20 jan 12
nhacoutros bla bla blas
Piquenique de aniversário
por Claudia

Piquenique de aniversário

Em dezembro decidi comemorar meu aniversário de uma forma diferente. Como a data cai uma semana antes do Natal, sempre tem pouca gente na cidade para estar comigo. Muitos já saíram para as férias de verão, mas mesmo assim eu não desisto e sempre organizo alguma coisinha. Aqui no Superziper até já mostrei o detalhe de uma festinha, quando fiz plaquinhas no estilo lousa para identificar as comidinhas. Enfim, mas a ideia dessa vez foi sugerida por um amigo: organizar um piquenique!! Nem pensei duas vezes… já saí correndo para montar um convite no Photoshop e chamar o pessoal. Coincidentemente, uma semana depois saiu uma matéria no UOL falando dessa tendência – recomendo o link porque tem dicas de parques em SP.

A festa foi muito legal, tive sorte do domingo escolhido estar ensolarado e de céu azul! Gostei tanto que resolvi compartilhas a experiência com vocês. Recomendo muito!

Piquenique de aniversário

1. Primeiro escolha o lugar. Sugiro que dê preferência – se possível – a um lugar perto de casa. Principalmente se você vai se encarregar de levar toda a comida e apetrechos, é bastante coisa para carregar. Então, quanto mais perto melhor! E se você já está familiarizado com o local, vai saber indicar para os amigos como chegar, tem as dicas, sabe o que tem por perto, etc. Aliás, se puder, visite o lugar antes e confirme com os guardas do parque ou praça se a prática de piquenique é permitida. Regulamentos podem mudar. No Parque Buenos Aires, onde fiz o meu, até pouco tempo atrás era proibido até sentar na grama, mas no fim de 2010 liberaram uma área para esta prática.

2. Tenha um plano B caso o tempo não ajude. Sol ou nuvens ok, mas com chuva infelizmente não vai rolar – mesmo depois da chuva é problema, ninguém quer sentar na grama molhada. No dia do meu aniversário, deixei a sala de casa arrumada e com os móveis afastados. Na véspera, chequei a previsão do tempo de novo (sol, ufa!) e mandei um email confirmando que o piquenique continuava de pé. Mas, se precisasse, eu chamaria todo mundo para fazer o lanchinho em casa.

Piquenique de aniversário

3. Defina o cardápio. Eu privilegiei comidas fáceis de comer com a mão, usando guardanapo, sem precisar de pratinhos – quando menos descartáveis melhor! Fiz uma torta salgada de atum (receita da Andrea da época em que estávamos na faculdade, sempre faz sucesso), bolo com gotas de chocolate na forma de anel (receita da minha avó Maria, clássica!), sanduíches com pão fresquinho do dia – metade com queijo e requeijão e a outra parte com peito de peru, as empanadas de carne foram feitas pela minha mãe, levei também frutas e brigadeiros, porque toda festa merece. Ah… e também levei triângulos de pão sírio com geléia de frutas vermelhas e uns muffins de cenoura que não chamaram muito a atenção dos convidados. O bolinho de chocolate e os M&Ms foram comprados de improviso, no Pão de Açúcar lá perto. Para planejamento e ideias, recomendo muito uma visita demorada ao blog Piquenique perto de casa, da Neide Rigo, super inspirador!

4. Pense nas bebidas. Você pode pular este item e preferir comprar as bebidas na hora, dos carrinhos ou ambulantes que trabalham no parque. Preferi levar eu mesma bebidas gostosas de café da manhã. Coloquei tudo dentro de duas sacolas térmicas recheadas com gelo para manter a temperatura: chá mate, iogurte, água de coco, suco de laranja e água mineral. Calculei 400 ou 500 ml de bebida por convidado. E a Andrea fez café e levou na garrafa térmica – nesse caso precisa lembrar também do açúcar e de colherinhas para misturar.

5. Leve uma toalha grande (de preferência xadrez, hehe) para servir de mesa. Ao chegar no parque, procure um bom ponto e estenda a toalha. Ela pode ficar no meio e as pessoas ao redor. Se não me engano, a medida da minha toalha é 2,00 x 1,50 m.

6. Gracinhas e decoração que fazem a diferença: segui a dica de uma amiga sugeriu de embalar os sanduíches em celofane colorido – e grudei com decotape. Também comprei uns biscoitos da sorte para dar no final, todo mundo adorou. Já vi gente que leva balões e outros que distribuem tubinhos de bolha de sabão. Mas dessa ve,z não dediquei muito tempo a enfeites e firulas, preferi gastar o tempo cozinhando coisinhas que eu gosto! A Camilla, do blog Milonga, começou o preparo da festa com muita antecedência e incluiu na decoração mesa e puff-pallet, guirlandas, vasos de flores, lembrancinhas – tem todo o registro aqui! Ah… e ainda um dos convidados levou uma sanfona. Música é sempre bom :)

7. Para ajudar, um check-list de itens que vale a pena levar:
. máquina fotográfica
. álcool gel
. muitos guardanapos
. algumas facas
. toalha grande
. panos, cangas ou toalhas para sentar
. saco para recolher o lixo
. música (vale violão, sanfona, ipod ou similares com mini-caixinhas de som e até radinho de pilha!)

