30 ago 16
craft tour
Mercearia Paraopeba, finalmente visitada!
por Claudia

paraopeba-mercearia-dentro-loja

Há muitos anos, já não me lembro como, assisti no Youtube um mini documentário sobre a Mercearia Paraopeba, em Minas. A história, as crenças e a maneira de trabalhar me marcaram demais. Ainda hoje continuo a me emocionar só ao rever o vídeo, é um lugar muito especial. Dividi o link com amigos, mostrei para mais pessoas e o negócio “grudou” na minha cabeça. Prometi que um dia, sei-lá-quando, visitaria o lugar.

A história Mercearia Paraopeba não é novidade. Foi contada e recontada em vários lugares: apareceu na televisão, foi notícia de jornal e nos dias de hoje é taggeada em fotos do Instagram. Até já recebemos de alguns leitores do blog o tema como sugestão de pauta. Pois é, as pessoas fazem a conexão do lugar com o Superziper – tem muito de artesanal por lá!

Mas mesmo assim resolvi mostrar de novo, porque finalmente consegui fazer a minha tão esperada visita ao negócio mais acolhedor de Minas Gerais <3 Foi um privilégio estar lá e faço questão de contar mais uma vez o que faz da Paraopeba um lugar tão especial

Antes das fotos e da história, sugiro que os que não conhecem a Mercearia Paraopeba assistam primeiro o pequeno vídeo de 7 minutos que comentei:

É emocionante, não?! Que lugar…

Eu estava em BH com uma amiga e tínhamos um dia livre na cidade antes de voltar para SP. Ela me perguntou o que eu gostaria de fazer e, de repente, tive um estalo. Será que aquela mercearia do Youtube ficaria em uma distância viável da capital? Em poucas buscas no celular descobri tudo. A Paraopeba ficava em Itabirito, dava para ir e voltar de ônibus e, o mais importante, estava aberta! Uhuuu, ia dar certo. A viagem durou cerca de 1h30 e foi bem tranquila. Mas eu estava ansiosa!

Chegando na cidade, o motorista recomendou descer no ponto próximo à estação de trem. Pena que circulam apenas trens de carga. Se tivesse trem de passageiros fazendo o trajeto BH-Itabirito seria mais perfeito ainda! A estação não funciona mais no conceito original e foi transformada em ponto de informações turísticas. Aliás, a mercearia foi recomendada como ponto de interesse. Mal sabia a moça que eu estava lá justamente para isso!

paraopeba-itabirito-mg

O lado de fora da Paraopeba já promete: uma infinidade de produtos com um toque artesanal ocupando a fachada de forma funcional. Ok, de certa forma todos esses itens pendurados ajudam na “decoração”. Mas as buchas, vassouras, panelas, gaiolas e cestas estão lá porque aquele é o lugar delas, esperando alguém pedir e comprar.

paraopeba-exterior-itabirito

Do lado de dentro, tem de um tudo, como uma boa mercearia deve ser. Prateleiras cheias até o teto, pacotes pendurados, quase cansa a vista… Mas vale a pena, porque o estoque da casa tinha de tudo. Durante a uma hora em que fiquei lá dentro, entravam clientes sem parar, cada um com alguma necessidade específica e eram sempre atendidos. Tem coador? Tem linha? Tem queijo? Tem chinelo? Tem vela? Tem…. Quase não acreditei quando uma senhora entrou procurando por uma esponja de lavar carro e conseguiu! Ela ainda comentou comigo que o preço era ótimo, metade do que tinha visto no supermercado da rua.

paraopeba-armazem-geral

Variedades a parte, o carro-chefe da mercearia são os alimentos. Fresquinhos e chamativos, eram vendidos por quilo, unidade, pacote, granel… Grãos, verduras, frutas e ovos vindos dos sítios e produtores da região. Tudo arrumado e bem disposto, dá gosto escolher. E mais uma vez, o apelo dos bons preços. Quando estive lá, o feijão estava com preços astronômicos – mas na Paraopeba estava mais baixo do que em SP, quase levei um pacote pra casa.

paraopeba-graos-alimentos

Adorei as cestas gigantes, acondicionando pães, bolos e biscoitos. Detalhe para os polvilhos e roscas de um lado e o clássico limão cravo do outro. Tudo dava água na boca. E isso que eu nem fotografei os queijos…

paraopeba-cestas-tradicionais

Nenê, o vendedor, foi muito simpático e oferecia degustação de quase tudo, ai ai ai! Um petisco atrás do outro: o doce de leite, o queijo, a goiabada, o tempero, o biscoito… Me convenceu a levar várias coisas desse jeito. Que qualidade! E eu tendo que me conter – como levar e carregar tudo de volta? Nas fotos abaixo: goiabada caseira embrulhada na folha de bananeira, doce de laranja com pedaços, doce de leite em barra, doce de leite em pote, tempero caseiro com etiqueta do tipo escolar, mel de diferentes variedades e o famoso sabão preto, feito de cinzas.

