30 ago 11
outros bla bla blas
Queremos conhecer vocês
por Claudia

Gravatar

Em julho, participamos da Mega Artesanal e da oficina de furoshiki, e  tivemos a chance de conhecer  pessoalmente várias pessoas que lêem o Superziper. Normalmente são vocês que reconhecem a gente, mas nós duas ficamos tentando lembrar quem é a leitora (ou leitor). A gente pergunta se deixa comentários no site, com qual nome mas muitas vezes ainda  é difícil de ligar o nome à pessoa. Seria muito mais fácil se tivesse fotinho, certo?

Por isso que estamos aproveitando para pedir – para quem quiser (não é obrigatório, claro) – que se cadastrem no site Gravatar, que é uma das ferramentas que usamos nos comentários do Superziper. Ele associa uma foto ao seu endereço de email. Uma vez feito o processo, sua foto ficará registrada e toda vez que comentar por aqui (ou em outros sites e blogs que usam o sistema Gravatar), seu comentário estará bem representado!

Aqui no Superziper, quando não tem fotinho, aparece um ícone de tesoura azul. Estamos em uma campanha para menos tesourinhas e mais rostos! E se você tem vergonha, não precisa usar uma imagem pessoal – vale qualquer foto até mesmo uma peça que tenha feito! Olhem lá em cima o pé de meia da Flá, ou o macaco da Sunset, o logo da Ana e o bichinho da Isa.

O cadastro é simples, mas o site por enquanto é todo em inglês. Se tiver dificuldade, você pode usar um tradutor online de sites, como este .

Coloquei aqui as etapas de como fazer:

1. Entre no site do Gravatar
2. Clique em Sign Up (cadastrar-se)
3. Você vai receber um link de ativação por email
4. Clique no link, vá para o site e escolha uma senha
5. Clique em adicionar imagem para associar sua conta com uma foto sua
6. Na próxima etapa, você pode redimensionar e escolher a área que quer deixar visível
7. Por último, o site pede que você classifique a imagem. Use “G” para fotos seguras para qualquer site.
8. Pode demorar de 5 a 10 minutos para a foto aparecer, então calma se não rolar logo de cara. Não precisa fazer nada, só esperar…

Vamos adorar conhecer vocês melhor ! Gravatarizem :)

24 ago 11
costura
Perdendo o Medo da Máquina: Franzindo com lastex
por Andrea

tela_video_costura_1

O primeiro post do Perdendo o Medo da Máquina explodiu de comentários. Que bom saber que vocês ficaram tão empolgadas com o tema assim como nós.  Já anotei todas as sugestões para atender na medida do possível. Enquanto isso vamos que vamos, com o pé leve (mas firme e certeiro) no pedal da máquina.

Hoje, o tema é ainda é o franzido máquina. Mas desta vez, o foco é no lastex, este mito eterno das costureiras novatas.

lastex

Para começo de conversa, lastex é este elástico super fininho. Parece uma linha mas é um fio um pouquinho mais grosso e elástico. Tem para vender  em várias cores mas o branco e o preto são os mais usados, curingas.
Franzido com lastex

Preparadas  para saber o segredo milenar da costurar com lastex? Aqui vai: Basta encher a bobina da máquina com o lastex bem esticado.  Hehe, só isso!

Assim ó: vá puxando o lastex do retrós e enchendo a bobina manualmente até ela ficar quase que  totalmente cheia. Ajuste a máquina de costura para  fazer ponto reto, de médio a largo. Ajuste  também a tensão  do ponto – antes de costurar faça um teste num retalhinho sempre.

Para mostrar aqui no post usamos linha branca no retrós e lastex preto na bobina, só  para ficar evidente. Na ‘vida real’ usaríamos lastex branco, da mesma cor da linha ;).

Franzido com lastex
Faça uns pontinhos de  retrocesso e  vá esticando o tecido na hora de costurar em linha reta. O tecido vai franzir sozinho, como num passe da mágica, graças ao lastex que está na bobina.

Franzido com lastex

É comum costurar várias tiras de lastex paralelas no tecido para obter áreas franzidas e elásticas. Neste caso faça várias linhas paralelas até conseguir  produzir o franzido total desejado.
Desktop25

Aqui o resultado final depois de três linhas paralelas com lastex aplicado. Na frente só aparece a linha branca e o lastex preto fica aplicado no verso do tecido.

E é claro ainda tem o video com a Pat Casan, do Rainhas da Costura, mostrando como se faz.

