04 jun 13
nhac
Antepasto de berinjela delícia!
por Claudia

Antepasto de berinjela

Esta receita, de antepasto de berinjela, é um clássico recente em casa. Clássico porque sempre repito para servir em jantares e festinhas. Mas é recente porque (assumo!) eu demorei muito na minha vida para começar a comer legumes e verduras. Na época da faculdade, quando conheci a Andrea, eu era daquelas que separava a cebola do feijão ou do macarrão. Salada nem pensar. E berinjela então, nunca! Mas um dia eu mudei e me apaixonei muito por todas essas comidas que nunca tinham sido provadas*. Meu antepasto está aí para provar, é uma delícia e acaba rapidinho, não dura mais do que três dias na geladeira :)

Vamos ao modo de preparo? Sugiro pular a quantidade dos ingredientes porque é tudo na base do QB, como dizem os portugueses (Quanto Basta).

Antepasto de berinjela

Eu uso os meus ingredientes favoritos: berinjela (claro!), tomate, cebola e alho. Não coloco nem pimentão e nem uva passa!

Primeiro eu cortei tudo: a cebola em rodelas, o tomate e a berinjela em tiras finas, o alho em pedacinhos pequenos. Aí na foto tem duas berinjelas, mas foram umas 8 – comprei uma bacia na feira e usei todas! Já que é pra fazer, melhor fazer tudo de uma vez e depois distribuir pra família.

Recomendo cozinhar a berinjela em água fervente pra dar uma amolecida, depois é só coar.

Passei para uma assadeira grande untada com azeite. Por cima da berinjela, joguei os complementos e os temperos (sal, pimenta e muito azeite).

Antepasto de berinjela

Leve para o forno pré-aquecido. Eu coloco um timer e volto de meia em meia hora para dar uma mexida na assadeira e ver se está tudo sob controle. O tempo de forno varia conforme o gosto. Eu gosto de deixar até tudo começar a caramelizar, quando as cebolas estão douradas e algumas começando a ficar crocantes. Dessa vez, deve ter levado umas 2h30 em fogo a 200 C. Mas, de novo, tudo depende das preferências e também do humor do forno (o meu é velhinho, não é muito estável ;-)

Antepasto de berinjela

Para servir, recomendo torradinhas com cream cheese. Fiz torradas de pão sírio, bem fininhas. Ficou uma delícia! Vai bem como entrada ou antepasto desde um jantar especial até um almoço em família.

Minha ideia era mostrar essa receita como uma dica pro Dia dos Namorados que está quase chegando. Pra enfeitar, no prato eu colocaria um ovo cozido em forma de coração. Minha versão – que não deu muito certo – está aí na foto. E olha que eu insisti… mas de três tentativas, só uma deu certo, então desencanei de publicar aqui #fail. Pra quem quiser tentar, aqui vai o link!

Voltem pra contar se fizeram, quero saber o que acharam do antepasto e pra quem serviram :)

—–

* Falando em sabores nunca dantes provados, assistam esse vídeo que mostra a reação de crianças provando, pela primeira vez, comidas como azeitonas, picles, limão e iogurte :)

10 out 12
nhac
Dia das Crianças: sanduíche de brigadeiro
por Claudia

1-sanduiche-de-brigadeiro

Há uns bons anos desisti de comer biscoitos recheados, desses de supermercado, o recheio já não é mais o de antigamente. E isso não é saudosismo meu, mas mudança de fórmula mesmo. Daí que tive a ideia de fazer o meu próprio biscoito recheado, usando bolacha Maizena e recheio de brigadeiro. Que tal experimentar essa receita agora para o Dia das Crianças? Rende um bom lanchinho!

Eu fiz assim:

1. preparei minha receita clássica de brigadeiro, usando uma lata de leite condensado, uma colher de sopa de manteiga e quatro colheres de sopa de chocolate em pó

2. levei ao fogo em uma panela misturando bem e pare ANTES do ponto de brigadeiro. Não pode ficar no ponto porque senão depois fica meio “chiclete”, eu prefiro uma consistência mais mole

2-contagem-biscoitos

3. contei o número de bolachas do pacote de Maizena, vieram 41, ou seja rendeu 20 sanduichinhos

4. empilhei metade das bolachas e deixei reservado no canto para usar como ‘tampa’

3-espalhe-brigadeiro

5. com uma faquinha, espalhei o recheio na base. Eu não esperei esfriar, talvez devesse!

6. se quiser, dá para ‘mergulhar’ o sanduíche em um pote com chocolate granulado (ou outros confeitos) para enfeitar. Testei com apenas um, os demais deixei in natura mesmo

4-biscoito-armazenagem

7. fechei os sanduíches e guardei em um pote hermético para comer no dia seguinte. Deste jeito fica super prático para transportar :-)

O veredito? Ficou uma delícia! Levei no trabalho no dia seguinte, para dividir com o pessoal. Mas 24 horas depois a bolacha deu uma amolecida. Como disse uma amiga, ficou com gosto de pavê. Eu queria mesmo que tivesse ficado crocante, mas não rolou. Acho que tem a ver com o fato de ter colocado o recheio quente… Quem sabe na próxima experiência. Vou repetir e recomendo. É mais fácil do que enrolar e fica bem gostoso.

