11 mai 11
craft tour
Miniaturas em tecido no Chirimen Crafts Museum
por Andrea

kirenohana5

Taí um post que eu deveria ter publicado meses atrás mas que ficou esquecido na minhas ‘gaveta’. É o registro da minha visita ao The Chirimen Craft Museum, uma visita absolutamente imperdível para quem curte crafts em tecido. Fica no centro de Quioto, no Japão.

A Loja/Museu é especializada em miniaturas feitas de chirimen, um tecido (parece uma crepe grossa)  típico japonês, criado há mais de 500 anos. Ele tem uma textura própria, meio enrrugadinha e é muito usado para artesanato e crafts. Na cidade de Quioto em particular, os souvenirs feitos com este tecido  estão em toda parte, eu vi até tênis All Star de chirimen :)

kirenohana2

Um móbile impressionante, cheio de mini coelhos (2011 é ano do coelho, lembram ?) e penduricalhos. Tudo feito apenas com tecido e linha, minúsculos pedacinhos colados e costurados.

Detalhes: o tamanho *máximo* dos bonecos são míseros 3 cm…

kire4

…..mas estes aqui tinham menos de 2 cm ! Tirei esta foto para vocês verem em proporção com o meu dedo. Quando digo que são minúsculos não estou exagerando.  E quanto menores e mais detalhados, mais caros!

kire12

Mini corujas num cenário com folhas de ginko, típicas do outono. No Japão as estações são muito importantes, cada uma tem suas cores, aromas e sabores próprios.

kire2

Sinto os poderes de Nossa Senhora da Tesourinha da Garça presentes neste leque.

kire10

Explosão cerebral causada por mini fofura máxima.

kirenohana7

Mini caixinhas com animais do horóscopo chinês. Me arrependi de não ter comprado algumas mas fica como desculpa para voltar lá uma próxima oportunidade.

No Japão muitas lojas não permitem fotos mas esta, surpreendentemente, liberou. Fiquei tão feliz em poder registrar para mostrar aqui um trabalho craft tão virtuoso. Mínimos detalhes, composições exatas, tudo impecavelmente acabado. Coisa de japonês crafter, mesmo.

Os sites são: Kirenohana e Chirimen Crafts Museum

Quer mais? Veja só um banquete cuja comida foi toda feita em tecido chirimen.

08 mai 11
inspiração
Link Love paredes
por Andrea

Atualizados recentemente1

Quem curte pendurar vários quadrinhos na parede da casa? É um jeito facil de renovar o ambiente sem gastar muito. Basta imprimir uma imagem  bacana em boa resolução. Dá pra fazer isso em casa mesmo, se você tiver uma boa impressora, ou numa gráfica. Moldura bacaninha pra finalizar e parede!

Separei alguns links para vocês se inspirarem:

♥ O Feed your soul é um projeto de arte livre que disponibiliza gravuras super bacanas para download gratuito. A iniciativa é de Jen Wallace, que a cada mês convida novos artistas compartilhar seus trabalhos.  A Thalita, do Casa de Colorir, fez e ficou lindo.

♥ O  blog Decoueração também tem posters para download. Dois deles são lindas criações da Vivianne Pontes, procurem aqui e aqui. Além desses, dá para baixar o Keep Calm and Carry On, gravura que já virou  figura carimbadíssima no mundo da decoração, na versão original e variações.  Aqui  tem outra versão do Keep Calm aqui, além do original, sem o logo do Decoueração.

♥ Se o desejo é ter um mega poster, essa é uma boa solução. Com o Posterazer, dá para ampliar uma imagem do tamanho que quiser e imprimi-la em várias folhas. Depois é só colar tudo lado a lado na parede.

♥ Nesse vídeo, a Flávia Ferrari, do Decoracasa, ensina a fazer um quadrinho de sombras.

♥  E colocar uma moldura dentro de outra moldura? Facinho de fazer e fica o máximo.

Rendas na moldura, fica super romântico!

♥ Já para quem prefere aqueles pôster estilo vintage e sem moldura,  só com uma base colada por baixo, a Minha Casa ensina como fazer.

♥ E vale lembrar como seu fura parede, num post antigão de  “we can do it”, aqui do Superziper mesmo.

