06 maio 16
ateliê craftoutros bla bla blas
Organizando tecidos com Marie Kondo
por Andrea

marikon_abre

Finalmente, voltei. Como podem perceber, estou conseguindo aparecer por aqui bem menos que gostaria. Depois do nascimento da minha filha, a rotina aqui em casa mudou bastante e sobra bem pouco tempo para postagens. Claro que continuo fazendo meus crafts mas tento priorizar projetos simples que não me tomem tanto tempo. A prioridade atualmente é cuidar da filhota que já está quase andando, naquela fase de mexer em tudo com uma atração especial para coisas cortantes e pontiagudas – e corre para esconder as tesouras e tomar cuidado para não esquecer alfinetes e coisas pequenas caídas no chão. Uma casa craft à prova de bebês daria assunto para um próximo post, hehehe.

Mas mesmo com o tempo escasso, ideias não faltam. Mas precisava, antes de tudo colocar ordem na casa – quem tem bebê sabe o caos que impera no primeiro ano. Um das resoluções que fiz este ano foi organizar minha casa de acordo com o método  Mari Kondo –  uma guru da arrumação japonesa, obcecada por organização desde que era adolescente. Lançou um livro que virou best seller mundial – A Magia da Arrumação. Logo que foi lançado não liguei muito, achei que poderia ser apenas mais um modismo, depois dei uma chance e adorei. É um leitura simples, objetiva com dicas práticas ótimas. No entanto colocar todos os ensinamentos em prática, é um desafio. Segundo Konmari o ambiente da casa influencia diretamente na sua mente e pensamentos. Portanto, para ter boas ideias e deixar fluir as energias é preciso morar em um ambiente organizado. Até ai todo mundo concorda, certo? Mas segundo Konmari devemos ser radicais na aplicação do método, para a organização realmente funcionar e ser duradoura.

Eu virei discípula de Konmari e apliquei o método na minha casa toda, inclusive no meu ateliê que, depois que minha filha nasceu ficou renegado a um canto da minha sala. Deixei meu estoque de tecidos por último porque queria registrar aqui para mostrar para vocês como fiz a organização.

mari5

Este era o estado de uma das minhas caixas de tecidos antes da arrumação. Eram duas, ambas cheias. Não preciso nem dizer que era difícil achar alguma coisa por aqui. Muitas vezes comprei tecido que já tinha por pura falta de organização – eu não sabia o que eu possuía.

mari4

O método que usei os tecidos são uma adaptação das dicas sobre como arrumar camisetas. Obviamente não havia dicas especificas para quem tem ateliê em casa. Enumerei o que fiz em 10 passos:

1. Coloquei uma roupa legal. O momento da arrumação é um rito, deve ser especial, nada de arrumar sua casa de pijama.

2. Arrumei tudo de uma vez, sem parcelar. Joguei todos os tecidos numa mesa ou no chão mesmo, para conseguir visualizar tudo o que tinha.

3. Descartei primeiro! Isso é super importante. Não adianta simplesmente organizar, o segredo é diminuir o volume de coisas que você tem. Ela diz que você deve segurar cada uma das peças, olhar bem para ela e se ela não traz alegria deve ir embora. Fiz uma pilha de tecidos que não queria mais guardar. Doei, troquei, vendi, fiz escambo, passei para a frente tudo o que não me trazia alegria. Reduzi meu estoque a metade #yesyoucan.

4. Reduzi duas caixas  de tecido para penas uma. Não compre mais caixas e recipientes especiais. Isso é um desculpa para acumular mais coisas. Use que já tem em casa. 5. Com os cortes maiores fiz rolinhos bem compactos como estes da foto.

6. Coloquei os rolinhos na vertical, assim ocupam menos espaço e consigo visualizar tudo que tenho.

7. Os cortes menores, que não consegui enrolar, dobrei guardei em uma pilha e fechei em um saco transparente, tipo zip.

8. Feltros também enrolei e coloquei em uma caixa separada.

9. Guardei todos os tecidos em um lugar só. Não deixe as caixas com tecidos em vários lugares pela casa. 

10. Se você tem muitos tecidos pode criar um sistema de arrumação por cor, tipo, tamanho. No meu caso, não sobraram tantos então fui colocando sem seguir nenhuma ordem apenas lembrando de deixar tudo visível.