5-biscoito-maizena-brigadeiro

 

UPDATE!

A Pati Piva nos escreveu (sim, aquela por trás dos doces incríveis) contando que é fã do blog :D e não só explicou porque a bolacha amolece como também deu dicas ótimas para evitar o amolecimento.

“Os biscoitos ficaram moles porque no brigadeiro tem água e pela osmose natural, ocorre troca de água entre o brigadeiro e as bolachinhas, pois existe uma tendência natural de a quantidade de água se igualar entre os dois meios. Você pode usar o recheio meio quente se quiser, mas é melhor deixar esfriar antes. Porém mesmo com o recheio já frio isto iria acontecer. Uma solução seria passar um pouco de chocolate ou de chocolate hidrogenado por dentro das bolachas antes de passar o brigadeiro nelas, e passar o brigadeiro somente na região protegida pelo chocolate. Ou ainda, banhar totalmente as bolachas em chocolate antes de recheá-las. O chocolate vai criar uma barreira contra a passagem da água e as bolachas vão ficar crocantes.

Mas atenção: Continue guardando as bolachas em recipiente hermético para protegê-las da umidade do ar, principalmente se optar por não banhá-las totalmente no chocolate. Chocolate tradicional é bem mais gostoso que chocolate hidrogenado, porém se for usar chocolate tradicional, não esqueça de temperá-lo antes de banhar as bolachas pois senão ficarão manchadas após a secagem do banho. Quem achar isso muito difícil pode optar pelo hidrogenado.

Um beijo carinhoso e boa sorte! Pati “

28 mar 12
nhacoutras técnicas
PAP: Ovos de dinossauro #not
por Andrea

(Por Lívia da Coelhoshow)

Aqui estou mais uma vez, batendo o ponto na Páscoa, e com muito carinho fazendo mais um PAP temático exclusivo para o Superziper. Todo mundo sabe que eu amo coelhos (vide o nome que escolhi para minha loja) e os bunnegs que fiz no ano passado. Por estas e outras a Páscoa é muito especial para mim. Mas esse ano resolvi sair do tradicional e fazer algo de diferente. Proponho uma páscoa com mais aventura e um toque de absurdo: por isso fiz um PAP de ovos comestíveis de dinossauro!

São tão fáceis e divertidos de fazer que eu não resisti. Além disso fica uma dica de petisco salgado, já que essa data é tão saturada de doces… assim a criançada não terá desculpa para pular o almoço festivo do domingo.

Vou mostrar como fazer em apenas 6 passos, me acompanhem:

 

1- Cozinhe na água alguns ovos de galinha, tanto faz a cor da casca.

 

2- Com a ajuda de uma colher e um paninho macio por baixo dê batidinhas leves no ovo para que a casca fique craquelada. Tente deixar as rachaduras bonitas e uniformes, elas é que vão dar o desenho colorido no ovo.

 

3- Coloque os ovos em copos ou canecas totalmente cobertos por água com anilina (corante comestível). Pode caprichar na quantidade de corante. Eu coloquei cerca de 10 gotas em cada copo, dependendo da cor pode ser mais ou menos.

4- Deixe os copos com os ovos na geladeira de um dia para o outro.

 

5- Tire a casca com bastante cuidado para que o ovo fique bonito e sem lascas.

E os seus ovos de dino#not estão prontos! São 100% comestíveis, eu e meu marido comemos todos os ovos que aparecem neste tutorial e garanto que nos divertimos e passamos muito bem :P.

Meus dinossauros com look de coelho para entrar na festa XD.

Espero que todos se divirtam e tenham uma Páscoa super feliz e criativa, seja ela com ovos de coelho ou de dino.

Livia Costa, da Coelhoshow

20 jan 12
nhacoutros bla bla blas
Piquenique de aniversário
por Claudia

Piquenique de aniversário

Em dezembro decidi comemorar meu aniversário de uma forma diferente. Como a data cai uma semana antes do Natal, sempre tem pouca gente na cidade para estar comigo. Muitos já saíram para as férias de verão, mas mesmo assim eu não desisto e sempre organizo alguma coisinha. Aqui no Superziper até já mostrei o detalhe de uma festinha, quando fiz plaquinhas no estilo lousa para identificar as comidinhas. Enfim, mas a ideia dessa vez foi sugerida por um amigo: organizar um piquenique!! Nem pensei duas vezes… já saí correndo para montar um convite no Photoshop e chamar o pessoal. Coincidentemente, uma semana depois saiu uma matéria no UOL falando dessa tendência – recomendo o link porque tem dicas de parques em SP.

A festa foi muito legal, tive sorte do domingo escolhido estar ensolarado e de céu azul! Gostei tanto que resolvi compartilhas a experiência com vocês. Recomendo muito!

