vai trabalhar com material sensível a luz.

5. Preparando a “cola verde” (ou emulsão): misture a emulsão fotográfica com o sensibilizante na proporção de 10 partes para 1, sem agitar muito para não fazer bolhas.

6. Aplique a solução na tela com a ajuda de um cartão de crédito (ou calha, se voce for pró). Não deixe acumular tinta, tem que ficar uma camada bem fininha.

7. Enquanto seca (pode usar ventilador ou um secador com vento frio para acelerar o processo), prepare seu desenho. A versão final tem que ser feita em um papel transparente (vegetal ou fotolito). Eu desenhei com canetinha preta bem opaca, mas se quiser pode fazer no computador e levar em uma gráfica/xerox para imprimir no papel certo (avise que é para serigrafia que eles vão entender e caprichar no contraste!)

8. Em seguida, “queime” a arte na tela. Nesta oficina, usamos uma mesa de luz (também em sala escura). A arte deve ser colocada sobre o vidro no sentido normal da impressão. Os pesos improvisados em cima da tela são para evitar sombras – a arte deve ter o máximo contato tela e o vidro. O tempo de exposição à luz varia muito. Neste curso, variou de 4 a 5 minutos, mas depende muito das lâmpadas. Vale fazer um teste de calibragem antes.

Serigrafia caseira (4)

9. Para revelar a tela, molhe-a dos dois lados em uma torneira. Use uma mangueira ou um borrifador de plantas para retirar a emulsão das áreas “queimadas”. Nas áreas pretas, a tinta fica mole e descolará da tela com jatos fortes de água. Quando o desenho estiver “transparente”, deixe a tela secando ao sol.

10. Separe as tintas que vai usar. Devem ser adequadas ao tipo de superfície que você pretende imprimir (tinta para papel é diferente de tinta para tecido) e ao tipo de nylon utilizado. Dependendo da quantidade de fios da trama, você vai precisar de uma tinta mais fina ou mais grossa.

11. Separe também acessórios para misturar e aplicar a tinta: espátulas, colheres, vasilhas, pratinhos e cartões de crédito usados.

Serigrafia caseira (5)

12. Deixe a mesa preparada. Em um canto, posicione a pilha de papéis que vai usar na impressão. Deixe também um espaco reservado para colocar as impressões lado a lado sem empilhar enquanto a tinta seca.

13. Coloque a tinta em uma área livre da tela. Posicione a tela sobre o papel e passe a tinta de um lado para o outro com a ajuda do cartão de crédito (ou rodo). Este movimento faz a tinta passar pela parte aberta da trama (seu desenho) e ser aplicada no papel – uma única passagem forte é suficiente.

Dica dos professores: não perca tempo admirando seu trabalho! A tinta seca rápido e pode entupir os “poros” abertos.

14. Faça uma sequência completa de impressão e, quando terminar, lave a tela imediatamente.

15. Deixe as impressões secando totalmente em um varal.

Serigrafia caseira (6)

16. As telas lavadas também precisam secar antes de ser usadas novamente. Depois de seco, você pode trocar a cor da tinta e começar tudo de novo. Vale improvisar e imprimir em cima de outros desenhos, fica muito legal. Fiz varias experiencias com cores e tipos de papeis, olha aí o passarinho do tricot!

17. Guarde a tela limpa e seca para futuras impressões. A “cola verde” não dura para sempre! Depois de um certo número de vezes, começa a se desgastar e o desenho perde a definição. No meu caso, a vida util foi de umas 30 impressões. Claro que tudo vai depender das matérias-primas usadas e também do cuidado nos processos de impressão e lavagem.

Se enjoar do desenho, você pode lavar a tela com cândida/água sanitária e reaproveitar a mesma tela para uma nova arte.

**************

Em resumo é isso! Gostei bastante de fazer tudo mas não sei se na próxima vez vou faria tudo do começo ao fim. O desenho com certeza vai ser meu, mas é bem provável que eu encomende a tela para alguém, até porque eu não tenho mesa de luz em casa.

A parte da impressão gostei de fazer. E curti bastante essa coisa de achar acertos nos erros – o processo leva a descobertas legais.