 

mari3

Os rolinhos de tecido ficam assim. Vão ficar meio amassados sim mas você terá de passar de qualquer jeito antes de usar, certo?

mari_abre

Tchan, tchan, tchan, tchan! Método aplicado, no final só sobrou esta caixa e a pilha de tecidinhos da foto de abertura deste post. #todascomemora

Minha caixa de tecidos ficam num armário de fácil acesso. A caixa transparente ajuda a identificar rapidamente o que há dentro dela. Segundo Konmari tudo deve ter o seu lugar certo e para lá deve voltar após ser usado.

Vamos ver se este método será duradouro aqui em casa – estou esperançosa que sim. Outra coisa muito importante para manter a organização é comprar mais eficientemente, somente aquilo que vai usar MESMO. Sei que para muita panólatra assumida como eu isso é bem difícil pois amamos garimpar tecidinhos novos. Mas fica o desafio de tentar fazer escolhas mais conscientes nos crafts também, porque não?

E vocês, como organizam seus tecidos? Já conheciam o médodo Mari Kondo de organização da casa? Usam algum outro método? Me contem o que já tentaram.

18 ZigZags
  1. Juliana Castilho Pelizon disse:
    07 de maio de 2016 às 08:08

    Amei as dicas!!! Vou colocá-las em prática com certeza! !!

    Responder
  2. marja disse:
    07 de maio de 2016 às 08:56

    Nossa, tou precisando muito disso, pros tecidos e pro resto da casa. Adorei as dicas e vou conferir o livro :)

    Responder
  3. luciana kaempf gastal disse:
    07 de maio de 2016 às 09:11

    Adorei! Li o livro e usei fervorosamente as dicas qdo, em janeiro, reduzi meu ateliê para outro cômodo com a metade do tamanho. Olhei, doeei, desapeguei, selecionei. Qualidade de vida.

    Responder
  4. Rayane Foltran disse:
    07 de maio de 2016 às 14:03

    Olá… A tempos acompanho o blog de vocês, mas nunca comentei. Já tinha ouvido falar dessa autora e foi muito bom ver alguém que ja aplicou o método dela.

    Fiquei feliz com a postagem, pois indiretamente apliquei a organização na caixa de tecido… :)

    No meu caso mantive pilhas dos tecidos na caixa, separando por tamanho e tonalidade. Mas como nem tudo são flores, preciso re-organizar minha caixa de feltro porque ela está meio caótica…hehe.

    Obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco.

    Responder
  5. Gilmara disse:
    09 de maio de 2016 às 10:26

    Surpresa boa ver que os tecidos por aqui são organizados nesse método… sem nunca ter lido o livro! Hahahaha! Mas super funciona, faz tempo que não temos bagunça de pano por aqui. Deu curiosidade de ler o livro :)

    Responder
    • Andrea disse:
      10 de maio de 2016 às 15:52

      Heheh, sim os tecidos na vertical eu já colocava mas o descarte é o grande segredo para acabar com a bagunça, eu acho. Menos é mais :)

      Responder
  6. Ana disse:
    09 de maio de 2016 às 10:37

    Sou super fã deste método, Muita coisa mudou quando li o livro. A arrumação vertical é sem dúvida a mudança que considero que mais impacto teve cá em casa e não foi apenas no atelier, mas especial no roupeiro :)
    É curioso como pequenas alterações tão simples nos facilitam tanto a vida!
    Ah! E da próxima vez que andar em arrumação vou testar colocando uma roupa legal :))
    Beijinhso aqui de Portugal!

    Responder
    • Andrea disse:
      10 de maio de 2016 às 15:51

      Oi Ana, sim a colocação na vertical ajuda bastante. A roupa é um fator psicológico, mas faz diferença, viu ? SE fizer me conta :). bjs do Brasil

      Responder
  7. Heloisa disse:
    09 de maio de 2016 às 21:10

    Eu tenho um moooontede tecidos e já tentei desapegar, mas ainda não consigo. Tenho dois moldes para dobrar os tecidos, um maior, para tecidos grandes e um menor, para os pequenos. Eles são do tamanho das gavetas onde os guardo, assim, ficam organizadinhos, dobradinnhos, fáceis de visualizar e separados por cor.

