03 ago 11
outras técnicasoutros bla bla blasreciclagem
Um chaveiro para seu pai (ou para bike-lovers)
por Claudia

Chaveiro de corrente de bike

A gente continua gostando de tudo que tem a ver com bicicleta – até das partes que ninguém precisa mais. Aliás, reaproveitar coisas usadas é algo que adoramos fazer.

Achei na bancada do meu namorado um pedaço de corrente quebrado de bicicleta que ia pro lixo. Inconformada com o desperdício, aceitei o desafio de pensar em como dar um novo uso à ele. Como assim jogar fora? Alguma coisa ele tinha que virar. Pedi para ele dar uma limpada na graxa antes de eu manusear – dá para fazer isso usando gasolina ou querosene e uma escova de dentes velha (vocês já viram essa que fiz?). Saiu tudo mesmo, mas o cheiro fica por uns dias.

Um pedacinho de corrente seria suficiente para fazer um chaveiro bacana. A corrente é flexível e dá para brincar com ela, fazer formatos e desenhos imaginários. E um chaveiro de corrente fica bem masculino, achei que poderia ser uma boa lembrança para o Dia dos Pais que vem logo aí. Mas não pensem que é só coisa de menino – esse aí da foto já é o meu! E todo bike-lover vai adorar, certeza.

Reciclagem de corrente

Para fazer, é bem simples.

Separei alguns “gomos” da corrente já limpa e deixei as pontas em aberto, sem o pininho que junta os elos. Fechei as partes, uma na outra, passando pelo furinho uma argola simples de chaveiro. Só isso!

Nem todo mundo tem corrente sobrando em casa, mas é o tipo de coisa que você consegue super fácil em uma bicicletaria. Eles costuram jogar fora ou separam para dar para catadores de ferro velho. Mas se você pedir com gentileza e um sorriso, com certeza vão te dar . Peça também para que cortem do tamanho que precisa e deixar o último elo vazio. Dica, limpe a corrente com antecedência suficiente para o cheiro sair antes de dar o presente.

E se você gostar da brincadeira pode até comprar uma ferramenta de corrente, para abrir e fechar os pinos e cortar em tamanhos diferentes. Com isso você monta e desmonta as peças como quiser e pode brincar de inventar, a la professor Pardal.

Depois de fazer uns dez chaveiros iguais para distribuir entre amigos, ainda tenho uns pedaços sobrando em casa. Estou aceitando novas ideias para fazer com correntes de bike. Alguém ?

01 ago 11
outras técnicas
Cenas de uma oficina de Furoshiki
por Andrea

furo3

Sábado participamos de um evento bacanérrimo, um encontro de blogueiras para marcar o lançamento do Intimus Days PH Balanceado.  Foi uma tarde toda voltada para feminilidades, com muito papo, comidinhas deliciosas e aulas super úteis. Teve um  jantar  de 30 minutos preparado em tempo real pela Dadivosa, ótimas dicas de manicure D.I.Y. com a Dani (pra quem faz a unha em casa, tipo eu) e make para dias de TPM com a Claudinha Stocco.

O tema da  nossa oficina foi o nosso queridinho Furoshiki. Ensinamos como se faz o nó quadrado e a bolsa de uma alça, tipo aquela que a cegonha carrega.

furo5

Claudia em ação, mostrando como se dá o nó básico.

furo7

Eu com uma das minha embalagens preferidas, a de garrafa, que vem com alcinha pra segurar.

furo6

Tecidos à postos…

furo1
…todas concentradas para dar o nó. We can do it!

furo4

Algumas das embalagens para se fazer com tecido, sem costura, apenas nós e dobras.

Lembrando que qualquer tecido quadrado pode virar furoshiki. Desde o lenço Hermès (se você é muito chique) até o paninho  comprado na 25 de Março. Eu até  cortei  um lençol infantil em quadrados para transformá-lo em furoshiki. Tem pra todos os gostos e bolsos!

furo2

Especialmente para as meninas que fizeram a oficina e tiveram um branco básico  quando chegaram em casa:

Aqui estão o video do nó quadrado e o da bolsa cegonha. E todos os nossos posts sobre furoshiki.

Super obrigada à Intimus e à Salve_ pelo convite . Queremos bis :)

 

30 jul 11
costura
Link Love da Semana
por Andrea

Atualizados recentemente16

♥ Continuando o nosso papo sobre lavar tecidos antes da costura, a Lan Succi  mandou este link da Tania Neiva, com muita informação útil sobre estrutura, preparação e compra de tecidos.

