23 fev 11
costurafashionoutras técnicas
Dedal de estimação, para apaixonadas por costura
por Claudia

Dedal de estimação

Esse pingente só serve para aquelas meninas que realmente são apaixonadas por costura. Porque se não forem, quem mais usaria um dedal pendurado no pescoço?

A gente viu essa ideia em algum link do Oficina de Estilo e sabíamos que um dia a gente iria fazer.

Comprei um dedal novo em uma visita ao armarinho – não quis arriscar o meu dedal de estimação – e parti para ação.

Me inspirei no original e adaptei com o que eu tinha em casa mesmo – é um projeto tão simples que vale tudo, acho difícil errar ou ficar feio…

Dedal de estimação Dedal de estimação

♥ Usei uma fita estampada para o miolo. Cortei um quadradinho, costurei o contorno como se fosse fazer um fuxico e recheei com um micro pedaço de manta acrílica para ficar gordinho.

♥ Poderia ter colocado um pingo de cola para fixar, mas nem precisou. Como o recheio ficou “gordinho”, ele ficou “entalado” no próprio dedal e não se soltou.

♥ Cortei a ponta dos alfinetes com alicate para ficarem mais curtos.

♥ Fiz os furos com prego e martelo. Preferi fazer um de cada lado.

♥ Poderia ter usado corrente, mas prendi com um resto de fio de seda que comprei para consertar um colar de contas que arrebentou. Comprei uma meada em uma loja de bijus da 25 de março por R$ 1,50. Coincidentemente, é a mesma cor que a menina do dedal original usou!

♥ Como optei por um comprimento curto, mais próximo do pescoço, usei usei um fecho simples para finalizar. Antes de cortar a linha, experimentei ele mais comprido, mas achei que por ser tão pequeno ficou perdido no meio da blusa. Acabei encurtando.

Dedal de estimação

Basicamente foi isso!

Alguém mais se anima a usar dedal no pescoço?  Se fizer mande o link com a sua foto que a gente coloca aqui!

Tem mais gente que já está usando:

♥ O original, por Laura Stantz
Dedal com correntinha, por Maria Laura

11 fev 11
outras técnicas
Tá, finge que eu sei customizar Havaianas
por Claudia

havaianas-tecido (12)

Esse projeto de hoje é um “craft-ready-made” ou um “craft-me-engana-que-eu-gosto”, como preferirem. O primeiro apelido é porque o negócio vem pronto, só precisa ligar os pontos. O segundo é porque quem vê pensa que você seguiu aqueles mil passos sobre como fazer suas  havaiana customizada. Mas, no meu caso, usei o truque de comprar o aplique pronto na 25 de Março.

havaianas-tecido (1) havaianas-tecido (2)

Havaiana customizada foi algo que nunca tinha a feito, até porque prefiro as mais tradicionais mesmo. Mas desta vez foi uma questão de oportunidade. Passeando por uma loja de peças para bijuteria, vi estampas que me chamaram a atenção. Eram tecidos adesivados para colar no chinelo, pórprios para uma customização express. Um processo assim rápido, com um preço bacana de 5 reais e várias opções de cores e desenhos para escolher não dava para deixar passar – nem que seja para testar e mostrar aqui no Superziper. Ah… e pra completar minha havaiana azul estava tão, mas tão, velha que seria legal fazer um teste. Nada a perder, pelo contrário.

Fiz o PAP hoje de manhã, não tem segredo! Além de seguir as instruções do saquinho,  o atendente da loja sugeriu passar 3 demãos de termolina leitosa (com um tempo de secagem entre cada uma) para durar mais e fixar melhor. Eu particularmente optei por pular essa etapa. Já que o negócio é adesivo, vamos ver no que dá!

havaianas-tecido (4) havaianas-tecido (10)

Essa minha havaiana azul-marinho deve ter mais de 10 anos, viu como elas duram? É daquela coleção antiga, que a sola tem camadas com as cores da bandeira do Brasil. Tinha até uma bandeirinha colada na tira, mas já caiu faz tempo.

havaianas-tecido (5) havaianas-tecido (6)

Passei um algodão com álcool na superfície para limpar qualquer sujeirinha e tirar a oleosidade para o adesivo grudar melhor.

Precisei soltar a tira na parte da frente. Confesso que sofri um pouco com medo de estragar de vez o chinelo. Mas deu certo. Ai  é só para passar o adesivo pelo buraco – porque logo em seguida precisei encaixar a tira novamente.

havaianas-tecido (7) havaianas-tecido (8)

Em seguida tirei a película que protege o adesivo e colei, como se fosse um contact, de cima para baixo. Reparem que há um picote para contornar o adesivo pela parte lateral das tiras.

O acabamento é simples: se tiver sobras, apare com uma tesoura. Nas instruções eles comentam de cauterizar as bordas usando isqueiro ou vela – não precisei fazer isso.

Para terminar, uma foto comparativa de antes e depois . Para um chinelo velho, até ficou legal não acham? Mais pra frente, um ou dois meses talvez, eu volto aqui para falar da durabilidade, ok?

havaianas-tecido (9)

A loja onde comprei essas “palmilhas” de tecido foi a Pink Bijoux, que fica na Ladeira Porto Geral, 106 – 4o andar sala 407, metrô São Bento, São Paulo, SP – tel. 3227-4105

E abrindo a embalagem, descobri quem fabrica o produto, que na verdade se chama Flok. Mais informações em www.tecidoadesivo.com.br

Ah… e para quem estiver a fim de fazer o processo de customização de chinelo  comme il fault, sugiro uma passada no tópico “Cola para Havaianas”, no fórum do Superziper no Flickr, para buscar  dicas referências. Esse assunto foi o mais bombástico até hoje – já rendeu mais de 3.200 respostas e comentários.  Dá para imaginar o que é isso? É muita informação útil em um só lugar, virou até referência.

