21 out 13
outros bla bla blas
Cortador de lã da Imra
por Claudia

Smyrna, cortador de lã

Nunca imaginei que tanta gente acertaria a resposta quando eu perguntei o que era o tal de Smyrna Wollschneider antigo que achei em um armarinho!

É um cortador de lã muito prático para quem faz tapeçaria em ponto esmirna ou em outras variações que precisem de fios cortados no mesmo tamanho. 1) Wollschneider, como bem notou a Fernanda, significa “cortador de lã”, em alemão. 2) Smyrna (ou esmirna) é principal a indicação de uso. E 3) Imra é o fabricante deste ‘gadget’.

Parabéns à Silvia Paulita, que em menos de 5 minutos foi a primeira a comentar no Facebook, e, pra deixar a brincadeira rolar, disse que não iria ‘cortar’ o barato. Olha também quem acertou pela fanpage: Day Cardoso, Luciana Portella, Carine Isono, Daniela Mozardo, Tatiana Zuccaro, Renata Corsini, Maria Andrea Aguiar, Rosamaria Athayde, Fabiana Ferreira, Marilza Garcia, Blanca Patrocinio e Ana Paula Pina Cavagnoli.

E pelos comentários aqui do blog mais acertadores: Melissa Metidieri Batista Schiffini, Naftalina, Heloisa, Raissa Monteiro, Marcia, Carina, Fernanda Gomensoro, Dora Silva, Soraya Wallau, Regiane, Luciana Roquini, Fernanda, Maria Elisa, Fabiana Ferreira, Sarah, Izabel, Silvia, Andrea, carla, Silvia Orchidea, Lan Succi, Tina, Vivianne, mecia ceccarelli, Denize Marcassa.

Me diverti com os palpites malucos e a criatividade nas respostas: abridor de latas, fazedor de pompons, enrolador de meadas, tirador de ar de embalagens… Mas adorei ouvir as histórias de quem tinha, usou ou lembrou de alguém da família usando o objeto! Me senti tão iniciante em nunca nem ter ouvido falar de ponto esmirna, mas sempre é tempo de aprender.

Smyrna, cortador de lã

Aqui, eu passei a lã (paratapet) pelos caminhos indicados: A > B > C . Tudo bem explicado, como imagina-se de um projeto alemão.

Smyrna, cortador de lã

Aqui, a lã fazendo a volta por cima e a lâmina que corta os pedacinhos. Este aparelho corta tudo em um tamanho só (cerca de 6,5 até 7 cm) – pré-requisito para quem faz este tipo de arte. Mas existem outros que permitem a regulagem e definição do tamanho, como bem lembrou a Vivianne (“Minha avó tinha uma parecida, a dela era tipo uma manivela de madeira, e tinha marcações de caneta, e cortava qualquer medida que se quisesse, usando a marcação da caneta pra repetir”).

Smyrna, cortador de lã

Olha aí os pedaços de lã cortadinhos do mesmo tamanho, assim o tapete fica com um acabamento legal e com os fios uniformes. A promessa do equipamento é cortar tudo mais rápido, uniforme e certinho. Eu testei usando uma grade de plástico (o ideal seria em uma base de tapeçaria) e com uma agulha adaptada – a agulha certa tem uma curvatura na ponta, que facilita a passagem pelos “pontos”,

Smyrna, cortador de lã

No manual de instruções (tinha um, mas eu não contei se não tirava a graça da brincadeira :), há uma explicação de como fazer o ponto esmirna – precisa usar uma agulha com essa ponta de gancho.

Prometo voltar e mostrar o gadget em funcionamento em um vídeo – só com foto não dá pra captar tudo – e ensinar um projeto legal de tapeçaria com este ponto. Aguardem!

Obrigada a todos que participaram do desafio, foi muito legal :) Espero que tenham gostado.

18 out 13
outros bla bla blas
Desafio craft: Smyrna Wollschneider
por Claudia

smyrna-wool-cutter-germany-vintage
Vi esse “gadget” em um armarinho de Bogotá e ninguém da loja sabia dizer para quê servia. É um produto alemão e pela embalagem parecia ser bem antigo, mas estava bem conservado. Não pensei duas vezes e levei pra casa – depois eu descobriria como usar.

Pesquisei no Google o que era “Smyrna”, porque sabia que arbeiten em alemão é trabalho. Acontece que Smyrna é uma cidade antiga na Turquia. Já o Google images trouxe imagens de mapas, igrejas, a cidade antiga, ruínas, guerras e destruições. Nada de trabalhos manuais.

Lembrei então do “o que é, o que é?” que a Neide Rigo faz no blog Come-se e resolvi fazer o mesmo!

Adivinhem o que é esse tal de Smyrna Wollschneider. Aproveitem o fim de semana para pesquisar, xeretar, falar com amigas e na segunda eu conto o que é!

Como sou boazinha, vou deixar mais fotos:

smyrna-work-wool-cutter

Palpites?