    Responder
  8. Luz disse:
    10 de maio de 2016 às 00:47

    Olá,
    Eu sou muito organizada, nunca tinha escutado falar da autora, mas pelo teu resumo, acho que ela e eu pensamos parecido.
    No neu blog tem um post sobre a organização dos meus tecidos.
    Só me falta aprender a comprar só o que vou usar, tarefa nada fácil.
    Otimo post, parabéns.

    Responder
    • Andrea disse:
      10 de maio de 2016 às 15:50

      Oi Luz, ah que legal, vale a pena ler o livro, ajuda bastante na organização em geral. Vou lá ver teu post, deixa o link ? bjs

      Responder
  9. Rosi disse:
    10 de maio de 2016 às 12:34

    Se tu guardares os tecidos dentro de sacos plásticos fechados,e mesmo dentro das caixas,coloca saquinhos de silica gel dentro,prá evitar mofo.Bjo e obrigado pelas dicas.

    Responder
    • Andrea disse:
      10 de maio de 2016 às 15:49

      Boa dica! Vou fazer isso :).

      Responder
  10. Cleonice CONTURSI disse:
    12 de maio de 2016 às 00:18

    Oi,achei legal o craft consciente.Bem a calhar pra quem é tecidolatra, kkkk.Sou ou tento,e adoro organização. Já usei o método dela na gaveta de camisetas pólo
    do marido e ficou ótimo.

    Responder
  11. Kelle Almeida disse:
    13 de maio de 2016 às 15:18

    Sempre me incomodei com a frase: um ser criativo é desorganizado. Como organizar facilita a produtividade. Não sou excessivamente organizada mas gosto de tudo em seu lugar no atelie. Os tecidos eu guardo dobrado na horizontal em caixas de resma de papel A4. Já comprei tecidos repetidos antes de organizar. Agora tenho as imagens deles no celular. Assim, a panolotra não core o risco de comprar repetido. Essa técnica e bem legal. Vou comprar o livro.

    Responder
  12. Melanie disse:
    15 de maio de 2016 às 16:06

    Eu guardo tb verticalmente em caixa grande, mas nao enrolo, uso a regua de patch para dobrar tudo do mesmo tamanho, como nao fica muito alto fiz uma caixa de papelao que cabe dentro da caixa, forrei com papel contact estampado e assim posso guardar em duas camadas, separo por cor para facilitar, tenho uma caixa de sapato para guardar pedacos pequenos e os retakhos guardo em sacos ziploc por cor. Ja vi mta gente comentando sobre este livro, to doida p conhecer!

    Responder
  13. Natalia disse:
    19 de maio de 2016 às 11:43

    Adoro a Mari Kondo, ainda que ache muito radical algumas de suas sugestões – como em relação a sugestão de escanear os documentos (no Brasil é sempre bom guardar os originais) e em relação aos livros. Mas mesmo assim me desfiz de de vários deles e de muiiiiiitas coisas, inclusive de vários sapato, rsss. Meu armário de roupas diminuiu para 1/3 e hoje em dia consigo levar uma vida “europeia”, sem ajuda doméstica, trabalhando e com duas crianças em casa, pois a arrumação da casa é muito mais rápida quando você sabe onde estão as coisas. Outra mudança foi em relação ao consumo. Apesar de já não consumir muito, você acaba percebendo que não precisa de muita coisa para viver bem.

    Responder
  14. juliana disse:
    18 de junho de 2016 às 17:31

    Meninas, nao acredito que deparei com esta postagem hoje no facebook de vcs!!! Muito legal! Depois de penar com tecidos espalhados e retalhos desperdiçados, cheguei a conclusão dos rolinhos, mas eu nao sabia que isso era um método de organização famoso! Todas nós artesãs passamos por esta angustia da organização ideal para o atelie. Coloco também em uma caixa transparente os rolinhos, e os retalhos que acho bonitos eu separo por cor em vários saquinhos e coloco todos estes saquinhos naqueles sacos de plastico com ziper que vem roupa de cama e vou ficando só com os retalhos que mais uso.

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»