paraopeba-goiabada-doce-leite

Fiquei um tempão na loja, olhando cada cantinho, cada prateleira. Aqui fiz uma seleção de fotos dos produtos artesanais que encontrei à venda: tapetes de malha, galinha de crochê para bico de chaleira, brinquedos de criança (quem lembra dessas galinhas bicando milho?!) e casinhas de passarinho.

paraopeba-artesanato-local

E mais: ratoeiras, chinelos de couro, peteca de folha de bananeira, estilingues e apoios de panela.

paraopeba-produtos-tradicionais

A mercearia é antiga mas se modernizou. Criaram agora uma linha de lembrancinhas (os turistas querem, né?) e tem página no Facebook! O coador de café é um ótimo souvenir, tem tudo a ver com o estilo mineiro de ser. Mas eu levei uma marmitinha de goiabada e a deliciosa conserva de alho crocante, que não estão nas fotos.

paraopeba-lembrancas-compras

Me despeço com um brinde da cachaça caseira que também provei por lá, saúde!

Fiz mais um tic na minha lista de lugares no mundo a se conhecer, recomendo :-)

—–

Mercearia Paraopeba
Rua João Pessoa 110, Centro
Itabirito, MG 35450-000
Horário: das 7:30 às 20:00
https://www.facebook.com/MerceariaParaopeba/

8 ZigZags
  1. 30 de agosto de 2016 às 11:56

    Que peculiar. Nunca tinha ouvido falar, mas já tô encantada. Qta coisa interessante.
    Bjs

    Responder
  2. Ana disse:
    30 de agosto de 2016 às 13:44

    Que delicia :) Confesso que, enquanto portuguesa, não conheço metade dos produtos. Mas as imagens valem por tudo, um mundo de tradições preservadas…quase uma máquina do tempo :)) Infelizmente locais destes, por ai vão rareando cada vez mais..
    Obrigado pela partilha linda!
    tchim tichim! :)

    Responder
  3. Gilmara disse:
    30 de agosto de 2016 às 18:30

    Ah, que lugar mais cheio de história! Que bom ver nos olhos dos proprietários a alegria em manter o negócio há tanto tempo, passando de geração em geração e valorizando os produtores locais.
    Obrigada por compartilhar, Claudia!

    Responder
  4. Shirley Watanabe disse:
    30 de agosto de 2016 às 20:47

    Espetacular! Amei cada canto, cada foto, eu tbm iria querer ver tudoooo!!! Muito obrigada por compartilhar com detalhes tao ricos!

    Responder
  5. Glaucia Lilian Soares de Brito Oliveira disse:
    30 de agosto de 2016 às 21:24

    Te sigo faz anos e vc veio na minha cidade e não te conheci pessoalmente? Ah, não!!!! Ainda bem que gostou, não imagina quantos cantinhos peculiares essa cidade possui. A paraopeba é um daqueles lugares que vc não sabe pra onde olhar primeiro. Quando voltar avisa, tem café e pão de queijo quentinho …

    Responder
  6. Ana Cláudia disse:
    31 de agosto de 2016 às 11:19

    Eu quero ir lá!!! Já tinha ouvido falar e agora deu mais vontade de conhecer este lugar. Encantador!

    Responder
  7. Celina disse:
    02 de setembro de 2016 às 22:08

    Reparei em uma das fotos que eles vendem até bateias, aquelas peneiras para garimpo(pendurado com as buchas vegetais bem compridonas)…Realmente, lá tem de tudo mesmo!

    Responder
  8. Claudia Zauli disse:
    04 de setembro de 2016 às 22:10

    Ahn, sou de BH e quando estive em Itabirito, o programa foi completo, com direito a compras na Mercearia Paraopeba. Foi um dia maravilhoso, passamos o dia bordando, na casa de uma amiga de lá, Ana Maria, do nosso grupo de bordado. Vc escolheu certo!
    Quando voltar a BH passsa aqui em casa, também terá pão de queijo, cafezim e um aconchego bem mineiro. Gosto muito do site de vcs, parabéns

    Responder
Deixe seu Comentário

«
»