Piquenique de aniversário

1. Primeiro escolha o lugar. Sugiro que dê preferência – se possível – a um lugar perto de casa. Principalmente se você vai se encarregar de levar toda a comida e apetrechos, é bastante coisa para carregar. Então, quanto mais perto melhor! E se você já está familiarizado com o local, vai saber indicar para os amigos como chegar, tem as dicas, sabe o que tem por perto, etc. Aliás, se puder, visite o lugar antes e confirme com os guardas do parque ou praça se a prática de piquenique é permitida. Regulamentos podem mudar. No Parque Buenos Aires, onde fiz o meu, até pouco tempo atrás era proibido até sentar na grama, mas no fim de 2010 liberaram uma área para esta prática.

2. Tenha um plano B caso o tempo não ajude. Sol ou nuvens ok, mas com chuva infelizmente não vai rolar – mesmo depois da chuva é problema, ninguém quer sentar na grama molhada. No dia do meu aniversário, deixei a sala de casa arrumada e com os móveis afastados. Na véspera, chequei a previsão do tempo de novo (sol, ufa!) e mandei um email confirmando que o piquenique continuava de pé. Mas, se precisasse, eu chamaria todo mundo para fazer o lanchinho em casa.

Piquenique de aniversário

3. Defina o cardápio. Eu privilegiei comidas fáceis de comer com a mão, usando guardanapo, sem precisar de pratinhos – quando menos descartáveis melhor! Fiz uma torta salgada de atum (receita da Andrea da época em que estávamos na faculdade, sempre faz sucesso), bolo com gotas de chocolate na forma de anel (receita da minha avó Maria, clássica!), sanduíches com pão fresquinho do dia – metade com queijo e requeijão e a outra parte com peito de peru, as empanadas de carne foram feitas pela minha mãe, levei também frutas e brigadeiros, porque toda festa merece. Ah… e também levei triângulos de pão sírio com geléia de frutas vermelhas e uns muffins de cenoura que não chamaram muito a atenção dos convidados. O bolinho de chocolate e os M&Ms foram comprados de improviso, no Pão de Açúcar lá perto. Para planejamento e ideias, recomendo muito uma visita demorada ao blog Piquenique perto de casa, da Neide Rigo, super inspirador!

4. Pense nas bebidas. Você pode pular este item e preferir comprar as bebidas na hora, dos carrinhos ou ambulantes que trabalham no parque. Preferi levar eu mesma bebidas gostosas de café da manhã. Coloquei tudo dentro de duas sacolas térmicas recheadas com gelo para manter a temperatura: chá mate, iogurte, água de coco, suco de laranja e água mineral. Calculei 400 ou 500 ml de bebida por convidado. E a Andrea fez café e levou na garrafa térmica – nesse caso precisa lembrar também do açúcar e de colherinhas para misturar.

5. Leve uma toalha grande (de preferência xadrez, hehe) para servir de mesa. Ao chegar no parque, procure um bom ponto e estenda a toalha. Ela pode ficar no meio e as pessoas ao redor. Se não me engano, a medida da minha toalha é 2,00 x 1,50 m.

6. Gracinhas e decoração que fazem a diferença: segui a dica de uma amiga sugeriu de embalar os sanduíches em celofane colorido – e grudei com decotape. Também comprei uns biscoitos da sorte para dar no final, todo mundo adorou. Já vi gente que leva balões e outros que distribuem tubinhos de bolha de sabão. Mas dessa ve,z não dediquei muito tempo a enfeites e firulas, preferi gastar o tempo cozinhando coisinhas que eu gosto! A Camilla, do blog Milonga, começou o preparo da festa com muita antecedência e incluiu na decoração mesa e puff-pallet, guirlandas, vasos de flores, lembrancinhas – tem todo o registro aqui! Ah… e ainda um dos convidados levou uma sanfona. Música é sempre bom :)

7. Para ajudar, um check-list de itens que vale a pena levar:
. máquina fotográfica
. álcool gel
. muitos guardanapos
. algumas facas
. toalha grande
. panos, cangas ou toalhas para sentar
. saco para recolher o lixo
. música (vale violão, sanfona, ipod ou similares com mini-caixinhas de som e até radinho de pilha!)

Piquenique de aniversário

A experiência foi tão legal que durante o próprio aniversário, a Andrea e eu já começamos a pensar em uma data para fazer um próximo. Decidimos fazer um piquenique no feriado de 25 de janeiro, no mesmo local, aberto para quem quiser aparecer por lá. Mas desta vez, o evento tem um espírito coletivo: cada um traz suas coisas. Venham com um pano para sentar no chão, tragam uma comida (ou bedida) para compartilhar e também suas coisinhas de tricô, crochê, costura e afins. Vamos aproveitar o aniversário de São Paulo para fazer um bordado em ponto cruz gigante.

Todos os leitores do Superziper estão convidados!  É uma boa chance de conhecer vocês e passar algumas horas agradáveis na grama conversando, petiscando e fazendo crafts juntos. O convite com mais detalhes está no Facebook.

Quem vem?

Página 1 de 1212345...Última