17 jan 17
costura
Como fazer um pompom perfeito
por Andrea

Repararam como os pompons estão reinando absolutos ultimamente? Nós que somos fãs há um bom tempo estamos felizes pois a geral está dando aos pompons a visibilidade que eles merecerem. Não é para menos, são coloridos, fofos e divertidos – o comfort food do mundo craft (um comfort craft?). E se por um lado não é preciso muita habilidade nem técnicas virtuosas para se fazê-los, por outro dá sim para usar algumas manhas, fazer ‘aquele’ pompom irresistível, bem gordo e fofinho.

Reunimos nossa experiência de todos estes anos nesta indústria vital para te ajudar a fazer um pompom perfeito, ou o mais próximo a isso. Vamos as dicas!

  1. Use moldes

Vale fazer pompom no dedo mas, cá entre nós, os moldes estão aí para facilitar nossa vida, principalmente se a ideia é fazer vários pompons. Existem vários moldes no mercado, eis alguns que usamos:

O pompom abaixo feito com o molde da Clover mas se quiser algo rápido super vale fazer um molde de papelão como este aqui!

Separe os materiais. Para fazer pompons, além do molde e da lã eu gosto de usar duas tesouras: uma pequena e com ponta fina – para cortar as laterais e retirar do molde  – e uma  grande e afiada para fazer a ‘tosagem final’. Te mostro em fotos, bem explicadinho.

2. Enrole, muito

Primeiro enrole, enrole e enrole mais um pouco, como se não houvesse amanhã. Um pompom perfeito deve ter bastante lã para ter volume. Vai ficar bem gordo, mas vai por mim que é assim mesmo.

Na hora de cortar para tirar do molde, use uma tesourinha de ponta fina como e vá cortando aos poucos, começando pelas camadas mais superficiais até o centro.

3. Faça um nó duplo, muito bem apertado

É ele que vai segurar seu pompom no lugar. O centro  do pompom deve estar muito firme, para que, os fios não comecem a soltar.

4. Não economize na tosa

Esta etapa é fundamental. O centro do pompom é a parte mais densa. Vá retirando todo o excesso com a tesoura e arredondando enquanto corta. Apare, corte, tose, sem dó até resultar em uma bolinha gorda.

Muitas vezes você irá perder mais da metade do tamanho inicial do pompom na tosagem mas o resultado final sempre vale a pena.

O durante….Poeira de pompom!

O resultado final está aqui, um pompom perfeito, denso e redondo.

Já conhecia estas dicas ? Como você faz para deixar o seu pompom perfeito?

Pompons são um tema recorrente aqui no blog. Veja como fazer um pompom no dedo, no garfo e como fazer pompons com desenhos florais!

 

27 dez 16
outros bla bla blas
Calendário 2017 para imprimir
por Claudia

Acabamos criando aqui no Superziper uma tradição de dividir com vocês o nosso calendário anual. Eu, Cláudia, que não sou lá muito organizada, acabei me encontrando com este modelo que venho usando há uns 3 ou 4 anos.

É legal porque é simples, cabe tudo em uma página só. Perfeito para imaginar o que vai vir pela frente. Como foi feito para imprimir em casa, o tamanho final é uma sulfite A4. Então imagine o tamanho dos quadradinhos de cada um dos dias do ano. Não é uma agenda, mas uma visão geral.

Gosto de criar símbolos para marcar aniversários, datas importantes e eventos. E também usar canetas coloridas como código visual também.

Se você curtiu este calendário, clique aqui para baixar o arquivo PDF e imprimir :-)

Ah, eu costumo prender na geladeira com ímãs e deixar a vista, para lembrar do andamento dos planos de vida.