Se alguém tiver interesse de reproduzir a técnica em casa, aconselho procurar no Google mais informações de cada etapa porque tem alguns detalhamentos que não incluí aqui no post. Além disso, os materiais utilizados variam muito conforme a aplicação. Por exemplo, o tecido de nylon para a tela tem tramas com mais e menos fios, indicados para tipos diferentes de tinta. Quem for comprar material (na Galeria do Rock em SP tem tudo) peça orientação para os vendedores que eles podem ajudar. Mais uma dica dos professores: na galeria do Rock tem gente para fazer qualquer etapa para você! Só cuidado para levar a arte pronta, assim você tem mais controle de que seu desenho não vai circular por engano

Se alguém se interessar em fazer o curso ao vivo, procure por infos no site do IdeaFixa, que organiza as classes. As vagas das próximas turmas estão esgotadas, mas fiquem de olho nas datas das novas turmas. Por sorte, eu consegui um espacinho graças a uma desistência!

Os comentários estão abertos para dúvidas, dicas :).

 

(Agradecimento especial Murilo (Moow) e Azucrina! que gentilmente cederam a maioria das fotos)
39 ZigZags
  1. Limara Lis disse:
    16 de abril de 2012 às 09:26

    Olá!

    Fiz um curso de serigrafia neste processo atesanal há 17 anos atrás e adquiri até a mesa de luz. Foi criativo, interessante e trabalhoso pois tem várias etapas. Tive que parar porque sou alérgica à tintas, inclusive não posso fazer a tradicional pintura à mão por isso. Foi uma pena, mas… Então, doei a mesa de luz e agora só aprecio trabalhos alheios.

    Sucesso!

    Responder
  2. 16 de abril de 2012 às 10:54

    Olá!

    Muito boa a explicação!
    É um processo bem trabalhoso… mas fica lindo!
    Obrigada por compartilhar.
    Abraços e uma semana abençoada.

    Responder
  3. Bea disse:
    16 de abril de 2012 às 12:49

    Que legal!! Sempre quis muito serigrafar, mas achava que o processo era bem mais complicado pra se fazer em casa.

    Não entendi a posição em que o desenho fica na tela na hora de revelar. A folha vegetal é colocada no vidro da mesa de luz e a tela por cima, ou ao contrário?

    Beijo ;*

    Responder
  4. Dri Simizo disse:
    16 de abril de 2012 às 12:56

    Q legal q vc foi nesse curso! Descobri só na sexta sobre ele…aí não dava mais tempo =)

    Uma vez usei a tinta foto sensível pra “imprimir” figuras no tecido. É só passar a tinta, colocar um objeto em cima, colocar no sol/luz e depois lavar. Ficou assim!

    Bj

    Responder
    • Claudia disse:
      16 de abril de 2012 às 14:21

      Adorei o efeito, ótima sacada!

      Responder
      • Dri Simizo disse:
        16 de abril de 2012 às 20:08

        Tem um tutorial de como fazer nesse blog >> http://bit.ly/ISeEkO

        Responder
        • Claudia disse:
          19 de abril de 2012 às 00:38

          Quero experimentar essa variação “xerox de sol” :-) E já compartilhei!

          Responder
  5. 16 de abril de 2012 às 13:58

    Bacana! Depois vou descobrir ONDE aqui em BH! :D

    Responder
  6. Nátali disse:
    16 de abril de 2012 às 19:30

    Ai, que legal!!

    eu aprendi a fazer serigrafia na faculdade de artes. Meu grupo e eu queríamos revelar 4 telas, mas no fim, depois de várias telas queimadas inteiras, emulsão que secou tempo demais ou de menos, e outras tantas, só conseguimos revelar uma! mas foi alegria geral, hehe, e realmente, também prefiro a parte da impressão, é tudo de bom!!

    parabéns, Cláudia, adorei as fotos e sou super fã do seu traço!!

    beijos!

    Responder
    • Claudia disse:
      19 de abril de 2012 às 00:38

      Brigada ^__^

      Responder
  7. Paula disse:
    16 de abril de 2012 às 20:29

    Pôxa vida!!!
    Voltei no tempo agora…
    No comecinho dos anos 80, quando eu entrei pra Faculdade de ‘Desenho Industrial’, tbm fiz serigrafia, tinha até a mesinha de impressão…infelizmente nunca mais serigrafei nada, mas foi bom relembrar a técnica, quem sabe um dia eu volte a fazê-la né? rs…
    Adorei a sua ‘tela’ do tricot!!!

    bjs

    Responder
    • Claudia disse:
      19 de abril de 2012 às 00:36

      Valeu, obrigada!