O lastex é bacana para produzir  um efeito franzido em roupas pois gera uma costura elástica bem maleável.  Dê preferência para usar o lastex aplicado a tecidos mais finos e fluídos. Olha aqui um exemplo de lastex num vestido:

Atualizados recentemente19

Já para objetos feitos em tecido mais encorpado, o franzido tradicional com linha na frente e verso, gera uma costura franzida bem mais firme.

Será que existe algum outro jeito de pregar lastex? Se conhecerem me contem. Eu aprendi este com a minha mãe, que sempre pregou assim e fez vários vestidinhos de lastex para mim na infância.  Me lembro que nos anos 80 até os adultos usavam muito este tipo de vestido meio bata, com peitilho franzido de lastex.

Já dá para arriscar um revival!

17 ago 11
costura
Perdendo o Medo da Máquina: Como franzir
por Andrea

IMG_3764-1

Hoje estreamos nosso tão esperado especial de dicas de costura básica.  O nome? “Perdendo o Medo da Máquina”!   A ideia é mostrar dicas para costureiras de primeira viagem, que até já sabem o basicão mas ainda precisam de uma mãozinha para explorar o mundo da costura com mais emoção.

Quem pilota a máquina é a  Pat Casan, do Rainhas da Costura. Além dar aulas no ateliê do Rainhas e tirar o medo de máquina das alunas em pessoa ela também vai colaborar no nosso especial virtual. Aula de costura online e offline tá usando muito.

Para começar o especial vamos mostrar como se faz efeito franzido em tecido, um pedido antigo de várias leitoras.

Todas à postos? Máquinas ligadas ? Pés (leves) no pedal? Então vamos lá franzir tecido juntas!

Como franzir

1. Posicione o pé calcador da máquina no ponto exato onde você quer começar a franzir. Vamos usar um ponto reto largo (#5) e a ideia neste caso é fazer uma linha de costura reta em toda a largura do nosso retalho.

2. Dar uns pontinhos de retrocesso no início é fundamental. Como ? Faça uns 3 pontos para frente e depois, com o botão de retrocesso, volte uns pontos para trás, passando por cima da costura anterior.  Isso é básico dos básicos e vai ‘travar’ os pontos no início da costura. Depois continue costurando em linha reta até chegar na largura que você quer.

Como franzir

3. Importantíssimo! Terminada a costura em linha reta, NÃO faça o retrocesso no final desta vez.

4. Corte a linha deixando um bom pedaço do fio sobrando – você vai entender o porquê daqui  apouco.

Como franzir

5. Hora de costurar a segunda linha. Repita o processo costurando uma segunda linha posicionada bem paralela à primeira. Neste caso, deixamos a largura do pé calcador como distância entre as duas.

6. Enrole nos dedos as duas pontas dos fios que sobraram de um dos lados do tecido. Vá puxando bem devagar. Vale puxar pelos dois fios da frente ou pelos dois do verso, isso não faz diferença  no resultado final.  O segredo é sempre puxar os dois fios juntos e com muita calma nesta hora. Puxe muito amor como diz a Pat. Vá distribuindo o franzido para que ele fique uniforme na largura do tecido.

Como franzir

A foto aí em cima dá uma ideia do resultado final. Escolhemos uma cor de linha escura para mostrar aqui mas se  vocês usarem linha na cor do tecido os pontos ficam bem discretos.

Deu pra pegar? Se não deu a gente ainda preparou um video mostrando todo o processo. Assim não tem desculpa para não aprender de vez e sair franzindo todo tecido que achar na frente.

E  por último, a Pat avisa que existe  uma conta para fazer o franzido:

“Para um franzido legal use a largura necessária da peça + meia largura (e franzir a partir daí)

Isso é, se o molde da saia tem 60 cm de largura, precisamos usar 90 cm de tecido no total para que o franzido apareça.

Se quiser um franzidããão bonito, use o dobro da medida necessária. Mas vale lembrar que uma saia franzida demais, em tecido encorpado, cria volume. Então se você não quiser que a peça fique armada, procure um tecido bem fininho e com caimento, para evitar aquele volumão no quadril :). ”

Existe uma outra maneira de franzir tecido,  usando um  fio de lastex. Mas isso vai ser o assunto da próxima semana,ok ?

E se você nem máquina tem mas ficou com vontade, eu recomendo uma lida neste post fresquinho da Tofu Studio . Tem opiniões (de heavy user) e dicas sobre vários modelos.