* * * *

PS: falando em planos, como falta menos de uma semana para o ano novo, resolvi reler um livro que ajuda com metas e objetivos. Chama “18 Minutes: Find Your Focus, Master Distraction, and Get the Right Things Done”, (2011, Peter Bregman) que em tradução livre significa algo como ’18 minutos: encontre seu foco, dome as distrações e complete suas tarefas’. A ideia dos 18 minutos é separar esta quantidade de tempo diariamente para acompanhar como andam seus objetivos, sendo 5 minutos de manhã, 5 no final do dia e 1 minuto a cada hora trabalhada. Tem para vender na Amazon, mas procurando na internet tem vídeos, artigos e até resumos que podem ajudar tanto quanto o livro. Vale a pena dar uma xeretada se você está precisando de um empurrãozinho.

 

08 dez 16
tricô e crochê
Faça você mesmo: Estrela de crochê
por Andrea


Ligando o mode oi dezembro e logo mais tchau 2016. Confesso que não consegui fazer a metade dos projetos crafts que gostaria de ter feito neste ano. Tamo junto? Mas tudo bem, no ano que vem corremos atrás do prejuízo, né? Com mil novos planos sempre.

A parte legal desa época é que minha filha está pela primeira vez entendendo que o Natal é uma data diferente, especial. Já reconhece quando passamos na rua por uma árvore toda enfeitada. Fica eufórica, grita bóoooi (bola) e Papayeeeeel (Papai Noel). Mas ainda estou pensando se vamos ou não montar uma pequena árvore de Natal na sala – nosso espaço é reduzido e os enfeites seriam destruídos na primeira hora. Sei que tenho que decidir logo antes que seja tarde demais. Enquanto decido, comecei a fazer alguns enfeites natalinos que, senão forem para a árvore podem adornar algum outro cantinho da casa. Pesquisei algumas ideias por aí e decidi pelas clássicas estrelas de crochê! Tem muita receita gratuita na web. Testei algumas mas não pirei em nenhuma, resolvi inventar a minha –  um mix de todas.

Enfeites de crochê são um ótimo pretexto para usar sobra de lãs e linhas antes que o ano acabe! Aliás, tá na hora de marikondizar e fazer a organização de final de ano (já fica o tema para um próximo post hehe). Para as minhas usei sobras de fios de algodão natural mais grosso que sobraram de outros projetos, alguns tingidos e outros na cor natural. Também tentei usar linha fina – um pouco mais grossa que o fio Mercer Croche. Ficou uma estrela menor e mais delicada!

Vamos a receita, passo-a-passo. Esta é para fios mais grossos, no final anotarei a variação para fio fino.

star1

Faça um nó de correr e depois 5 correntinhas. Feche o anel com ponto baixíssimo.

star2

Carreira 1: Passando por dentro do anel, faça 5 ‘puff stitches’ com 3 laçadas (não consegui achar o equivalente a este ponto em português, se souber me avise!).  Este video mostra como deve ser feito. Feche a carreira com um ponto baixíssimo.

star3

Carreira 2: ‘Ande’ dando 1 ponto baixíssimo até o espaço entre o primeiro e segundo ‘puff stitch’. Trabalhe a seguinte sequência *(2 pontos altos, 1 correntinha, 2 pontos altos e 1 correntinha).

star4

Repita a sequência * mais 4 vezes, sempre no meios dos ‘puff stitches’. Feche a carreira dando 1 ponto baixíssimo.

star5

Carreira 3: A partir de agora a estrela começa a se formar.

‘ Ande’ com 1 ponto baixíssimo até a correntinha da carreira anterior. Neste espaço da correntinha trabalhe a seguinte sequência (2 pontos altos, 1 ponto alto duplo, 3 correntinhas, 1 ponto alto duplo, 2 pontos altos) finalize a pétala com um ponto baixo, pasando a agulha por dentro da próxima correntinha da carreira anterior.

Repita a sequência por mais quatro vezes até formar as cinco pontas da estrela.

img_9463

Feche a carreira com 1 ponto baixíssimo.  Corte o fio e esconda a ponta na parte de trás da trama.