      Responder
  8. Mariana disse:
    16 de abril de 2012 às 21:40

    Eu sempre tive um certo fascinio por silk-screen. Tinha uma revista Manequim Faça & Venda ensinando todo esse processo e vivia sonhando em fazer umas telas…

    No SENAI Francisco Matarazzo, no Brás, tem cursos livres (pagos) de serigrafia profissional

    Responder
  9. viviane disse:
    17 de abril de 2012 às 14:53

    ADOREI!!!! Nossa vocês realizaram um sonho meu! Vou fazer telas de serigrafia em casa tbm!!! Vocês são fantásticas!!! beijo, beijo, beijo

    Responder
    • Claudia disse:
      19 de abril de 2012 às 00:36

      Que bom! Bjs :)

      Responder
  10. Deborah disse:
    18 de abril de 2012 às 08:46

    Nossa que legal! Sempre quis saber como era feito esse tipo de trabalho. Fiquei com vontade de fazer o curso também!

    Responder
  11. LanSucci disse:
    19 de abril de 2012 às 10:41

    Muuuuuito legal, Claudia.
    Puxa, esta técnica é bem diferente da que eu prendi a fazer láááá no milênio passado(1972) na 4a série, na aula de artes industriais. A gente colava uma película, como um filme, na qual já havíamos recortado o desenho, e ao redor, onde a seda ficava sem o filme, passávamos uma substância(não me pergunte o que era) para impermeabilizá-la para que não passasse a tinta quando fosse imprimir.
    Com certeza a técnica que vc aprendeu foi desenvolvida por ser mais prática, eficaz…
    Nossas aulas eram interessantes: noções básicas de eletricidade e marcenaria, macramê…

    Realmente o desenho do tricot ficou show, um mimo. Sou fã dos teus desenhos. Bjinho

    Responder
    • Claudia disse:
      21 de abril de 2012 às 12:32

      Oi Lan, obrigada ;) Sorte sua ter aprendido isso na escola… Na minha não tinha disso não. A técnica que você aprendeu é praticamente um silk-stêncil. Muito parecida com a que mostramos aqui, mas sem a etapa de queimar com a luz. Parecido com o link que a Dri Simizo deixou aí em cima. Dá uma olhada, bem legal! Bj

      Responder
  12. Elisa disse:
    19 de abril de 2012 às 11:24

    Cláudia, adorei a matéria! Também fiz esse curso aqui em SP na Galeria do Rock e só acho bacana ressaltar que o emulsificante e o sensibilizante são ALTAMENTE CANCERÍGENOS. É recomendável misturar isso com a janela aberta, ventilador ligado e uma super máscara. Tomar cuidado também para não sujar o dedo. ;)

    Na hora de usar o secador pra agilizar a secagem é legal também ficar mexendo ele, pois se deixar por alguns segundos parado no nylon ele derrete, literalmente! Infelizmente aprendi isso na prática! T_T

    Nom fim das contas acho mais vantajoso comprar a tela e mandar “queimar” fora, mas a aplicação em casa é uma delícia ;)

    Bjoca (adoreeeeei os desenhos! faz uma camiseta, faz?!)
    Elisa

    Responder
    • Claudia disse:
      21 de abril de 2012 às 12:29

      Bom ponto Elisa. Nem sabia deste detalhe… Vou até editar o post! Sobre a camiseta, vou pensar, hahahaha. Bjo

      Responder
  13. Amanda disse:
    19 de abril de 2012 às 16:39

    Olá,

    Hoje vi esse projeto e lembrei desse post.

    Será que serviria como mesa de luz?

    http://www.instructables.com/id/DIY-Lightbox-build-with-Ikea-Lack-table/

    Abraços,
    Amanda.

    Responder
    • Claudia disse:
      21 de abril de 2012 às 12:28

      Certeza que serve como mesa de luz para traçar desenhos e ver negativos. Mas não sei se luz fria (LED) pode queimar a emulsão. Mas a ideia é ótima! Obrigada pelo link :)

      Responder
  14. jessica disse:
    02 de maio de 2012 às 19:26

    gostei muito! e gostaria de saber se eu compro a emulsão pronta ou se eu mesma faço.se estiver a venda onde é vendida e o nome tambem. obrigada!

    Responder
    • william disse:
      01 de novembro de 2016 às 13:47

      oi existe uma emulsão chamada wr da marca hb ela ja vem pronta para uso e o tempo de duração dela após seca no poliéster é bem duradouro, na minha opinião é a melhor do mercado vc poderá silkar até tinta a base de solvente na sua matriz !

      Responder
  15. Tai disse:
    17 de junho de 2012 às 19:06

    Oi

    Gostei do seu blog! Que tipo de tinta vc utilizou pra imprimir no papel?