20 jan 11
blogueira convidadacasa craftoutras técnicas
Para mães descoladas: Varal de mini telinhas
por Andrea

Olá, leitores do SuperZiper! Estou super contente de estar aqui para ensinar um projeto para vocês! Mas antes, deixem eu me apresentar: Eu sou a Natália Rosin, vivo com um marido que me faz uma caneca de café todos os dias e com uma filha de 1 ano e 3 meses que na verdade é uma Cerejinha. Eu tenho um blog, sou co-criadora do Tanlup e não consigo viver sem fazer arte (e até criei uma lojinha por isso).

Quando as meninas do SuperZiper me chamaram para mostrar um projeto craft para as mamães descoladas, eu só conseguia pensar em  decoração de quarto de criança. Como o quarto da Cecília é um dos lugares que eu mais gosto da casa, estou sempre tentando deixar ele cada vez mais fofo e aconchegante.

Então eu quero ensinar pra vocês como fazer um Varal de Mini Telinhas com pintura e bordado em ponto cruz para decorar a parede do quarto do seu bebê. Vamos lá?

Bom, separe o material que vai precisar: telas de pintura (as que eu usei tem 9 x 12 cm), tinta acrílica, pincéis, linhas, agulha, feltro (não está na foto), cola e ah, uma furadeira.

Primeiro, faça um furinho pequeno com a furadeira nas laterais de cada tela, o suficiente para passar a linha onde as telas vão ficar penduradas.

Agora você vai pintar as telas (a parte mais divertida!). Use um pincel mais grosso pra fazer o fundo e um fino para os desenhos. Eu escolhi fazer esses patterns que você vê na foto, mas você pode pintar o que quiser, deixe a criatividade fluir!

Depois de esperar a tinta secar, você vai fazer a marcação de onde vai o bordado em ponto cruz. Eu desenhei um coração (que você pode baixar aqui pra usar também) de cerca de 6cm, porque não esqueça, você precisa descontar as laterais da tela, onde fica a madeira.

Para marcar, fixe o papel com o gráfico sobre a tela e fure as pontinhas de cada X com a agulha. Depois de feito isso, é só começar a bordar o coração. Eu preferi usar uma linha grossa, das que uso pra fazer crochet, para esse detalhe ganhar mais destaque e não ficar tão “delicado”.

Pra quem não sabe ponto cruz, pode aprender o básico aqui ou, se você é uma pessoa de vídeos, assistir esses daqui. Nesse caso, o bordado é bem básico mesmo, então é fácil até pra quem nunca fez. E não precisa se preocupar com o verso, porque não vai aparecer mesmo.

Depois do bordado pronto, recorte faixas de feltro e cole na parte superior das telas. Quando estiver tudo bem seco, passe uma linha grossa pelos furos que você fez nas laterais das telas e pronto! Você já pode pendurar onde quiser.

O varal de telas da Cecília já está lá decorando o quartinho dela, e pra prender eu usei essas fitas adesivas de tecido que eu fiz uma outra vez.

Espero que tenham gostado dessa ideia de decoração para um quarto infantil. Se tiverem dúvidas, é só deixar aí nos comentários.

Um beijo, Natz

11 jan 11
casa craftoutras técnicasreciclagem
Meu primeiro craft (agora emoldurado)
por Claudia

Feltro enquadrado

Outro achado da minha limpeza de fim/início de ano foi uma caixa cheia de coisinhas de feltro feitas à mão por mim. Eu guardo lá todas essas experimentações e ideias que venho fazendo desde que comprei o primeiro metro de tecido. Quando eu morei em Londres e participei de uma feira com a Andrea, muita coisa se foi. Mas por sorte ainda encontrei por lá uma das minhas primeiras bolsinhas em feltro que fiz. Achei que podia dar uma valorizada nela ao invés de deixar escondida dentro da caixa. E resolvi eu mesma inventar um suporte para deixá-la exposta na sala de casa – uma coisa meio saudosista essa, né?

Usei uma ripa de madeira que tinha em casa – na verdade uma das madeiras do estrado da cama. Não aparece nas fotos essa etapa, mas eu dei uma lixada pra deixar esse acabamento meio gasto. A cor original era esse verniz escuro.

Ripas de madeira Moldura de madeira

Cortei com serrinha de madeira 4 pedaços: dois de uns 15 cm e mais dois de uns 21 cm. E optei por arrumá-los dessa forma intercalada – achei que assim deu mais movimento do que se estivessem dispostos de forma alinhada. Fora que assim, as imperfeições milimétricas no corte e nos tamanhos não chamam tanta atenção.

2 pedaços de 15 cm 2 pedaços de 21 cm

Usei um grampeador de tapeçeiro para unir os pedaços pelo verso.

Grampeando a moldura Grampeador de tapeçaria

Com a moldura firme, prendi no verso da madeira um retalho de lona de algodão (vocês já viram ela aqui). De novo, apelei para o mesmo grampeador salvador! Reparem que eu dobrei o tecido para não desfiar.

Tecido grampeado no fundo Costurando no tecido

Por último, com linha e agulha normais, costurei a bolsinha de feltro no tecido. Não coloquei mais nenhum acabamento além disso – nem vidro nem nada. Só isso e pronto.

Meu 1o craft

Só não reparem nos detalhes da bolsinha, realmente era coisa de iniciante. Os cabinhos dos morangos – por exemplo – ficaram meio tosquinhos, mas mesmo assim gosto deles. Me faz lembrar que alguma coisa eu evoluí nesses anos – e com certeza meu olhar ficou mais apurado.

Página 20 de 53Primeira...1819202122...Última