Nesta hora, na real, a estrela estará mais parecida com uma flor!

blocando

Para deixar a estrela bem pontudinha, vamos blocar! Calma, te explico o paranauê!

Basta molhar as peças com água e retirar o excesso com uma toalha. Depois, estique as estrelas em uma superfície plana, puxe as pontas com ajuda de alfinetes e deixe secar por um dia. Eu usei  como base uma folha de isopor mas poderia ser uma toalha dobrada em várias camadas.

tamanhos

Note que dependendo as espessura da linha/lã e número da agulha a sua estrela pode variar de tamanho.

Variação da receita com linha fina e agulha idem

Carreira 1: Passando por dentro do anel, faça 5 ‘puff stitches’ com 4 laçadas

Carreira 2: ‘Ande’ dando 1 ponto baixíssimo até o espaço entre o primeiro e segundo ‘puff stitch’. Trabalhe a seguinte sequência *(3 pontos altos, 1 correntinha, 3 pontos altos e 1 correntinha).

*****************

A primeira estrela pode levar mais tempo mas depois fica bem mais fácil. Capaz até de você memorizar a receita. Fazendo uma por dia até o Natal dá para deixar a árvore bem estrelada :).

20 nov 16
tricô e crochê
DIY: Cesta retangular em malha
por Andrea


cesta-retangular3

O craft da vez aqui em casa, é sem dúvida, o crochê. Cheguei a conclusão que, especialmente aquele feito com fio de malha, é o craft amigo da mãe que vive ocupada. Dá para fazer em qualquer lugar, um pouquinho de cada vez. Não exige agulhas pequenas e nem sequer afiadas, não faz muita bagunça (\o/) nem sujeira pela casa. As vezes encontro minha filha se divertindo a beça na sala, desenrolando o tubo de malha mas isso, perto de outras coisas (alô fiapos e alfinetes de costura, melecas de pintura e afins), é fichinha.

E pelo visto muita gente, com filhos ou não, também aderiu a febre do fio de malha. A ponto de esgotar aquele armarinho que vivia estocado. Mas nem tudo é cor-de rosa- no mundo do trapilho. Achar o fio de malha certo para o seu projeto pode virar uma novela. Como muita gente já aprendeu na prática os fios de malha, independente da marca, variam loucamente. Ora aparecem finos, ora grossos, com muita ou nenhuma elasticidade. Muitas vezes já encontrei variações de espessura no mesmo rolo. Imagina você crochetando toda faceira e de repente o fio engrossa, vira fita, e depois afina, vira um espaguete. Por isso, separei algumas dicas que podem ajudar as novatas na hora de escolher e comprar este fio delicioso e temperamental. Vambora!

Tudo o que você precisa saber pare comprar fios de malha mas ninguém te explicou:

  1. Preste muita atenção na elasticidade e espessura do fio. Especialmente se for crochetar com cores diversas em uma peça só, tente achar todas elas em fios da mesma espessura  e elasticidade.
  2. É sempre mais fácil crochetar com fios que tenham um pouco de elasticidade. Nem sempre é possível abrir a embalagem então olhe o ‘brilho’do fio. Geralmente os fios mais brilhosos são mais elásticos que os fios opacos.
  3. Prefira comprar pessoalmente do que pela Internet, assim você evita chutes e consegue avaliar pessoalmente se espessura da malha é a mais adequada.
  4. Se o fio veio muito fino, divida o cone em 2 e use dois fios juntos ( ou até três, dependendo do efeito que quiser).
  5. Se gostou de uma determinada cor ou estampa de malha leve na hora. Se possível, leve um rolo de 500g a mais para garantir que não vai faltar para acabar seu projeto!  Como os fios são feitos com sobras de indústria pode ser que aquela cor que você amou nunca mais volte a ser vendida.
  6. Veja se o armarinho aceita trocar tubos de malha fechados por outras cores, caso sobrem.
  7.  Tenha agulhas de tamanhos variados sempre a mão e teste sempre para ver o tamanho que melhor se adapta ao seu fio. As mais usadas na malha são as de número 7 a 10.
  8. As agulhas de metal são mais econômicas porém pesadas, cansam mais, principalmente as mais grossas. As de madeira/bambu são mais gostosas e leves, porém caras. Um meio termo são as de plástico (gostei muito da marca Tulip), são as minhas atuais favoritas.