Piquenique de aniversário

A experiência foi tão legal que durante o próprio aniversário, a Andrea e eu já começamos a pensar em uma data para fazer um próximo. Decidimos fazer um piquenique no feriado de 25 de janeiro, no mesmo local, aberto para quem quiser aparecer por lá. Mas desta vez, o evento tem um espírito coletivo: cada um traz suas coisas. Venham com um pano para sentar no chão, tragam uma comida (ou bedida) para compartilhar e também suas coisinhas de tricô, crochê, costura e afins. Vamos aproveitar o aniversário de São Paulo para fazer um bordado em ponto cruz gigante.

Todos os leitores do Superziper estão convidados!  É uma boa chance de conhecer vocês e passar algumas horas agradáveis na grama conversando, petiscando e fazendo crafts juntos. O convite com mais detalhes está no Facebook.

Quem vem?

09 jan 12
casa craft
Cara nova para a cadeira de escritório
por Andrea

DIY Reforma de cadeira

Começo de ano sempre dá uma vontadezinha louca de sair mudando a cara das coisas em casa, né ? Desta vez vou mostrar algo que sempre tive vontade de fazer mas nunca tive coragem, por não saber como: mudar o revestimento da cadeira giratória de escritório. Afinal quem disse que a cadeira de trabalho tem de ser careta, né ?

Quem fez o DIY desta vez foi a Patricia Toyama da Flo di Pá. Eu só ajudei e registei o passo a passo.

DIY Reforma de cadeira

Usamos um tecido grosso, próprio para decoração que pode ser encontrado em lojas especializadas como a  Alladin,  próxima a 25 de Março. Além dele usamos um grampeador tipo de tapeceiro e uma tesoura.

1. Primeiro retiramos o encosto e o assento da cadeira. Isso pode ser feito com ajuda de uma chave de fenda grande. Retire os parafusos (se houver, isso depende da cadeira) e depois inserimos a chave para separar o assento da base. Geralmente ele é preso por encaixe, com uma forcinha a mais conseguimos separá-lo.

DIY Reforma de cadeira

2. Optamos por  simplesmente cobrir o encosto com o tecido novo, sem retirar o tecido original.  Mesmo sendo amarelo claro deu uma ótima cobertura por cima do tecido vermelho vinho. Cortamos o tecido em um tamanho para forrar o encosto da cadeira e ainda sobrar uma  margem para ser aparada no final.

DIY Reforma de cadeira

3. Grampeamos o tecido do lado avesso da base, por toda a volta. Ela costuma ser de madeira, então os grampos entraram facilmente. É sempre bom ter a ajuda de uma segunda pessoa para ir esticando o tecido enquanto você grampeia.

DIY Reforma de cadeira

4. As quinas exigem mais atenção. Grampeamos formando pregas do lado avesso e ao mesmo tempo deixando o tecido bem esticado do lado direito. Usar o grampo de tapeceiro exige atenção redobrada pois por descuido você pode se machucar e isso ninguém quer. Foco e muita calma na hora de grampear!

DIY Reforma de cadeira

5. Depois de forrado o encosto, repetimos o mesmo processo com o assento.

cadeira5

6. Com uma tesoura cortamos todo o excesso de tecido das margens. Encaixamos o assento e o encosto de volta na cadeira.

DIY Reforma de cadeira

Tcharã! Taí o resultado do extreme make over da cadeira que levou menos de uma hora para ser feito. Com um revestimento de tecido amarelo texturizado ela ficou muito mais charmosa, não acham ?

Este DIY tem um efeito  estético e também melhora a produtividade. Afinal, é muito mais gostoso  trabalhar numa cadeira que tenha a sua cara.

02 jan 12
outros bla bla blas
Fotografia DIY para crafters
por Andrea

make3

Você que está usando a web para expor seus trabalhos, deve ter percebido como faz toda diferença ter fotos bonitas para mostrar. Nós acompanhamos de perto o trabalho de crafters e artesãs e achamos que vale muito a pena investir tempo produzindo imagens de qualidade. Se este ainda não é o seu caso, fazemos aqui um convite para tentar.

Quando começamos a blogar no Superziper, em 2006, não sabíamos quase nada sobre fotos. Tivemos que aprender com a prática. E, com o tempo, descobrimos alguns macetes que podem ser úteis para crafters que estão começando a se aventurar no mundo da fotografia.  A boa notícia é que hoje em dia tirar fotos pode ser bem divertido, é acessível a todos e passa longe de ser uma tarefa chata.

