03 maio 07
nhac
DIY: Niguiri, o bolinho de arroz japonês
por Andrea

Nhac/ Niguiri

Comer niguiris é um gosto adquirido. Niguém que não seja descendente de japoneses nasce gostando de triângulos de arroz frio. Até experimentar um. Como a Cláudia, que desde que provou virou fã de carterinha e não vive sem. E os descendentes de japoneses, 99% destes já nascem gostando de niguiri.

O ingrediente básico do niguiri é arroz japonês cozido só com água. Um pouquinho de sal, água e um par de mãos habilidosas – você tem que meter a mão no arroz e moldá-lo em forma de triângulo. Ou seja, o niguiri é uma comida craft.

Quer tentar ? Vou mostrar é como eu faço o meu bolinho de arroz, com um umeboshi no centro:

Para quem quiser mais detalhes, aqui vão as instruções:

Nhac/ Ingredientes niguiri

1. Umedeça as mãos com um pouco de água, para o arroz não grudar;
2. Passe um pouco (umas 2 pitadas) de sal nas palmas das mãos ;
3. Coloque um punhado de arroz na palma da mão esquerda (se você for destro), do tamanho de uma bola de tênis e aperte um pouquinho;
4. Faça um furinho no centro da bola de arroz e deposite lá dentro um umeboshi ;
5. Vá apertando o arroz para “ligar” e vá moldando com as mãos no formato de um triângulo isósceles. A mão esquerda serve de “base”, enquanto a direita, semi-fechada, vai moldando as laterais – recomendo assistir o vídeo para entender melhor esta parte !

Faça o seu primeiro niguiri – com certeza vai sair torto e grudar um bocado de arroz na sua mão. Faça o segundo. Não desista. Faça o terceiro. Melhorou, né ? Pronto, você já sabe fazer niguiri !

Nhac/ Niguiri e umeboshi

Repararam que o meu niguiri ficou branco por fora e com um círculo vermelho no centro ?Qualquer semelhança com a bandeira de um certo país é mera conicidência !

O niguiri perfeito fica assim, salgadinho por fora e com gosto de arroz por dentro. E o umeboshi vermelho no centro é o toque que faz a boca salivar – literalmente.

DICAS:

Nhac/ Formas

# Se quiser “trapacear” ou tentar niguiris com formatos inusitados use estas forminhas para arroz. Como usar ? Lembre de quando você era criança e fazia tortas de areia no playground da escola.

# O principal para fazer um bom niguiri é ter os ingredientes certos e de boa qualidade, que você encontra em lojas de produtos japoneses. Os temperinhos à gosto do freguês: umeboshi (ameixa japonesa em conserva, beeeeeem salgada), nori (folha de alga torrada) e furikakê (tempero granulado para arroz ) são os básicos.

# Niguiri se come frio e com as mãos. Bom, muito bom pra levar na sua marmita de obentô ou em piqueniques.

# Sabe aqueles dias que você está enjoada de comida gordurosa e quer comer algo substancial porém de fácil digestão ? Prepare dois niguiris com recheio de umeboshi e um chá verde para acompanhar.

 

* * * * * * * * * *
Também no Superziper: Aprenda a enfeitar um gaveteiro, usando decupagem em tecido. Uma técnica simples de executar, que rende um novo visual. E mais… confira um índice com tudo que já publicamos.

28 abr 07
nhac
Receita de suspiro + idéia
por Claudia

Sabe aqueles momentos quando você está andando pela rua, totalmente distraída, daí uma coisa legal passa na sua frente, mas demoram alguns segundos até a ficha cair e você tem que virar pra ver de novo? Pois isso aconteceu comigo semana passada. Estava passeando de bicicleta pelo bairro de Chelsea, aqui em Londres. Era fim de domingo, as lojas estavam fechadas, mas mesmo assim é informação visual demais pra minha cabeça, uma lojinha bonitinha atrás da outra. De repente eu passei por uma rotisserie italiana e vi umas coisinhas brancas numa cestinha na vitrine. Quando eu já estava 3 lojas pra frente, me liguei que poderiam ser alguma coisa interessante. Fiz meia volta e tirei essa foto. Eram ratinhos de suspiro! Hmmmmm :)

Suspiro de ratinho

Achei a idéia tão bonitinha que, mesmo sem saber como é que se faz, valia a pena compartilhar com vocês. A receita de suspiro aí de baixo quem me deu foi o Edinaldo. Ele era o cozinheiro da fábrica onde trabalhei e fazia doces fantásticos. Sua especialidade era o quindim. Por tabela, ele fazia bons suspiros com as claras que sobravam.