*Link Love  produzido pela @jessicamargo, especial para o Superziper

04 mai 11
fashiontricô e crochê
Uma mega maxi gola
por Andrea

gola olho
Finalmente esfriou aqui em São Paulo! É um ato legítimo colocar as agulhas em ação e tricotar como se não houvesse amanhã.

Eu aproveitei que as maxi golas viraram hit fashion e já estou fazendo não apenas uma, mas várias. E o bacana é que estas golas geralmente pedem agulhas e fios grossos. Significa ? Projetos rápidos de se fazer, de gratificação quase instantânea!

gola normal sem efeito

No ano passado fiz golas mais discretinhas mas este ano, resolvi fazer algo diferente ;).  Já que era pra fazer gola maxi,  fiz uma realmente gigante!

Aproveitei  o projeto para testar o Velour, novo fio da marca Ballet de France ( o site deles têm os preços e cores).

Ele tem uma textura bem particular, de chenille. Lembram daquelas colchas antigas com um relevo felpudo que os seus pais tinham nos anos 80?  Isso é chenille. Dentre as várias cores escolhi a preta, uma cor clássica, curinga. O fio tem uma textura muito macia ao toque, bem aconchegante e não pinica nadinha. E é um fio fosco, se você é da turma que não gosta de fio  ‘brilhoso’,  recomendo.

Atualizados recentemente-1

Mas  aviso que o Velour não é o fio mais fácil de se manusear na hora de tricotar. Ele ‘agarra’ um pouco na agulha, o que requer um pouco de paciência extra da parte da tricoteira. Então,  se você está pensando em tricotar algo pela primeira vez  talvez o Velour não seja a opção ideal.  Se já tem um pouco de prática, vai fundo, o resultado compensa!

Esta é a minha receita, adapte à vontade e agosto.

Mega Maxi Gola
02 novelos de Velour ,da Ballet de France, na cor preta
01 par de agulhas de tricô número 10
Agulha de crochê grossa para fechar a gola

(Basicamente voce vai fazer um retângulo em ponto arroz  e emendar as duas laterais)
1. Monte 16 pontos na agulha
2. Tricote em ponto arroz*  por 60 carreiras
3. Aremate os 16 pontos, dando um nó  no final e deixando sobrar um fio de aproximadamente 60 cm.
4. Com ajuda de uma agulha de crochê, emende as laterais. Vá enfiando a agulha em cada ponto de cada lateral do retângulo e feche com um ponto baixo. Deixe o ponto  bem folgado, cuidado para não repuxar. O resultado final é um retângulo de aproximadamente  50 X 43cm (dobrado na metade ) ou 100X 43 cm (aberto).

*Ponto arroz

carreira 1 ( e todas as ímpares): 1 tricô, 1 meia,1 tricô, 1 meia até o fim da carreira.

carreira 2 ( e todas as pares): 1meia,1 tricô, 1 meia, 1 tricô fim da carreira.

A ideia é ficar uma gola bem volumosa (afinal é uma mega maxi! ) mas se preferir algo mais discreto é só diminuir o número de pontos montados na agulha e fazer menos carreiras.

gola cabeça
É tão maxi volumosa que dá até pra usar na cabeça, como um capuz :D.

Eu  já me rendi às golas e deixei os cachecóis de lado, pelo menos por um tempo. Acho que as golas deixam o look mais atual. E são um acessório muito prático para usar durante certas atividades, como  por exemplo, andar de bicicleta no inverno. Protege muito bem o pescoço do vento sem pontas atrapalhando o movimento. Já pensaram nisso?

Vocês também aderiram às golas ou continuam fiéis aos cachecóis ?

02 mai 11
inspiração
Brinquedos e Brincadeiras, da Abril
por Andrea

capa

Separando livros antigos para doação na casa dos meus pais achei esta raridade vintage, o livro capa dura  “Brinquedos e Brincadeiras”, publicado pela Abril em 1976. Muita emoção! É claro que não deixei que fosse descartado, apesar da capa estar bem deteriorada. Este era o meu livro xodó, essencial para a minha formação craft infantil!