    Responder
  16. Jacqueline disse:
    26 de junho de 2012 às 11:58

    Olá!
    Post muito legal.
    Eu sempre fico com vontade de levar alguns desenhos e fazer a tela na Galeria do Rock.
    Mas será que eles não vão reutilizar o desenho?
    Obrigada

    Responder
  17. Flávia Góes disse:
    05 de julho de 2012 às 20:30

    Olá meninas!!!

    Gostaria de saber se essa técnica pode ser aplicada em tecido,como por exemplo em camisetas?

    Obrigada,parabéns pelo trabalho de vcs…

    Responder
  18. Ivy disse:
    10 de novembro de 2012 às 10:21

    Meninas,

    já tentei o processo algumas vezes e sempre acontece o mesmo problema: na hora de revelar a tela a emulsão sai de vários pontos da tela, não só da parte “queimada”, parece uma tinta plástica descolando da parede. O que estou fazendo errado? Minha emulsão é da cor amarela e não verde como a de vocês.

    Beijinhos =*

    Responder
    • Claudia disse:
      10 de novembro de 2012 às 16:38

      Oi Ivy, o silk é um processo mecânico, várias coisas podem interferir, desde as proporções da emulsão até o tempo em cada uma das etapas. Quando eu fiz minhas telas, a emulsão ficou bem impregnada, a ponto de ser difícil tirar a parte queimada com água – tive até que passar de leve o dedo para ajudar a descolar. Pelo que você fala parece ser algo com a secagem ou talvez até com o produto que esteja usando. Veja se neste documento tem alguma informação adicional que possa ajudar http://www.slideshare.net/projetoasas/apostila-para-aprendizado-de-tcnicas-de-serigrafia Bjs e boa sorte!

      Responder
  19. Claudio disse:
    03 de janeiro de 2013 às 10:45

    Olá pessoal, achei muito bacana a iniciativa de demonstrar na net uma técnica tão interessante como a de serigrafia, de uma maneira simples, sendo possível realizá-la em casa mesmo com baixíssimo investimento. Pois bem, trabalho numa empresa que oferece cursos práticos de serigrafia, e foca em soluções específicas para os mais diversos produtos e segmentos. Se precisarem de dicas ou mais informações, entrem em contato conosco. Estamos em São José do Rio Preto-SP. Um abraço e Parabéns!

    Responder
  20. katia disse:
    23 de janeiro de 2013 às 15:39

    Oi, gente! Que idéia legal de postar um trabalho como este. Parabéns pela iniciativa

    Responder
  21. 19 de julho de 2013 às 09:36

    Bom dia!
    Fiz todo o processo, a tela fica toda a imagem que eu preciso mas qdo passo a tinta não sai no tecido? Acho que ela não está revelando corretamente! Você poderia me ajudar? Tem algum e-mail que podemos conversar?

    Desde já agradeço!
    Michele Helena

    Responder
    • Luciano disse:
      19 de março de 2015 às 11:14

      Bom dia, estou com o mesmo problema da Michele!

      Michele Helena disse: 19 de julho de 2013 às 09:36
      “Fiz todo o processo, a tela fica toda a imagem que eu preciso mas qdo passo a tinta não sai no tecido? ”

      Qdo passei a emulsão deixei a tela secando no escuro de um dia para o outro! Será que isso interferiu?

      Obrigado

      Responder
  22. Ney Palmeira disse:
    03 de setembro de 2013 às 21:56

    Sou professor de Serigrafia, tenho ensinado esta arte por mais de 20 anos, ministro curso itinerante, se alguem precisar de alguma ajuda e so me contactar, terei prazer em ajudar, abraco a todos

    Responder
  23. david disse:
    21 de setembro de 2013 às 23:06

    Eu sou um serigrafista profissional e gostei mnt das suas tecnicas!!!! O trabalho de vcs e otimo!!!!! agradeço por vcs passar para as outras pessoas!!!!!

    Responder
  24. sidilene disse:
    19 de fevereiro de 2014 às 12:39

    ola, adorei sua postagem. estou tentando fazer tela, sigo todos os passos mas na hora que vou tirar a emulsao de cima do desenho ela nao sai. gostaria de saber oque estou fazendo de errado.

    Responder
  25. junior disse:
    03 de março de 2014 às 15:02

    Adorei os seus comentários. To tentando fazer como vocês fizeram….Só que to tendo problemas ao revelar a tela, ela n desentope na hora q vou lava-la. Vcs Podem me ajudar. Grato!

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»