Aceitamos sugestões para os próximos posts do especial. Qual o macete de costura que ainda te tira o sono e te faz apelar para a Nossa Senhora da Tesourinha de Garça ?  Conta pra nós.

 

13 ago 11
fashiontricô e crochê
DIY ‘CoRtoveleiras’
por Andrea

cor2

Eu sempre simpatizei com a ideia de fazer corações de tricô mas me sentia na obrigação de dar uma função bacana para eles.

Fui buscar lá na minha infância oitentista a inspiração nos uniformes de escola reforçados com cotoveleiras e joelheiras. Naquela época era bem comum usar umas cotoveleiras de couro para aguentar a maratona de brincadeiras no recreio. Quem lembra?

Mas já que é para rolar um revival adulto, por que não fazer cotoveleiras de tricô e em formato do coração?  As minhas já têm nome: CORTOVELEIRAS (coração+ cotoveleira). Mas pode chamar de heart patch se quiser fazer a chique ;).

Eu acho que é um bom projeto para tricoteiras  iniciantes em busca de  um pouco mais de emoção.

cor7

Eu usei o fio Flash da Pingouin, que tem cores bem vivas, e agulha 4.

Prestem atenção na hora de fazer as  diminuições diferentes: enclinada para a esquerda (vou chamar de DE) e enclinada para a direita (vou chamar de DD). Aqui eu mostro como fazer os dois tipos.

CORTOVELEIRAS, cotoveleiras de coração

(tricotar um par)

Parte  inferior do coração

Montar 2 pontos na agulha

1ª carr. :  1 Aumento , 2Meia (3 pontos na agulha)

2ª carr. e todas pares até a 16ª carr :  Trabalhar todos  os pontos em tricô

3ª carr.:  1 Meia, 1 Aumento , 1 Meia , 1Aumento , 1 Meia (5 pontos na agulha)

5ª carr.: 2 Meia , 1 Aumento , 1 Meia, 1Aumento, 2 Meia (7 pontos na agulha)

7ª carr.: 3 Meia , 1 Aumento , 1 Meia, 1 Aumento, 3 Meia (9 pontos na agulha)

9ª carr.: 4 Meia , 1 Aumento , 1 Meia, 1 Aumento, 4 Meia (11 pontos na agulha)

11ª carr.: 5 Meia , 1 Aumento, 1 M, 1 Aumento, 4 Meia (13 pontos na agulha)

13ª carr.: 6 Meia, trabalhar 1 Meia no ponto logo abaixo do sétimo ponto da carreira atual (ver foto *), 1 Meia, 6 Meia ( 14 pontos na agulha)

Aba superior direita

14ª carr.: 7 Tricô

15ª carr.: 1 DE,   3 Meia, 1 DD (5 pontos na agulha)

16ª carr.: 5 Tricô

17ª carr.: 1 DE, 1 Meia, 1 DD (3 pontos na agulha)

18ª carr.: Trabalhar os três pontos restantes juntos em Tricô (1 ponto na agulha)

Cortar e enfiar a ponta  do fio por dentro do último ponto restante, fechando o trabalho.

Aba superior esquerda

Repetir de 14ª carr. a 18ª carr.  inicinando  o trabalho com um fio avulso a partir da 14ªcarr.

Esconder as pontas do lado avesso da peça.

Como sei que vão surgir dúvidas, tirei as fotos a seguir para ajudar vocês com a 13ª carr. (*) e a ordem de execução.

Atualizados recentemente17

Só para deixar claro, que são três etapas. Eu comecei  a tricotar o coração da ponta inferior até chegar na base das duas abas (1). Em seguida se trabalhei a aba superior direita (2) até o final e arrematei. Por último,  fiz a aba superior esquerda com um novo fio (3).

Ufa! Não é tão complicado quanto parece e é um bom exercício para se treinar os aumentos e diminuições.

cor3

Preguei as cortoveleiras na parte de trás das mangas de um cardigã, com linha de costura  da mesma cor. Tentei posicionar bem na altura dos cotovelos.

cor

Fiz as minhas super rápido, num encontro do Tricotarde, e já estou usando. Servem  bem para dar uma renovada legal naquele cardigã  favorito mas meio velho de guerra!

E claro que vocês podem dar outros usos legais para estes corações tricotados além de enfeitar cotovelos. Vamos lá suas criativas, o que vocês sugerem ?

Página 80 de 272Primeira...7879808182...Última