Aprendi tudo isso por tentativa e erro por isso achei válido botar na roda e avisar quem está começando. Poupa bastante tempo e dinheiro.

Mas agora vem que temos uma receita nova! Desta vez desenvolvi um cestinho bicolor com fundo retangular e alças. O ideal é usar um fio grosso para produzir uma cesta maior. Ou use dois fios finos juntos. E viajar nas combinações de cores a vontade.

 

Cachepo de malha com fundo retangular

(diâmetro do fundo = 15X18, aproximadamente, usando fio de malha grossa)

Materiais
– Fio de malha em duas cores (300 g cor principal e 100g cor secundária).
– Agulha de crochê #9 ou #10 ( cheque qual delas deixa o seu ponto menos ‘esburacado’)
– Marcador
Corr.: Correntinha / P.b: Ponto baixo / P.bx: ponto baixíssimo

Usando a malha na cor principal
Faça um nó de correr e 10 corr. (não conte a primeira correntinha, a do nó)
Carreira 1: 1 corr., 10 p.b.c (10). Vire.
Carreiras de 2 a 10: Idem carreira 1.

Carreira 11: Fazer o contorno do retângulo em p.b, trabalhando sendo 2 p.b. em cada uma das quatro quinas. Nas duas laterais faça mesmo, tomando cuidado para fazer o mesmo numero de p.b dos dois lados.  Colocar o marcador para sinalizar o início da carreira (42).
Carreira 12: 1 corr, p.b. em cada ponto da carreira anterior, pegando no meio do ponto, para levantar as laterais. Repetir até o final da carreira e fechar com 1 p.bx. (42)
Carreiras 13 a 16: Idem carreira 11.(42)
Cortar o fio com 5 cm  e escondê-lo na parte interna do cesto.

Usando malha na cor secundária
Carreira 17 (ALÇAS): 4 p.b.c. em cada ponto da carreira anterior. Pular 4 pontos e fazer 4 correntinhas, 4.pb.c, 9 p.b.c, Pular 4 pontos e fazer 4 corr, 9 p.b.c. Fechar a carreira com 1 p.bx. (42)

Carreira 18: 1 corr., p.b.c em cada um dos pontos da carreira anterior. Fechar a carreira com 1 p.bx. (42)
Cortar o fio com 5 cm  e escondê-lo na parte interna do cesto.

A pedidos, algumas fotos do cesto com detalhes importantes para quem tentar fazer.

img_9429

Este é o fundo. Repare na linha de ‘borda’ (carreira 12), onde o p.b é feito inserindo a agulha no meio do ponto da carreira anterior.

Participação especial de um remendo de linha branca no meio do fio de malha rosa #crochedemalhadavidareal.

img_9435

Uma das alças laterais (carreira 17), que ficam centralizadas na lateral maior do cesto. A mesma alça se repete do lado oposto. A última carreira é feita apenas de p.b. Quando chegar na alça passe a agulha por baixo dela ao fazer cada um das 4 corr.  – isso deixa a alça mais grossa e reforçada.

*******************

Varie à vontade em tamanho e cores. Muita gente segue exatamente o mesmo número de pontos e acaba com um cesto de fundo quadrado, dependendo do tamanho do p.b e espessura da linha/agulha, tá ? O tamanho final sempre varia um tanto em se tratando de crochê de malha. Como podem ver, esta técnica tem muitas variantes (e algumas surpresas) mas não deixa de ser bem divertida.

Não esqueça de, se testar a receita, voltar para me contar como ficou :).

Página 2 de 29012345...Última