Lembro bem do dia que comprei, via catálogo da Abril. Só olhando a capa  deduzi que só podia ser  muito, mas muito legal. Eu mesma encomendei pelo correio, junto com o Eu Que Fiz, outro preferido, que guardo até hoje. Pedi pra minha mãe deixar um cheque pronto com o valor dos dois livros e fiquei contando os dias para o carteiro tocar a campainha com os meus tesouros. Pelo estado atual da capa e da lombada vocês conseguem ter uma ideia de como foi intensamente manuseado. Valeu cada cruzeiro investido pela minha mãe!

Descobri um crédito da Intercontinental Books Production na contra capa, então deduzi que parte do livro deve ser sido produzida lá fora e traduzida para o português. Mas as fotos das crianças (minha preferidas) foram feitas aqui, com referências brasileiras. Só descobri isso agora, olhando o livro algumas décadas depois.

São mais de 200 brinquedos e brincadeiras. Fotografei algumas páginas para mostrar aqui:

MOSAICO2
Alguns projetos gritam anos 70.  Tinha bichos de pedra pintada (e de bola de gude), um must de feirinha hippie. Tinha PAP de estampa em tie dye. E  PAPs de  projetos infantis clássicos como telefone sem fio de lata e revólver de caixa de fósforo. E notem a presença de referências nacionais, ‘rolava Bethânia’ e Roberto até nas brincadeiras infantis!

 

MOSAICO1
Vou confessar que tinha inveja desta menininha de franja. Ela sempre posava nas fotos com os projetos mais legais do livro. Claro que eu achava que era ela quem fazia todos os bonecos. Ela devia ser muito prendada e criativa!

 

cortina

Da série ‘projetos que eu pagava um pau’ mas achava que  praticamente impossíveis de fazer: cortina de lã pintada.

casinha
Da mesma série: casa de boneca feita com caixas. Eu me perguntava onde a menina arranjou tanta gouache vermelha para pintar a parede enorme.

 

batik
Um PAP de saia estampada com rodela de batata. Uma criança usando uma destas na escolha hoje sofreria bullying.

 

Desktop3-1

Outro projeto  no mínimo interessante: um leão feito de toalha. Deve ter sido sucesso, afinal foi parar na capa do livro. Eu sempre tive um pouco de medo deste leão monstro. E quem disse que a minha mãe iria deixar eu cortar duas tolhas de banho para fazer leão.

 

pompom
Gato em partes. Cabeça de pompom (Banana Splits inspired ?) e um gadget pra fazer rabo usando carretel e pregos.

joaomaria
João e Maria feitos com limpador de cachimbo. Sempre achei esquisito os livros infantis da época terem tantos projetos com este material. Só as crianças cujo pai fumasse cachimbo conseguiriam fazer. O que não era o meu caso.

 

limpacachimbo
Mais um projeto com limpador de cachimbo. Nos anos 70 eles adoravam este material! Notem como algumas ilustrações eram feitas com aerógrafo. Eu só escolhia os projetos com fotos ‘de verdade’.

 

jardim
Mini jardim, mais um projeto aerógrafo style. No passo-a-passo eles diziam para usar plantas naturais. Nem me atrevi a tentar fazer, nunca ia ficar lindo igual a esta foto.

 

ovo
Casal ovo de papiê machê. Você esvaziava o ovo, enchia de gesso, colava tiras de jornal e pintava por cima. Vai ver que é por isso que até hoje eu amo crafts feitos com casca de ovo.

Repararam nas cores predominantes nas fotos? Muito vermelho, laranja e cores fortes. Hoje tudo que é de menina é rosa e com glitter, acho uma chateação.

O grande destaque do Brinquedos e Brincadeiras eram as fotos dos projetos, com crianças reais participando das brincadeiras e manuseando os brinquedos. Isso deixava tudo mais possível para mim que estava apenas começando a tomar gosto por inventar coisas. Eu pensava, “se estes meninos conseguiram eu vou conseguir fazer também”. Já o Eu Que Fiz era outro livro muito bacana mas que só tinha ilustrações, nenhuma foto. Por isso eu muitas vezes comparava o resultado dos projetos  e ficava com a sensação que ‘deram errado’. Que puxa!

Alguém mais aí tinha o Brinquedos e Brincadeiras?  Algum outro livro deixou a sua infância mais criativa?

Todo compartinhamento de nostalgia craft será muito bem vindo.

Página 80 de 264Primeira...7879808182...Última