Você vai precisar de:
. 6 claras
. 18 colheres de sopa de açúcar
. raspas de limão

Preparo:
Bata as claras em neve. Acrescente o açúcar peneirado e continue batendo até o ponto de suspiro. Acrescente as raspas. Coloque na assadeira pingos da mistura e leve ao forno médio em banho-maria por cerca de 40 minutos.

Dicas:
. O Edinaldo dizia que para deixar o suspiro bem aerado precisa peneirar bem o açúcar.
. Coincidentemente no sábado passado fui numa festa e uma moça trouxe suspiros feitos em casa. Eles estavam diferentes, mais secos e menos puxa-puxa por dentro. O segredo é a colherzinha de maisena que ela coloca. A testar!
. Já no site HowStuffWorks, eles recomendam 1/2 colher de chá de vinagre para cada 3 claras de ovo da receita para deixar o suspiro mais macio. O vinagre vai no começo da receita. A testar também!
. Três dicas que não custam nada seguir: colocar papel manteiga na forma para não grudar, bater muuuuito bem e deixar a porta do forno entreaberta (um pregador de madeira serve!)
. Acabei de ler no livro Dona Benta Comer Bem: para bater as claras em neve com perfeicao, deve-se coloca-las em um recipiente livre de quaisquer tracos de agua ou oleosidade. O ideal e’ que as claras estejam em temperatura ambiente.

* * * * * * * * * *
Tambem no Superziper: Perdida com inches e yards? Imprima e guarde uma tabela de conversao de medidas. Nao deixe de consultar tambem nosso arquivo com tudo que ja’ foi publicado no site.

09 fev 07
nhacoutros bla bla blas
Let’s Bento!
por Andrea

Bento (pronuncia-se bem-tô, o to é a sílaba mais forte, o contrário do nome personagem da Turma da Mônica) é uma palavra japonesa que significa “comida para viagem”, similar à nossa “marmita”.
Mas reparem que o bom bento tem algo que a marmita não tem.

Eu, como descendente de japoneses, convivo desde criança com a idéia do bento. No entando, o que me acostumei a ver em casa até a pouco tempo atrás era uma forma “roots” de bento. Algo sem frescura, o equivalente oriental a uma marmita caprichada de arroz e feijão.

Mas, descobri há pouco tempo através da Internet (sempre ela) que vem surgindo uma febre do bento lá fora entre os jovens ocidentais.

Hoje tem gente fazendo bento muito (coloque ênfase neste *muito*) caprichado e colorido. Isso porque hoje existe uma indústria de acessórios próprios para incrementar o bento (todos importados do Japão) que vai desde as fundamentais bento boxes decoradas até mini molheiras para shoyu, palitos, toalhinhas de mão, sacolinhas porta bento box e até (pasmem !) moldes para ovo cozido, os meus preferidos.


Eu gosto muito da idéia de preparar a sua própria bento box para o almoço no trabalho. A acho louvável que as crianças levem uma bento box preparada em casa ao invés se empanturrarem com lanches industrializados ou de cantina. Fazer o seu próprio bento é valorizar o preparo dos alimento e adquirir consciência sobre o que se come pois as refeições são geralmente bastante balanceadas e as porções são apenas suficientes. Deixo bem claro que fazer bento não é uma tarefa para preguiçosos – exige planejamento e disposição. Mas nada que a prática não ajude. E boa uma panela de arroz elétrica também !


O ato de fazer um bom bento é um ritual a ser cultivado no dia-a-dia, com criatividade e paciência.

Vou falar mais sobre bento aqui no Superziper. Embreve uma entrevista exclusiva com uma expert em bento e uma receita surpresa deliciosa.
Sayonara!
(Todas as fotos que ilustram esta matéria: Yurippe Masuda)

Página 13 de 13Primeira...910111213