17 out 13
craft tour
Minimal: restaurante e lojinha craft em Bogotá
por Claudia

minimal-colombia-bogota

Tive a oportunidade de conhecer um lugar muito legal em Bogotá, o Mini-Mal. O restaurante, que valoriza as receitas e ingredientes locais, fica em uma casa que um dia foi habitada como residência, e hoje virou uma ótima opção para almoço e jantar. Além de ter uma surpresa, um dos cômodos foi transformado em lojinha craft, um espaço para divulgar (e vender) as criações de jovens criadores colombianos. Tirei algumas fotos do local, vamos ao tour!

minimal-restaurante-bogota

Primeiro, o restaurante. Cheguei com fome, mas não conseguia parar de prestar atenção nos detalhes da decoração. Eles aproveitaram a estrutura de salas da casa e espalharam as mesas pelos ambientes. As cadeiras são antiguinhas, misturadas mesmo. Lustres criativos, paredes enfeitadas com recortes em papel. Um prato cheio para quem, como eu, adora ficar olhando cada coisinha… Os cardápios eram de papel, no formato de toalha de bandeja de Mc Donalds – li tudo! No barzinho, onde também servem café (o famoso café colombiano, né?), eles exibiam a coleção de licores caseiros, feitos com frutas locais.

restaurante-minimal-bogota-decoracao

O lugar era acolhedor, estilo de decoração da casa da vó, me lembrou um pouco do Casa 92, em Pinheiros. Alguns dos lustres eram feitos com objetos de cozinha, como esse feito de leiteira. Enquanto esperava minha comida chegar, registrei um pouco mais do espaço. Aliás, tirar fotos hoje em dia pra mim serve até como bloco de anotações – ao invés de escrever o nome do suco, tirei foto do cardápio – esse é da fruta borojó com água. Já o milho preto era somente parte da decoração. O mapa em relevo da Colômbia ficava na área externa – reparem que o país tem acesso a dois mares, o Pacífico e o Atlântico, separados pela fronteira com o Panamá.

tienda-minimal-bogota

E agora, para fazer a digestão, uma visita a loja, ebaaa. Apesar de compacta, tinha muitas coisas, um coletivo de artistas. Dá para ver que a seleção era bem variada, de roupas à acessórios, passando por livros, pôsteres, essências e perfumes, objetos de decoração, enfeites. Confesso que não esperava encontrar um lugar tão criativo e colorido.

tienda-minimal-produtos

A loja fica aberta até o fim da noite, enquanto o restaurante estiver na ativa. Deu pra ver que tinha muita coisa experimental, adorei reparar nos displays que cada um fez para exibir seus produtos. Muitas peças eram únicas, ou então estavam disponíveis em poucas quantidades. Gostei de ver que eram coisas com personalidade e estilo, fiquei impressionada com a criatividade dos colombianos. Semana que vem eu volto para contar de outro lugar que conheci, o La Peluqueria.

Ah sim! Esqueci de dizer que a comida era ótima! De lamber os beiços, como a gente dizia.

Minimal, restaurante e loja
www.mini-mal.org‎
Endereço: Cr 4 A # 57 – 52 57
Telefone: +1+3475464
Bogotá, Colômbia

14 out 13
blogueira convidadatricô e crochê
DIY: Case de tricô para tablet
por Andrea

capa pronta

Criação e execução Madalena Ioneda, do Ateliê Damadah

De tempos em tempos eu me apaixono por uma técnica ou um tipo de material. Agora, por exemplo, ando encantada com a versatilidade do fio de malha. Com ele, dá pra fazer uma infinidade de peças em tricô, crochê, macramê, tear manual (se souber de mais alguma, me fale!). Já fiz jogo americano, cestinhas, tapetes, sacolas… E quando a Andrea me convidou para criar uma peça para este site incrível que é o Superziper, não tive dúvidas: seria com o fio de malha.
A textura superfirme e definida que ele dá ao tricô me inspirou na escolha da peça: um case para guardar e proteger o seu tablet. As medidas do PAP são para o Ipad, mas você pode adaptá-las a outros modelos. Ah, a alça trançada é opcional, mas permite que a capa seja usada como bolsinha tiracolo, que disfarça o equipamento quando você vai pra rua. Vamos a ele ?

O que usar:
. Fio de malha nas cores turquesa e marfim
. agulha de tricô n. 7
. agulha de crochê n. 5,5
. agulha de costura
. linha de costura

capa1

Como fazer
1. Com o fio turquesa, monte 30 pontos na agulha e trabalhe o ponto tricô até atingir 53 cm.
2. Reduza 1 ponto de cada lado até formar uma tampa de 11 cm. Arremate.
3. Dobre o tricô ao meio e prenda com alfinetes.
4. Com o fio marfim, prenda as laterais fazendo ponto baixo de crochê.

capa2

5. Faça o mesmo acabamento de crochê na tampa. Quando chegar no meio, faça 10 correntinhas e continue o acabamento.
6. Com dois fios turquesa, faça uma corrente de crochê de 90 cm, começando no lado de dentro de uma das laterais. Arremate a corrente prendendo-a na outra lateral.
7. Faça outra corrente de 12 cm deixando 5 cm de ponta nas extremidades.
8. Enrole a corrente até formar um botão e prenda com pontinho à mão.

passo9
9. Prenda o botão na capa amarrando as pontas no avesso.

capa bolsinha

O case pode ser usado também como bolsinha tiracolo. As medidas são para o Ipad, mas podem ser adaptadas a outros tablets e  até notebooks.

Espero que gostem da ideia e que sirva de inspiração para que você faça um case com a sua cara e do seu jeito. Se tiverem alguma dúvida é só deixar um comentário.

Beijos

Madalena Ioneda, do Ateliê Damadah

Página 30 de 272Primeira...2829303132...Última