03 jun 14
outros bla bla blas
Bordado para crianças
por Claudia

Meu primeiro bordado

Achei uma relíquia em casa estes dias: meu primeiro bordado! Provavelmente também meu primeiro trabalho manual de fato, depois de experiências randômicas com giz de cera em folhas de lixa e colagens misturando com tinta e areia (na minha escola era assim que as crianças passavam o tempo no jardim da infância, pelo menos é o que mais me lembro).

Devo ter feito isso com cinco anos, quando estava no pré-primário. Não me perguntem o equivalente desta série nos dias de hoje, não acompanho mais os nomes novos, e já me sentia uma menina crescida. Lembro que na lista de materiais pedidos antes de começar as aulas tinha isso de levar uma toalhinha para escovar os dentes.

Não sei a ideia de bordar meu nome foi iniciativa da escola, da minha mãe ou minha mesmo (depois eu descubro), mas o resultado final mostra que ninguém escreveu a palavra por baixo para depois eu bordar por cima. Está com cara de que peguei a linha, a agulha e fiz na raça mesmo. A letra U, o texto em queda e a distância da borda denunciam, hehehe. Mas engraçado que me lembro muito da sensação de ter completado a tarefa e de ter ficado muito contente. Que bom ser criança e não ter cobranças de perfeccionismo, né?

Meu primeiro bordado

(aqui uma foto do avesso para quem ficou curioso!)

Que este projeto sirva de inspiração para outras crianças – meninos ou meninas. É simples, fácil e pode servir de iniciação ao craft.

Recomendo a presença de um adulto guiando. Ele pode a passar a linha na agulha, mostrar como dar o nó e ensinar os primeiros pontos. Depois só precisa supervisionar e estimular a tarefa.

Escrever com linha e agulha é legal porque em pouco tempo a criança já vê o resultado, mesmo as que são mais impacientes.

E depois, se a criança pegar gosto, dá para seguir adiante. Coloque mais cores, aumente as frases, faça desenhos e personalize outros tecidos (fronhas, lenços, camisetas). Serve para usar e presentear!

Não tenho filhos, mas acompanhei outras crianças entrando no mundo da costura. Não tem idade, é só começar.

Se você tem alguma experiência, divida com a gente nos comentários.

6 ZigZags
  1. Daniela disse:
    03 de junho de 2014 às 22:15

    oi
    também acho que é importante incentivar as crianças… tenho um ateliê de “manualidades”com alunos a partir de 2 anos e meio…umas gracinhas!
    Adoram inventar costurinhas e fazer artes!
    estou sempre criando ideias para dividir tambem com minhas sobrinhas, porque lembro da minha infância sempre as voltas com a decoraçao das festas dos pequenos, tricos, costurinhas para as bonecas e com os famosos bichinhos de bolita e pedrinhas.
    quem nunca fez algo assim…
    bj
    adoro o superziper
    bj
    daniela

    Responder
  2. Lan Succi disse:
    04 de junho de 2014 às 13:09

    Ah que fofa você, Claudia!
    Amei! Pra mim está perfeito.
    Eu também escrevi um post parecido com este esta semana num grupo privado do qual participo no FB, sobre crafts. É assim mesmo que se começa… e estímulo não custa nada! As crianças merecem e nos faz bem também. Bjinho…Lan

    Responder
    • Claudia disse:
      05 de junho de 2014 às 13:42

      Nem deve ser perfeito, né? Assim torto é mais fofo :)

      Responder
  3. Cristine Akemi disse:
    05 de junho de 2014 às 11:07

    Quando vi esse toalhinha no facebook (ou instagram? não lembro agora) surtei, tinha uma igual – mas o nome era escrito com caneta de tecido mesmo.
    Quando era pequena fiz aulas de ponto cruz junto com minha mãe, e aprendi em casa a crochetar (tricotar não sei até hoje, rs), e minha avó sempre deixou a gente mexer nos retalhos de tecido e nas agulhas, fizemos muita roupinha de boneca.
    Hoje em dia meus primos, que são bem mais novos do que eu, gostam de brincar com iPad e etc, mas ao mesmo tempo têm interesse em pintar, colar, cozinhar, costurar… Fico feliz por isso e tento incentivá-los nessas tarefas :)
    Beijos!
    Cris

    Responder
    • Claudia disse:
      05 de junho de 2014 às 13:44

      Muito boa a sensação de rever algo que já tivemos na infância, muita coincidência! E sorte das crianças de ter uma prima como você, eles devem adorar ter você por perto nestas horas :) Bj

      Responder
  4. Anne disse:
    04 de agosto de 2015 às 15:17

    Acabo de conhecer o site <3
    Demais!!!!

    Inspirações!

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»