♥ Dias dos pais chegando…  Que tal começar a tricotar algo agora?  O Cachecol Paris,  é um modelo unisex que é ótimo para iniciantes nas agulhas, da Pingoiun.

♥ Fiquei curiosa com esta técnica de Knooking, um crochê que imita tricô. É necessário ter uma agulha própria. Alguém já tentou fazer?

♥ Uma almofada de tricô e tecido, do Coisinhas da Lili. Na parte de tricô eu usaria um fio grosso como o Paratapet ou dois fios trabalhados juntos. Nada como almofada nova pra mudar a cara do sofá.

♥  Bolinhas de lã feltrada viraram elemento principal deste arranjo floral minimalista. O segredo é escolher uma cor bem bacana para as bolinhas – em amarelo ficaram lindas. A gente ensinou aqui no Superziper a  fazer as bolinhas.

♥  Cestinha tricotada para dar um toque feminino na sua bike. Já entrou para a minha (longa) lista de projetos a fazer ainda este ano.

♥ Vasinhos supensos para fazer usando garrafa pet. Achei que o fio azul e a tampinha vermelha fizeram toda a diferença.

♥  Cartões bordados à mão, super especiais. Detalhe esperto são os furinhos feitos com ajuda da máquina de costura ;).

♥  DIY de torrões de acúcar em formato de coração, da Chocolatria.

26 jul 11
costuraoutros bla bla blas
Diga aí: Banho nos tecidos
por Andrea

tecidos

Sabe aquele texto  hiper mega replicado na web do eu sei mas não devia? Aplicado ao mundo dos crafts ficaria assim:  A gente se acostuma a  cortar papel com tesoura de tecido – e bye bye afiação. E esquece de alinhavar à mão e ganha uma costura toda que tem que ser refeita depois.  E costura paninhos  coloridos sem lavar antes…..  Um assunto polêmico que merecia uma enquete ;).

Eu sei que em tese a lavagem serve para testar o tecido e assim evitar surpresas desagradáveis como desbotamento e/ou encolhimento quando a peça pronta for lavada. Mas lavar também tem seus contras:

:-/  O tecido lavado perde um pouco do frescor do tecido novinho. Sabe o brilho e cheiro  de tecido novo ? Pode sumir na lavagem.
:-/  Pode ficar amassadinho e por mais que você passe nunca voltará a ter a perfeição do tecido não lavado.
:-/ E todo o tempo de espera até o tecido secar?  Segura a ansiedade!

E que fique claro que o banho, é na verdade um *molhar*. Não precisa (nem deve) usar sabão, esfregar ou jogar na máquina. Quanto menos manipular o pano melhor, a ideia é usar a água penas para retirar a goma que vem da fábrica.

Faça assim: Mergulhe os tecidos dobrados mesmo numa bacia com água conforme a foto  abaixo. Deixe  de molho por volta de duas horas.  Se o tecido soltar tinta  (a água  ficará colorida), troque  a água várias vezes até que fique transparente.  Se o tecido estiver desbotando muito  um truque é colocar uma pitadinha de sal ou uma colher rasa de vinagre branco  na última água do enxague para fixar a cor. Deixe secar à sombra e passe à ferro – na temperatura indicada para o tipo de tecido.

tecidos2

Aproveitei o para fazer um teste de lavagem com estas amostras de tecido de algodão super coloridas que eu ganhei da Eva e Eva. Soltaram só um mínimo de tinta, nada grave, em geral se saíram super bem no teste do banho.

Acho que se eu vendesse minha peças com certeza lavaria os cortes de tecidos um por um antes de costurar, por precaução. Imagina um cliente reclamando que a roupa encolheu, péssimo! Mas como eu costuro para mim muitas vezes escolho  viver perigosamente e não lavo. Confesso que na maioria das vezes fico muito ansiosa para usar logo o tecido que acabo pulando a etapa banho. Eu sei, eu sei que não devia….  não me julguem.

E vocês, lavam seus tecidos?  Podem abrir o jogo:
Voce da um banho pre-costura nos tecidos novos?
Sempre! Acho fundamental.
As vezes. Dependendo do tecido ou do projeto, lavo sim.
Sei que deveria mas na prática quase nunca lavo.
Precisa dar banho em tecido? Fiquei sabendo disso só agora !
pollcode.com free polls
E com este post estamos retomando os posts com dicas de costura aqui no Superziper.  Já estava na hora, né ?
Página 100 de 290Primeira...9899100101102...Última