Dez coisas que aprendemos sobre fotografia DIY:

1. Claro que é legal ter uma super câmera fotográfica DSLR, aquelas poderosas, que trocam as lentes. Mas se não der para o seu bolso é sim possível fazer fotos legais com uma câmera simples, compacta. Só não vale (ainda) tirar foto com celular, tá?

2. Sabemos que é chato, mas leia o manual quem veio com a máquina. Se não tiver paciência para ler tudo, tente descobrir pelo menos onde ficam os botões de regulagem automática. O botão de macro (o ícone da florzinha), é um salva-vidas.

3. Tente sempre fotografar seus crafts durante o dia, com luz natural. Esqueça o botão de flash, ele distorce as cores e achata o volume dos objetos. Reserve para usar só em festas de aniversário.

4.  Fotografar com luz natural indireta sempre funciona. Para isso, escolha uma mesa próxima a janela como base para seu mini-estúdio. Tente tirar fotos em diferentes horários da manhã e da tarde para saber como se comporta a luz  da sua casa.

5. Se a luz estiver muito forte de um lado e criando sombras nos seus objetos, improvise um rebatedor com uma placa de isopor.

6. Uma dica óbvia, mas que muita gente esquece. Tire o datador!  Ninguém precisa saber o dia, mês e ano que você fotografou.

7. O fundo da foto pode ser produzido ou não. Um fundo branco infinito feito com papel cartão pode funcionar para fotos bem objetivas, para mostrar um produto da sua lojinha. Mas um fundo elaborado com tecidos estampados e objetos do seu estúdio pode transmitir muito do seu estilo. É legal ter alguns tecidos curingas e papéis para usar como fundo de fotos.

8. Tente mudar a perspectiva das fotos. Nós que somos baixinhas já tiramos fotos subindo em banquinhos e até no alto de escadas. Tire várias fotos, mude as posições dos objetos. Uma vantagem da fotografia digital é que você não precisa economizar nos cliques. Depois, selecione as que você gosta mais.

9. Preste atenção nos detalhes. Nada de tecido amassado ou um fundo poluído tirando a atenção do objeto principal. E cuidado com as cores. Aprendemos na prática que objetos sólidos vermelhos e alaranjados saem fora de foco. Se for possível, evite usá-los.

10. Depois de clicadas as fotos, é sempre legal ter no micro um programa de edição de imagem para dar uma corrigida em eventuais defeitos. Os programas gratuitos Picasa e Photoscape são opções boas e mais simples que o Photoshop, que tem muitas funções que você nunca vai usar.

Lembre-se que uma boa foto para web deve cumprir dois objetivos: valorizar seus trabalhos e comunicar um estilo pessoal. Se você já faz crafts lindos, ótimo – o primeiro passo já está dado. Agora é só uma questão de promovê-los com uma foto bem caprichada no seu site ou blog.

(Texto original publicado na revista Make, em Outubro de 2011)

29 dez 11
outros bla bla blas
Retrospê SZ 2011
por Andrea

Atualizados recentemente71

Final de mais um ano se aproximando, vamos olhar pra trás e ver o que de mais legal rolou por aqui ?

No território dos PAPs,  resolvemos diversificar e olhar além das linhas e agulhas. Mostramos desde como se faz um porta maçãs para pássaros e revisitamos a  boa e velha carteira de silver tape, desta vez em versão colorida.

Este foi o ano de sair do online para craftar ao vivo em projetos de amigas prendadas. Na Primavera, fizemos guerrilha de tricojardinagem nas ruas de São Paulo com bombas de plantas em saquinhos coloridos de tricô. Também lançamos o Maruzine, um fanzine à moda antiga, 100% feito à mão.

No Inverno, encapamos vários postes da cidade com malhas coloridas. A Revista São Paulo até nos apelidou de novas vovós. E por falar em revista, ganhamos uma coluna muito bacana sobre web na revista Make by Rita Paiva.

E colaborar foi a palavra do ano. Produzimos um especial de costura básica “Perdendo o medo da Máquina” com a ajuda das queridas Rainhas da Costura que  mostraram tudo o que você sempre quis saber sobre costura mas nunca teve coragem de perguntar. Salvaram o dia de muita costureira novata.

E para fechar um ano muito incrível fizemos o Detetive SZ, um especial em video, mostrando uma serie de “crimes” contra o artesanato convencional. A gente se divertiu demais fazendo e tomara que vocês tenham dado boas risadas assistindo.

oficina furoshiki

A pergunta  da foto acima foi muito bem respondida. Este ano mais de 6.000 pessoas deram um joinha lá na nossa página do Facebook. Yay!

Esperamos que 2012 venha muito criativo e inspirador para todas nós! E puxa vida, logo logo, em Fevereiro o Supeziper faz cinco aninhos. Já estamos pensando nas comemorações :).

Página 80 de 280Primeira...7879808182...Última